ESTUDOS INTERDISCIPLINARES EM HISTÓRIA


Durante toda a nossa vida realizamos aprendizagens de naturezas mais diferentes. Nesse processo, marcado pela interação contínua entre o ser humano e o meio, no contexto das relações sociais, é que construímos nosso conhecimento, valores, representações e identidades. [...] Os currículos e práticas escolares que incorporam essa visão de educação tendem a ficar mais próximos do trato positivo da diversidade humana, cultural e social, pois a experiência da diversidade faz parte dos processos de socialização, de humanização e desumanização.

 

(GOMES, N. L. Indagações sobre currículo: diversidade e currículo – MEC, 2007. Disponível em: . Acesso em 11 de ago. 2017)

 

A seguir, leia parte da entrevista da professora Diva Guimarães concedida à Revista Nova Escola.

 

NE: Na palestra você disse que somos escravizados até hoje. É uma colocação forte. O que você quis dizer?

DIVA: São as oportunidades que nos dão que nos escravizam. É só perguntar para qualquer pessoa negra, ou de periferia, ou indígena. Quando era pequena, tive a oportunidade de fazer o primário em um colégio interno, mas eu era obrigada a trabalhar lá. Além disso, passava por situações que os alunos brancos de classe média não passavam: apanhava muito [...]. No ginásio, passei a dar aulas em troca de moradia e de um tempo livre para estudar pela manhã. Nada mudou desde o período da escravidão, nem para mim nem para o mundo. Seguimos escravos.

NE: Além dos maus-tratos, como foi a experiência escolar para você?

DIVA: Estive sempre cercada de uma maioria de pessoas brancas. No colégio interno, todas as minhas colegas negras eram as pessoas que estavam ali por serem assistidas – estavam ali nas mesmas condições que eu. No ginásio e no magistério, tinha uma ou outra colega com a cor da pele como a minha. Nas aulas, aprendi o que estava nos livros. Não tinha nada de bom que a gente [os negros] fazia. Você não se via nas páginas escolares como negro. Você estudava a história dos Estados Unidos – às vezes a gente até tinha que decorar palavras em inglês --, estudava sobre a Europa, mas nada sobre a África. Tudo o que diziam era que a gente veio de lá escravizado para trabalhar no Brasil. Eu passava mal. Ficava revoltada quando falavam da escravidão porque as pessoas começavam a olhar para mim porque eu era a única negra.

[...]

NE: Você disse que não mudamos até hoje. Você tem esperança de que mudemos no futuro?

DIVA: Eu tenho esperança na Educação. A geração de hoje, em que muitos são cotistas, e os filhos deles vão ter outra cabeça. Muitos jovens vieram conversar comigo em Paraty. Muitos mesmo. A gente pensa que eles não estão ligados em tudo o que acontece, mas eles estão muito ligados. A mudança vem daí. Vai demorar um tempo, mas vai mudar.

 

(Disponível em: . Acesso em 14 de ago. 2017)

 

Após a leitura e reflexão sobre os tópicos acima, leia e analise as afirmativas que seguem.

 

I A diversidade é um componente do desenvolvimento biológico e cultural da humanidade.

II A diversidade se faz presente na produção de práticas, saberes, valores, representações de mundo, experiências de sociabilidade e de aprendizagem.

III A diversidade pode ser entendida como a construção histórica, social e cultural das diferenças.

IV A diversidade sempre fez parte do currículo a ser trabalhado nas escolas do Brasil.

 

É correto o que se afirma em:


III, apenas.


I e IV.


II, apenas.


I, II e III.


II, III e IV.

Leia, com atenção, o texto a seguir.

 

Os programas de televisão, o vídeo game, a internet, apresentam um mundo de fantasia onde “tudo é possível”, desde que se compre o necessário para se ter “felicidade”; essa felicidade é traduzida na compra de inúmeros acessórios de brinquedos, de material escolar, de roupas e outros objetos de uso pessoal feitos especialmente para as crianças, “a imagem daqueles, personagens glorificados pela mídia.

