ASPECTOS QUALIQUANTITATIVOS DA GESTÃO EDUCACIONAL


A avaliação dos sistemas educacionais propicia ao governo criar políticas favoráveis à melhoria da educação do país, por isso a questão da avaliação é fundamental ao sistema educacional. Todos precisam participar e colaborar.

Na legislação brasileira, quais os documentos tratam da avaliação da educação?

Assinale a opção que traz esses documentos:

 


Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB)  e o Plano Nacional da Educação (PNE)


Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB)  e o Plano de Desenvolvimento da  Educação (PDE)


Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), Plano Nacional da Educação (PNE) e Plano Municipal da Educação (PME)


Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) e Plano Municipal da Educação (PME)


Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB)  e o Plano Municipal de Educação (PME)

A Prova Brasil e o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) são avaliações para diagnóstico, em larga escala, desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC). Têm o objetivo de avaliar a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro a partir de testes padronizados e questionários socioeconômicos.

Nos testes aplicados, os estudantes respondem a que tipo de itens? Marque a opção correta:


Questões de Língua Portuguesa, com foco na escrita; e Literatura, com foco na leitura.


Questões de História, com foco na vida em sociedade; e Ciências, com foco no estudo do meio ambiente.


Questões de Língua Portuguesa, com foco na leitura; e Matemática, com foco na resolução de problemas.


Questões de Matemática, com foco nas operações básicas; e Literatura, com foco na leitura.


Questões de Língua Portuguesa, com foco na leitura; e Ciências, com foco no estudo do meio ambiente.

Quando se fala em avaliação da educação é necessário levar em conta os indicadores de qualidade em educação: quantidade X qualidade. Sobre o assunto, analise os apontamentos a seguir:

1-   Indicadores são sinais que revelam aspectos de determinada realidade e que podem qualificar algo. Quando os indicadores se alteram, significa que algo mudou na educação.

2-   O acesso à Educação Fundamental é importante, mas é preciso levar em conta também o fluxo e a aprendizagem escolar.

3-   A quantidade não determina a qualidade em educação, mas possibilita que se alcance uma qualidade maior, pois não podemos falar em qualidade quando a oferta é para poucos.

4-   Além do acesso, é preciso possibilitar que a criança permaneça na escola, com garantia de aprendizagem e não uma permanência descuidada apenas para aumentar nossos índices de permanência.

5-   O nível de aprendizagem dos alunos pode ser averiguado com base nos resultados do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

6-   Para os responsáveis pelo Ensino Fundamental, esses indicadores são importantes porque ajudam a traçar um diagnóstico da situação educacional.

A opção que apresenta os apontamentos corretos é:   


2, 3, 4, 5, 6


1, 2, 3, 4, 5


1, 2, 3, 5, 6


1, 2, 4, 5, 6


1, 2, 3, 4, 5, 6

A avaliação tem uma dimensão educativa e, portanto, a sua condução deve proporcionar aos envolvidos elementos para aprimorar suas concepções e práticas, tendo como horizonte a democratização do ensino. O modo de condução da avaliação traz em si um potencial transformador (BRASIL, 2006, p. 158).

 PORQUE

[...] a importância da operacionalização da avaliação, a forma como será conduzida, ou seja, se a sua condução for democrática, todos os envolvidos já estarão aprendendo na prática. Não se aprende a ser democrático por meio de estudos teóricos; aprende-se a ser democrático na prática, participando de ações democráticas. 

Acerca dessas asserções, assinale a opção correta.


As duas asserções são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.


A primeira asserção é uma proposição falsa, e a segunda, uma proposição verdadeira.


A primeira asserção é uma proposição verdadeira, e a segunda, uma proposição falsa.


As duas asserções são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.


Tanto a primeira quanto a segunda asserções são proposições falsas.

“Tudo que a gente puder fazer no sentido de convocar os que vivem em torno da escola, e dentro da escola, no sentido de participarem, de tomarem um pouco o destino da escola na mão, também. Tudo o que a gente puder fazer nesse sentido é pouco ainda, considerando o trabalho imenso que se põe diante de nós que é o de assumir esse país democraticamente.”  (Paulo Freire)                                                                               

O que podemos inferir da expressão “tomarem um pouco o destino da escola na mão”:


atuar, impondo, no ambiente escolar, preceitos morais e religiosos para a efetiva formação ética e cidadã dos alunos.


atuar de forma colaborativa na perspectiva de efetivar o compartilhamento de responsabilidades.


atuar democraticamente, mas com o cuidado de não fazer oposição às propostas apresentadas pelo diretor.


atuar como donos da escola, fazendo o que acreditam ser o correto de acordo com suas convicções.


atuar, diretamente com os alunos, em sala de aula, porque a comunidade tem o dever de contribuir com a aprendizagem.

De acordo com Ciseki e Romão (1998, p. 46-47):

[...] as experiências já vivenciadas em relação à democratização da gestão escolar apontam alguns pressupostos que, se considerados, tendem a garantir maior sucesso na conquista dessa democratização e, consequentemente, da escola de melhor qualidade.

