BIOLOGIA EVOLUTIVA


Classificação dos seres vivos

Todos os seres vivos são formados por células, necessitam de alimento, precisam respirar, são capazes de se reproduzir e possuem uma composição química formada por substâncias orgânicas e inorgânicas. As substâncias orgânicas são produzidas somente por seres vivos. São elas: proteínas, lipídeos, carboidratos, ácidos nucleicos e vitaminas. As inorgânicas estão presentes na natureza e podem ser encontradas em elementos como o solo, rocha, etc. A água e os sais minerais (Ca, I, Fé, Na, etc.) são excelentes exemplos deste tipo de substância. A água tem destaque na constituição química de todos os seres vivos, ela representa de 75 a 85% de sua constituição. Ela é indispensável à vida e sua carência leva a dificuldade e, até mesmo, a impossibilidade do organismo realizar os transportes necessários ao seu equilíbrio e manutenção. De acordo com seu tipo de célula, os seres vivos podem ser procariontes (com membrana celular, citoplasma e nucleoide) ou eucariontes (com membrana celular, citoplasma e núcleo). São seres procariontes: as bactérias, as algas azuis ou cianofíceas. São eucariontes: os fungos, as plantas e os animais.

Fonte: Disponível em: http://www.todabiologia.com/ecologia/seres_vivos.htm. Acesso em: 16 out.2016.

Analise as informações do texto acima e considerando a sucessão de etapas por que passaram os seres vivos, desde a instalação da vida na Terra, com os primeiros seres unicelulares, até a situação atual, com um imenso número de espécies e tipos já extintos, denominamos:


convergência adaptativa.
evolução das espécies.
especiação.
mutação.
irradiação adaptativa.

Os evolucionistas foram claros a respeito da diferença entre fato e teoria, desde o começo; se por mais não fosse, só porque sempre admitimos quão longe estamos do completo entendimento da mecânica (teoria) pela qual a evolução (fato) ocorreu. Darwin continuamente enfatizou a diferença entre suas grandes e distintas realizações: o estabelecimento do fato da evolução e a proposta de uma teoria – a seleção natural – para explicar o mecanismo da evolução.

Ele descreveu em The Descent of Man: ”Eu tinha dois objetivos em vista; primeiramente, mostrar que as espécies não foram criadas separadamente e, em segundo lugar, que a seleção natural tem sido o agente principal da mudança. (…) Assim, se errei ao ter exagerado seu poder (da seleção natural) (…) pelo menos, como espero, prestei um bom serviço ao ajudar e derrubar o dogma das criações separadas”.

Fonte: GOULD, Stephen Jay. A galinha e seus dentes e outras reflexões sobre história natural. Stephen Jay Gould; tradução David Dana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

Analisando o texto acima e considerando que Darwin trazia a convicção de que os seres vivos alteram em sua adaptação, assinale a alternativa CORRETA.


Segundo Darwin, as características que se desenvolvem nos seres vivos pelo “uso” são transmitidas de geração a geração.
Para Jean Baptiste de Lamarck, o aumento da disponibilidade de recursos naturais não acompanha o crescimento populacional e, a seleção natural tem sido o principal agente na formação de novas espécies.
A explicação proposta por Darwin foi que, dentro de cada espécie, alguns indivíduos sobrevivem e outros são eliminados; a ”escolha” é realizada pelo ambiente, por meio da seleção natural.
A explicação proposta por Jean Baptiste de Lamarck foi que, dentro de cada espécie, alguns indivíduos sobrevivem e outros são eliminados; a ”escolha” é realizada pelo ambiente, por meio da seleção natural.
Para Darwin e Lamarck, os isolamentos geográficos de populações de uma mesma espécie pode levar à formação de novas espécies.

Analise atentamente os dois trechos a seguir, contidos na Revista Scientific American Brasil, 2002.

“A pele de povos que habitaram certas áreas durante milênios adaptou-se para permitir a produção de vitamina D.”