 

(BORGES, Maria Soledade Gomes (Org.). Processos Históricos da Educação. São Paulo: Pearson Prentice hall, 2011. p. 138)

 

A partir do texto em destaque, analise as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

 

As propagandas veiculadas pelas mídias determinam os valores, os interesses e moldam padrões de consumo. Assim, as instituições sociais “educam! ”. Elas têm investido pesadamente no público infantil, que hoje é o grande consumidor.

PORQUE

Existe uma grande influência das organizações comerciais no comportamento da criança hoje.

 

A respeito dessas asserções assinale a alternativa correta.


A primeira asserção é uma proposição verdadeira, mas a segunda é uma proposição falsa.


As duas asserções são proposições falsas.


As duas asserções são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.


A primeira asserção é uma proposição falsa, mas a segunda é uma proposição verdadeira.


As duas asserções são proposições verdadeiras, mas a segunda não é justificativa correta da primeira.

A construção do projeto político-pedagógico é um caminho de consolidação da democracia, identidade e autonomia das escolas na busca por uma educação de qualidade. Essa ação exige o envolvimento e participação de toda a comunidade escolar. Para que isso aconteça de forma legítima, são criados os órgãos de gestão, que, de acordo com Veiga, (2001, p.115) “garantam, por um lado, a representatividade e, por outro, a continuidade e consequentemente a legitimidade”. Esses órgãos são: o conselho escolar ou colegiado, o conselho de classe, a associação de pais e mestres e o grêmio estudantil.

 

(VEIGA, I. P. A. As instâncias colegiadas da escola. In: VEIGA, I. P. A.; RESENDE, L. M. G. de. Escola: espaço do projeto político-pedagógico. 5ed. Campinas, S.P.: Papirus, 2001)

 

A seguir, leia o relato de uma situação hipotética vivenciada em uma escola pública.

  

A Escola Municipal Capitães da Areia, buscando sempre uma educação de qualidade, tem modificado sua forma de gestão. Ampliou e estreitou as relações com a comunidade da qual faz parte, o conselho escolar tem sido convidado a participar não só das decisões administrativas e financeiras, mas tem também ajudado em relação à frequência e aproveitamento dos alunos. Os alunos, professores, gestores, pais e demais funcionários da escola, são convidados para ajudarem a resolver, quando aparece algum problema na escola, para que possam juntos, encontrar a melhor solução. Este ano, de acordo com as normas municipais, haverá eleição para o Conselho Escolar que atuará a partir do próximo ano.

 

De acordo com as reflexões apresentadas, a gestão da Escola Municipal Capitães da Areia está:

 

I de acordo com a LDBEN 9.394/1996, pois tem um conselho escolar atuante, com participação comunitária.

II de forma equivocada, pois envolve alunos e funcionários nas decisões pedagógicas e administrativas.

III em desacordo com a LDBEN 9.394/1996, pois permite que pessoas de fora da escola interfiram em sua gestão.

IV em consonância com as concepções democráticas de gestão, pois redefine os membros do conselho por meio de eleições periódicas.

 

Está correto o que se afirma em:


I, II apenas.


IV, apenas.


I, apenas.


I, II e III.


I e IV.

MAFALDA

QUINO, Toda Mafalda. SP: Martins Fontes, 2000. Disponível em: . Acesso em 08 ago. 2017.

 

Termômetros da qualidade, os indicadores de evasão e repetência continuam altos (...) E “não se pode culpar o aluno por isso. A responsabilidade de ensinar bem é da escola, e o governo precisa ajudá-la nessa tarefa” diz Maria de Salete Silva, coordenadora de Educação do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil. Neste sentido, então, é essencial compreendermos que os profissionais da educação da atualidade e, em especial o professor, necessitam de um engajamento profissional e pessoal diferente daquele que se tinha e bastava a alguns anos atrás, quando os alunos aguardavam atentos e perfilados em suas carteiras a chegada do mestre, meros espectadores de uma “educação bancária”, como afirma Paulo Freire, desprovida de sentido e preocupada apenas em atender as necessidades de uma sociedade capitalista emergente.

 

Relacionando a tirinha de Mafalda e a reportagem da revista Nova Escola, avalie as afirmações a seguir.

 

I O processo de conhecimento deve ser refletido e encaminhado a partir da perspectiva de uma prática social.

II Saber qual conhecimento deve ser ensinado nas escolas continua sendo uma questão central para o processo pedagógico.