São cinco os pressupostos que tendem a garantir o sucesso na democratização da gestão escolar. Relacione os pressupostos às situações apresentadas, logo a seguir:

1-CAPACITAR OS SEGMENTOS

2-CONSULTAR A COMUNIDADE

3-INSTITUCIONALIZAR A GESTÃO DEMOCRÁTICA

4-GARANTIR A LISURA NOS PROCESSOS

5-AGILIZAR INFORMAÇÕES E TRANSPARÊNCIA NAS NEGOCIAÇÕES

(   ) Nas eleições de diretores e vice-diretores, as escolas devem seguir as determinações das Secretarias de Educação, garantindo imparcialidade e acesso de todos às informações, assim como a fiscalização de todos os procedimentos. Essas ações repercutem positivamente para que um clima de respeito e harmonia permeie as relações nas instituições.

(   ) A diretora da escola Y, faz questão de comunicar regularmente aos pais tudo o que ocorre na escola: projetos, feriados, recessos, festas comemorativas, culminância de projetos, entrega de notas, reuniões para estudos e discussão de resultados, convite e convocação, quando necessários para planejamento e implementação de novas propostas de ensino que vão incidir na aprendizagem dos alunos.

(    ) Na primeira reunião do colegiado escolar, a equipe dirigente elaborou um material impresso e fez uma pasta para cada um dos conselheiros, todas as informações da pasta foram explicadas por meio de slides em PowerPoint e ilustradas por um vídeo.

(   ) Na escola X, são promovidos muitos momentos de discussões, assembleias e debates com a participação de todos os segmentos da escola (pais, alunos, professores, porteiro, bibliotecária, secretários, especialistas, vice-diretores e diretor) para que todos possam dar sugestões sobre as metas que deverão ser traçadas e cumpridas pela escola.

(   ) O colegiado ou conselho escolar é importantíssimo e soberano nas decisões sobre a vida escolar dos alunos, portanto, a diretora, Ana Alice, antes de tomar providências relativas à disciplina e às intervenções de aprendizagem, pede o parecer do colegiado.

A sequência correta é:


5, 4, 1, 2, 3


1, 4, 3, 2, 5


1, 2, 3, 4, 5


2, 1, 4, 3, 5


4, 5, 1, 2, 3

Todos somos aprendizes não só na construção de práticas democráticas, mas estamos sempre construindo novas aprendizagens, já que vivemos num contexto de constantes mudanças.  

Nesse sentido, como deve ser uma prática pedagógica que promova o exercício da cidadania aos seus alunos?


Impondo regras e normas para que sejam cumpridas e, com isso, a escola seja organizada e disciplinada, consequentemente, os alunos mais educados e cidadãos.


Retomando aos moldes antigos, cujas estratégias utilizadas pelos professores em sala de aula contribuíam para o silêncio, a obediência, o respeito e a aprendizagem eficaz.


Dando ênfase aos conteúdos, porque a formação humana para a cidadania é responsabilidade da família e não da escola.


Enfrentando os problemas com autoridade, rigor e até a imposição de limites com castigos que é, sem dúvida, o que permite aos alunos aprenderem a ser cidadãos.


Garantindo a aprendizagem da participação nas tomadas de decisões e busca de soluções para os problemas que fazem parte de sua realidade e do meio em que vivem.

Em decorrência do encontro em Jomtien foi elaborado o Plano Decenal de Educação Para Todos que, dentre as suas metas, concede autonomia às escolas públicas. 

Essa autonomia que foi incorporada à LDB 9.394/96 se refere à autonomia:


Administrativa, política e educacional


Política, educacional e financeira


Pedagógica, educacional e econômica


Administrativa, econômica e financeira


Financeira, administrativa e pedagógica

Ao planejar estabelecemos objetivos a serem alcançados, ao mesmo tempo em que são traçadas metas para que esses objetivos se concretizem por meio de ações, em relação ao trabalho que a escola desenvolverá nos aspectos pedagógicos, administrativos e financeiros.

 

Esses dizeres se referem a:


Plano Curricular


Projeto Político Pedagógico


Projetos Educacionais


Projeto Pedagógico


Plano de Ensino

Numa concepção de educação transformadora, o homem cria sua própria “humanidade” pelo trabalho e este, em seu papel mediador, embora categoria central, deixa de ser fim em si mesmo, mas meio pelo qual o homem transcende a mera necessidade natural...

PORQUE

... enquanto único ser para quem “o mundo não é indiferente”, o ser humano coloca-se sempre novos objetivos que transcendem a necessidade natural, os quais ele busca realizar por meio do trabalho. O trabalho não é, pois, o fim do homem, mas sua mediação para o viver bem. Isso tudo tem implicações mais do que importantes para uma educação escolar que tenha por finalidade a formação humana (PARO, 1997, p. 32).

Acerca dessas asserções, assinale a opção correta.          


A primeira asserção é uma proposição falsa, e a segunda, uma proposição verdadeira.


Tanto a primeira quanto a segunda asserções são proposições falsas.


As duas asserções são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.  


As duas asserções são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.


A primeira asserção é uma proposição verdadeira, e a segunda, uma proposição falsa.

Páginas: 123