“À medida que os seres humanos começaram a se movimentar pelo Velho Mundo há cerca de 100 mil anos, sua pele foi se adaptando às condições ambientais das diferentes regiões. A cor da pele das populações nativas da África foi a que teve mais tempo para se adaptar porque os primeiros seres humanos surgiram ali.”

Fonte:Scientific American Brasil, vol.6, novembro de 2002.

Em relação ao texto acima, foram feitas as seguintes afirmações sobre a Biologia evolutiva.

I)  A teoria sintética da evolução associa as ideias darwinistas às mudanças na estrutura genética das populações e também aos fundamentos de Anatomia, Fisiologia e Bioquímica.

II) As teorias darwinistas e lamarckistas são baseadas na seleção natural e na diversidade genética intrapopulacional, e não afirmam que os seres vivos se adaptam ao meio.

III) Para Darwin, as espécies não são imutáveis, elas sofrem modificações, ou adaptações, ao longo do tempo e o agente que produz as modificações é a seleção natural.

IV) Lamarck apresentou um estudo afirmando que os caracteres adquiridos em vida seriam passíveis de serem transmitidos às futuras gerações e que a seleção natural traz a variabilidade, visto que abrange somente a conservação das variações por acaso produzidas.

Está (ão) CORRETA (S) a(s) afirmativa(s) contida(s) em:


I, II, III e IV.
II e IV, apenas.
I, III e IV, apenas.
I e II, apenas.
III, apenas.

Leia o texto a seguir.

[...] ao reptar pela grama, a cobra teria seu corpo constantemente estirado para passar por espaços estreitos e as pernas não seriam usadas. Pernas longas interfeririam na reptação e quatro pernas curtas não conseguiriam mover o corpo. Apesar de os répteis terem caracteristicamente pernas, as cobras as perderam. Os olhos tornaram-se laterais para ver melhor quando sobre o solo e a língua desenvolveu-se num órgão sensitivo protátil para perceber objetos à sua frente [...].

A respeito dessas informações, é correto afirmar que trata-se de um exemplo da:


teoria lamarckiana.


teoria mendeliana.


teoria neodarwiniana.


teoria darwiniana.


teoria fixista.

Leia atentamente o texto.

[...] a girafa vivendo em um solo seco e quase sem capim, teria como alimento as folhas das árvores, e de tanto esticar o pescoço para capturar as folhas, este cresceria um pouco e essa nova característica teria sido transmitida aos descendentes [...].

A respeito dessas informações, é correto afirmar que trata-se de um exemplo da:


teoria lamarckiana. 


teoria darwiniana. 


teoria mendeliana. 


teoria neodarwiniana. 


teoria criacionista. 

Primeiramente, leia o texto e, em seguida, analise as assertivas abaixo.

Fósseis

Fósseis são restos ou vestígios de animais e vegetais preservados em rochas. Restos são partes de animal (ex.: ossos, dentes, escamas) ou planta (ex.: troncos) e vestígios são evidências de sua existência ou de suas atividades (ex.: pegadas). Geralmente ficam preservadas as estruturas mais resistentes do animal ou da planta, as chamadas partes duras (como dentes, ossos e conchas). As partes moles (como vísceras, pele e vasos sanguíneos) preservam-se com muito mais dificuldade. Pode ocorrer também o caso ainda mais raro de ficarem preservadas tanto as partes duras quanto as moles, como no caso de mamutes lanudos que foram encontrados intactos no gelo e de alguns insetos que fossilizam em âmbar. Considera-se fóssil aquele ser vivo que viveu há mais de 11 mil anos, ou seja, antes do Holoceno, que é a época geológica atual. Restos ou evidências antigas, mas com menos de 11 mil anos, como os sambaquis, são classificados como subfósseis. A Paleontologia, o estudo dos fósseis, divide-se em: Paleozoologia (estudo dos fósseis animais), Paleobotânica (estudo dos fósseis vegetais) e Paleoicnologia (estudo dos icnofósseis, estruturas resultantes das atividades dos seres vivos, como pegadas, sulcos, perfurações ou escavações).

