EQUIPE E LIDERANÇA DOS RECURSOS HUMANOS


Terre Semel, um ex executivo da Warners Brothers, trouxe sua habilidade em administar conflitos para o Yahoo. Ao assumir o comando da empresa, Semel reaninou a empresa, trocando sua cultura sem conflitos por controles rígidos e conflitos funcionais. Ele reduziu o número de unidade de negócio de 44 para 5, eliminando muitos projetos que eram queridos por certos gerentes. Em vez de contar apenas com a geração interna de ideias para crescer, Semel vem adquirindo outras empresas e formando parcerias para expandir as receitas e os lucros. (ROBBINS, STHEPEN. Comportamento Organizacional. São Paulo. Pearson Prentice Hall, 2005).

 

A partir dessas informações, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

 

I) A atitude apresentada pelo novo líder retrata a visão interacionista do conflito, pois Semel ao eliminar projetos de gerentes foi um catalisador de conflitos no ambiente organizacional.

 

                                                                PORQUE

 

II) O conflito provocado pela liderança de Semel induz os gerentes a autocrítica e criatividade a partir de estratégias que contribuam para o crescimento da empresa no mercado.

 

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.


A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.


A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.


As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

 


As asserções I e II são proposições falsas.


As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

De acordo com Robbins (2012), nas organizações há um amplo escopo de conflitos- incompatibilidade de objetivos, diferenças de interpretação de fatos, desacordos baseados nas expectativas de comportamento, e assim por diante. Dentre as perspectivas teóricas, há a visão tradicional, interacionista e de relações humanas. Analise as colunas 1 e 2 sobre as perspectivas teóricas do conflito.

 

1- Visão Tradicional 

2- Relações Humanas

3- Interacionista

 

(    ) Indica para gestão a manutenção da relação de conflito como incentivo para criatividade, estratégias, olhar crítico que contribuam para o crescimento da organização no mercado.

(     ) Destaca que o conflito pode ser positivo nas relações de trabalho, devido sua importância para o desenvolvimento dos grupos e/ou equipes.

(      ) O conflito quando identificado representa situações relativas a insegurança da equipe e/ou grupo; os conflios são menosprezados e/ou considerados inexistentes pela gestão.

(     )  A gestão desconsidera a origem do conflito, sem dedicar atenção em sua resolução e/ou prevenção nas relações de trabalho.

(     ) Trata o conflito como inerente a qualquer grupo e/ou equipe de trabalho, podendo ser algo positivo no aspecto do desenvolvimento das potencialidades nas relações de trabalho.


3 - 2 - 1 - 1 - 2.


1 - 3 - 1 - 3 - 2.


2 - 1 - 1 - 2 - 2.


3 - 3 - 1 - 1 - 2.


3 - 2 - 3 - 1 - 1.

As equipes virtuais são definidas como dois ou mais indivíduos que usam uma mistura de tecnologias de comunicação e colaboração; geograficamente dispersos; têm contato pessoal limitado e trabalham de forma interdependente para alcançar objetivos comuns (Davis & Bryant, 2003).  Podemos listar alguns desafios da liderança remota como:


uso de um modelo pautado em objetivos e metas e ampla comunicação entre os membros da equipe.


incentivo de líderes emergentes e modelo pautado em horas de trabalho.


definição de limites entre casa e trabalho e monitoramento das tecnologias.


uso de modelo pautado em horas de trabalho  e estabelecimento de normas e procedimentos para o desenvolvimento da equipe.


reconhecimento de líderes emergentes e uso de tecnologias de forma indiscriminada.

O trabalho em equipe pode ser definido como algo que contribui para o alcance dos resultados organizacionais à medida que potencializa a capacidade de inovar e solucionar problemas por meio de atitudes colaborativas dos membros da equipe. A metodologia que envolve o desenvolvimento das equipes segue fases que formam as técnicas empregadas em sua dinâmica. O processo com que as equipes desenvolvem seus trabalhos irá depender muito das ações de liderança em sua condução. Até ser consolidada, a equipe apresenta diversos estágios. No estágio da formação:


o grupo se prepara para a dissolução.


a energia grupal se movimenta para o resultado.


surge o conflito intergrupal.


o grupo mostra gradativa coesão.


o propósito do grupo é definido.

Uma vez que as empresas são compostas por pessoas com diversas opiniões e personalidades, é esperado que existam conflitos dentro das organizações. No ambiente organizacional, os conflitos podem tanto causar impactos negativos como representar oportunidades de crescimento, mudanças e melhorias.