III O processo de conhecimento deve possibilitar compreender, usufruir e transformar a realidade.

IV A escola deve ensinar os conteúdos previstos na matriz curricular, desde que sejam providos de significado e sentido para professores e alunos.

V Os projetos curriculares escolares devem desconsiderar a cotidianidade de alunos e professores da escola, pois disso decorre a informalidade.

 

É correto apenas o que se afirma em:


II, III e IV.


I, II, III e IV.


II e IV.


I e III.


I e IV.

O Monumento às Três Raças é uma escultura localizada no centro da Praça Cívica, em Goiânia, capital do estado de Goiás. Esculpido em bronze e granito por Neusa Morais, em 1968, o monumento, que pesa aproximadamente trezentos quilos e possui sete metros de altura, faz menção às matrizes étnicas - branca, negra e indígena - que deram origem ao povo brasileiro.

 

     Monumento às Três Raças. Foto de Wanderson F Alves. Disponível em: <http://farm5.static.flickr.com/4078/4810637664_11105973df_b.jpg>. Acesso em: ago.2017.

 

Após uma análise mais detida da imagem anterior, você perceberá o quanto é possível pontuar os sentidos que permeiam as estruturas simbólicas dessa obra. Mas, para tanto, o observador deve ter olhos de ver. Há de se ter sensibilidade artística suficiente, e algum traquejo com a historiografia do Brasil colônia, para descobrir as temáticas implícitas no trabalho de Neusa Morais.

Assim sendo, assinale a alternativa que expressa um desses temas silenciosos, oculto na solidez da escultura goiana.


 


Em um esforço conjunto, as três matrizes étnicas tentam derrubar o marco de granito que representa a opressão estrangeira.


As três matrizes étnicas se esforçam para sustentar o marco de granito em queda eminente, que representa a economia colonial.


Enquanto a matriz europeia derrubar o marco de granito que simboliza a estrutura civilizatória do Brasil, negros e índios lutam para mantê-la de pé.


Enquanto negros e índios tentam derrubar o marco de granito que simboliza a estrutura civilizatória do Brasil, a matriz europeia luta para mantê-la de pé.


O marco de granito representa o corpo civilizatório brasileiro, sendo erguido pelo esforço em comum das três matrizes étnicas.

Leia atentamente as frases abaixo:

 

Um importante legado grego que permeia nosso cotidiano é o conceito de democracia. (AIDAR, 2010, p. 132)

Apesar de contar que não era a fortuna que fazia o homem público, no entanto, tornava- se muito difícil para quem fosse desprovido de meios próprios comparecer aos debates públicos. (AIDAR, 2010, p. 134)

 

Pode-se considerar que o apogeu da democracia em Atenas, no século V a. C., se deveu em grande parte:


ao declínio das transações comerciais, que permitiu uma maior dedicação dos comerciantes à política.


ao privilégio mantido pelas aristocracias, que eram detentoras do poder e da oratória.


à Filosofia, cujo alcance possibilitou aos mais pobres se tornarem arcontes (título dos membros de uma assembleia de nobres da Atenas antiga).


à presença das mulheres, que passaram a exigir sua participação na política.


ao regime escravista mantido na cidade, que possibilitou o desenvolvimento da economia.

A primeira Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional foi promulgada em 1961, no entanto, somente com a Constituição de 1988 é que os brasileiros tiveram assegurada a educação de forma universal, como um direito de todos, tendo em vista o pleno desenvolvimento da pessoa no que se refere a sua preparação para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. As reformas educacionais no Brasil ressaltam a importância do papel da educação na formação do cidadão.

Considerando esse contexto, avalie as seguintes asserções e a relação proposta entre elas.

 

A relação entre educação e cidadania se estabelece na busca da universalização da educação como uma das condições necessárias para a consolidação da democracia.

 

POR QUE

 

A educação é um caminho para garantir uma sociedade mais justa e harmônica, no qual o cidadão exerce o seu papel perante a sociedade, exige os seus direitos e cumpre os seus deveres.

 

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta:




As duas são verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira. 


A primeira é verdadeira, e a segunda, falsa. 


As duas asserções são falsas.


A primeira é falsa, e a segunda, verdadeira. 


As duas são verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira. 

Relacione atentamente os textos a seguir.

TEXTO 1

 

TEXTO 2

Governo Federal deve promover a inclusão digital, pois a falta de acesso às tecnologias digitais  acaba por excluir socialmente o cidadão, em especial a juventude.

(Projeto Casa Brasil de inclusão digital começa  em 2004. In: MAZZA, Mariana. JB online.)

 

Fazendo a comparação entre a charge e o texto, conclui-se que:


A preocupação social é preparar quadros para o domínio da informática.


O apelo à inclusão digital atrai os jovens para o universo da computação.


O conhecimento da tecnologia digital está democratizado no Brasil.


O acesso à tecnologia digital está perdido para as comunidades carentes.


A dificuldade de acesso ao mundo digital torna o cidadão um excluído social.

Durante a sua posse em janeiro de 2017, o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assumiu como slogan do seu governo o tema "America First" (A América em primeiro lugar) e afirmou que o seu mandato seguiria duas regras básicas: "compre [produtos] americanos e empregue [funcionários] americanos".

Tendo em vista as características do governo Trump e seu significado na atual conjuntura, analise as afirmações abaixo:

 I) As ideias apresentadas pelo presidente Trump representam um aprofundamento do processo de integração dos Estados Unidos no mundo globalizado.

II) A eleição de Donald Trump pode ser entendida como uma resposta conservadora à crise econômica que atinge a maioria dos países desenvolvidos do mundo.

III) Apesar do discurso nacionalista, as medidas de Trump são mais retóricas e não chegaram a incidir sobre a circulação de pessoas e mercadorias nas fronteiras dos EUA.

Estão corretas as afirmações contidas em:


I, II e III.


III apenas.


I e III apenas.


II apenas.


II e III apenas.

Observe atentamente o gráfico e, em seguida, faça a leitura do texto.

 

PIRÂMIDE

(Disponível em: . Acesso em 08 ago. 2017)

 

Atualmente, três em cada dez crianças abandonam a escola, em definitivo, antes de completar o ensino fundamental e praticamente a totalidade delas vem dos setores economicamente mais desfavorecidos. Como o investimento anual na educação dessas crianças está na casa dos três ou quatro mil reais, todo o investimento ao longo da vida pode não exceder os vinte ou trinta mil reais. No outro extremo, onde estão os mais ricos, o investimento por criança e por ano pode exceder – e em muito, se considerarmos as escolas de elite e incluirmos cursos de línguas, aulas particulares, material didático, viagens culturais etc. – os quarenta mil reais por ano. Ao longo de toda a vida escolar esse investimento pode chegar a mais de meio milhão de reais. Essa perversa desigualdade na formação educacional, quando combinada com a dependência da renda de uma pessoa adulta com seu nível de escolarização, fecha um círculo vicioso extremamente perverso. Em valores aproximados, segundo vários levantamentos feitos por especialistas, cada ano de escolaridade a mais de uma pessoa implica em um aumento de renda da ordem de 10% a 20% (variação essa devida à época, à sistemática adotada no levantamento dos dados e aos níveis escolares considerados). A qualidade da educação, por sua vez, medida, por exemplo, pelo nível escolar do professor, pode contribuir com uma diferença de cerca de 50% na renda de pessoas com mesmos níveis de formação educacional.

 

(HELENE, Otaviano. Educação e desigualdade. In: Brasil de Fato, 04 e agosto de 2011 – com adaptações. Disponível em: . Acesso em 08 ago. 2017)

 

A relação entre desigualdade social e educação escolar vem sendo estudada pela Sociologia há aproximadamente 150 anos. Vários autores e correntes de pensamento explicam os complexos mecanismos dessa relação. Mesmo considerando as grandes diferenças existentes entre países e épocas, a escolarização progressiva da população:


gera equanimidade entre segmentos sociais e diminuição de conflitos culturais e econômicos.


proporciona acesso ao mercado de trabalho pouco competitivo devido ao aumento da competitividade escolar.


garante empregabilidade compatível com o nível de formação.


vem acompanhada de um aumento das exigências educacionais de um mercado de trabalho altamente competitivo.


está relacionada às crises econômicas e favorece o desemprego.

Páginas: 123456