 

Considerando as informações do texto, avalie as afirmações a seguir, sobre a mediação de conflitos.

 

I. O líder deve minimizar as diferenças entre as partes oponentes, enfatizando seus interesses comuns, a fim de alterar os comportamentos causadores  de conflitos na empresa.


II. Quando o conflito se dá entre grupos, o líder deve propor uma discussão fechada com cada grupo separadamente, com o objetivo de resolver as  divergências entre eles.


III. O líder deve manter-se imparcial ao perceber que está diante de uma situação em que não há vencedores ou vencidos, mas uma disposição para aceitar uma solução de compromisso.


É correto o que se afirma em:


II, apenas.


III, apenas.


I e III, apenas.


I e II, apenas.


I, II e III.

Segundo Zimerman ( 1997), o ser humano é social por natureza e somente existe e subsiste em função de seus inter-relacionamentos grupais. Desde o nascimento, o indivíduo participa de diferentes grupos, numa constante dialética entre a busca de sua identidade individual e a necessidade de uma identidade grupal e social. Os grupos passam por um processo evolutivo, que segundo Chiavenato é constituído pelas seguintes fases:


Reunião, formalização, fundamentação e processo.


Desenvolvimento, dinâmica, normalização e desempenho.


Formação, tormenta, normalização e desempenho.


Concepção, tormenta, regulamentação e desenvolvimento.


Agrupamento, consolidação, desenvolvimento e desempenho.

Com base na análise do perfil (tipo) de liderança exercido pelos brasileiros, a revista Você S/A publicou em 29 de novembro de 2018, o artigo sobre as pesquisas que apontam o executivo médio no comando das empresas no Brasil como flexível, relacional entre outros. Na perspectiva de conhecer e analisar acerca do perfil dos líderes brasileiros, leia o trecho do artigo a seguir: [...] em pesquisas com mais de 40.000 executivos brasileiros ao longo dos últimos 20 anos. [...] Pense nos líderes a sua volta, inclusive na política. Três traços culturais sustentam o jeito brasileiro de liderar: a flexibilidade, as relações e o poder, cada um com seu “lado sol” e seu “lado sombra”. Vamos ao primeiro traço, a flexibilidade. Muito valorizado nos períodos de crise ou de necessária mudança, ele se desdobra, como sol, em adaptabilidade e criatividade. Mas fique atento, pois a sombra também pode estar presente: na indisciplina, no não cumprimento de regras simples, de normas, processos e mesmo nas reações contrárias à punição de quem transgride, de quem não cumpre a lei. Como segundo traço, somos relacionais: afetivos, mobilizáveis, facilmente mergulhamos de corpo e alma nos projetos, nos chamamentos que a liderança faz. O lado sol é o engajamento, o comprometimento. E o lado sombra? Vida profissional e vida pessoal se misturam, evitam-se críticas claras, não se quer magoar nem se indispor com o outro, especialmente com o chefe. O conflito, que poderia ser construtivo, gera o sentimento de “ou está comigo, ou está contra mim”. [...] O terceiro traço é o poder. Em pesquisa que realizamos recentemente sobre o exercício do poder, em uma escala de zero a 100 – na qual quanto mais baixo o score mais fortes as características de liderança igualitária e quanto mais alto o score mais aumenta a tendência a traços autocráticos – o score brasileiro é de 75. Estamos, portanto, no mesmo cluster de 40 anos atrás, quando a pontuação era de 69. Disponível em: https://exame.abril.com.br/carreira/qual-o-perfil-dos-lideres-brasileiros/. Acesso em: 19 de dez. de 2018 Mediante o fragmento do texto apresentado, analise as afirmativas e avalie as verdadeiras ou falsas quanto ao perfil dos líderes brasileiros, conforme a seguir:

 

I) Ações conservadoras das práticas imperativas camufladas sob a política inovadora, mediante a flexibilização das interações junto aos liderados de forma superficial, sem alterar o formato do poder decisório no mundo corporativo brasileiro.

 

II) As ações flexibilizadas junto aos liderados igualmente adotadas em relação as demais atividades, sem diferenciação quanto a efetivação de normas e valores, enaltecendo o poder decisório participativo dos sujeitos, seu desenvolvimento profissional e a ampliação das competências profissionais e organizacionais.

 

III) Adota o critério de feedbacks construtivos nas interações junto aos liderados, age de forma igualitária e equitativa, promove a participação em relação das decisões que envolvem o trabalho cotidiano das equipes, apresenta maturidade na gestão de conflitos e estresse no trabalho.

 

Assinale a alternativa correta quanto as afirmativas verdadeiras.


II, apenas.


II e III, apenas.


I, apenas.


I, II e III.


III, apenas.

Segundo Jung, o Si-mesmo ou SELF é a verdadeira Identidade do sujeito. Persona é a face social que o indivíduo apresenta ao mundo; "uma espécie de máscara, projetada por um lado, para fazer uma impressão definitiva sobre os outros, e por outro, dissimular a verdadeira natureza do indivíduo". A persona também pode se referir à identidade de gênero, a um estágio do desenvolvimento (como a adolescência), a um status social, a um emprego ou profissão. Ao longo da vida, muitas personas serão usadas e muitas podem ser combinadas a qualquer tempo; depende do papel que o indivíduo necessita desenvolver. Para Beauclair (2009), o papel se caracteriza por ser transitório, ou mais ou menos transitório, e por ter uma função determinada, que aparece em uma situação determinada e em cada pessoa em particular. Cada um de nós tem a possibilidade de desempenhar papéis diferentes. Quer dizer que podemos assumir um determinado papel, aqui como docente, ali como psicanalista, em casa como pai, ou como companheiro etc., dependendo da maneira como enfrentamos determinados contextos concretos, tomamos determinadas atitudes, que se chamam papéis. A assunção desses papéis pode exibir dois tipos de processos. Por um lado, podemos assumi-los consciente e voluntariamente; por outro, quando o ambiente ou os outros nos adjudicam um determinado papel, podemos assumi-los de forma inconsciente. Nas relações sociais, ocorre um intercâmbio permanente entre a assunção e a adjudicação de um determinado papel. Em uma organização, o papel no qual o indivíduo é hostilizado, representando as dificuldades do coletivo, assumindo a culpa pelo fracasso dos demais integrantes do grupo é denominado de:

 


Líder.


Porta voz.


Laissez-faire.


Bode expiatório.


Sabotador.

A definição detalhada de conflito é um processo de oposição e confronto que ocorre entre indivíduos ou grupos nas organizações, quando as partes envolvidas exercem poder na busca de metas ou objetivos valorizados e obstruem o progresso de uma ou várias metas. Isso é de fácil visualização nas organizações, sejam elas públicas ou privadas (DUBRIN, 2006, p. 16 apud ELIAS, 2013b, p.126).  A administradora Lidiane Elias (2013) enuncia os conflitos em pessoais, hierárquicos, percebidos, experienciados e manifestados.  

 

I.  Os conflitos percebidos são aqueles em que se reconhecem  conflito latente, em que os envolvidos percebem que existem divergências na relação entre os colaboradores, pois seus interesses são diferentes.

 

II.  Os conflitos hierárquicos ocorrem entre a liderança e seus subordinados, gerando desinteresse e prejuízo para todos os envolvidos.

 

III. Os conflitos manifestados são denominados de rixas pessoais que surgem por pequenas situações que ocorrem no cotidiano das organizações. Neste conflito não há diálogo para solução de um problema específico. 

 

As assertivas corretas sobre os tipos de conflito são: 


II, apenas. 


I, II e III.


I e II, apenas. 


I e III, apenas. 


II e III, apenas. 

Liderança envolve influenciar um grupo de indivíduos que têm um objetivo comum. Pode ser um pequeno grupo de tarefas, um grupo comunitário ou um grande grupo que abrange uma organização inteira (Northouse, 2004). Em equipes virtuais, os processos de liderança são mediados por tecnologias da informação e comunicação (TICs) que funcionam como facilitadoras da comunicação, interação, desenvolvimento e compartilhamento de tarefas.

 

I) Nas equipes presenciais os membros podem reconhecer e solucionar problemas com mais rapidez e facilidade, especialmente problemas interpessoais.

II) O modelo das equipes virtuais traz vantagens como maior flexibilização, redução de custos, aumento da produtividade, menos absenteísmo, menos poluição e menos acidentes.

III) Nas equipes virtuais funciona melhor o modelo de controle baseado em  horas em que os liderados são encorajados a controlar seus próprios tempos.

 

É correto o que se afirma em:

 


II, apenas.


II e III, apenas.


I, apenas.


I e II, apenas.


I, II e III.