Fonte: Disponível em: http://www.cprm.gov.br/publique/Redes-Institucionais/Rede-de-Bibliotecas---Rede-Ametista/Canal-Escola/O-que-sao-e-como-se-formam-os-fosseis%3F-1048.html. Acesso em: 23 out.2016.

I) A maioria dos fósseis é constituída apenas pelas partes duras do corpo — dentes, ossos ou conchas. Mesmo estas, para se manterem, terão que se encontrar de algum modo envoltas por um sedimento, o que ocasionalmente poderá ocorrer em terra — numa duna ou numa caverna — mas normalmente se verifica no fundo de um pântano, de um lago ou no mar.

II) Os corais são animais ideais para a fossilização, já que constroem esqueletos de calcário ou de sílica que, já sendo pétreos, podem manter-se intactos nas rochas.

III) Seleção natural é um fenômeno admitido primeiramente por Charles Darwin, como uma consequência da luta pela vida, através do qual a natureza faria a seleção de alguns tipos, os mais adaptados às condições ambientais (clima,forma de vida, hábitos alimentares, maneira de reprodução), em detrimento de outros, que tenderiam à extinção.

Considerando o texto acima e correlacionando-o com as afirmações, pode-se afirmar que está(ão) CORRETA(S) a(s) assertiva(s) contida(s) em:


II e III, apenas.


I, II e III.


I e III, apenas.


III, apenas.


I e II, apenas.

Classificação dos seres vivos

Todos os seres vivos são formados por células, necessitam de alimento, precisam respirar, são capazes de se reproduzir e possuem uma composição química formada por substâncias orgânicas e inorgânicas. As substâncias orgânicas são produzidas somente por seres vivos. São elas: proteínas, lipídeos, carboidratos, ácidos nucleicos e vitaminas. As inorgânicas estão presentes na natureza e podem ser encontradas em elementos como o solo, rocha, etc. A água e os sais minerais (Ca, I, Fé, Na, etc.) são excelentes exemplos deste tipo de substância. A água tem destaque na constituição química de todos os seres vivos, ela representa de 75 a 85% de sua constituição. Ela é indispensável à vida e sua carência leva a dificuldade e, até mesmo, a impossibilidade do organismo realizar os transportes necessários ao seu equilíbrio e manutenção. De acordo com seu tipo de célula, os seres vivos podem ser procariontes (com membrana celular, citoplasma e nucleoide) ou eucariontes (com membrana celular, citoplasma e núcleo). São seres procariontes: as bactérias, as algas azuis ou cianofíceas. São eucariontes: os fungos, as plantas e os animais.

Fonte: Disponível em: http://www.todabiologia.com/ecologia/seres_vivos.htm. Acesso em: 26 mar.2017.

Analise as informações do texto acima e considerando a sucessão de etapas por que passaram os seres vivos, desde a instalação da vida na Terra, com os primeiros seres unicelulares, até a situação atual, com um imenso número de espécies e tipos já extintos, denominamos:


convergência adaptativa.


mutação.


evolução das espécies.


especiação.


irradiação adaptativa.

O que é evolução?

Etimologicamente, este termo tem origem no latim evolutio, que significa o desdobramento de alguma coisa (antigamente, os pergaminhos). 

O sentido de evolução como processo biológico de transformação só surgiu no século XIX. Neste caso, a evolução consiste em um conjunto de modificações lentas em direção a um determinado sentido, que remete para um desenvolvimento gradual e progressivo. No contexto filosófico, a evolução representa uma alteração progressiva de um ser ou de um sistema em direção a um estado final. A hipótese teleológica indica que a evolução pressupõe um estado inicial e final, onde existe a noção de superação.

Fonte: Disponível em: https://www.significados.com.br/evolucao/. Acesso em: 13 out.2016.

Com o termo evolução, entendemos o tipo de mudança para o qual comumente usamos a palavra desenvolvimento. A evolução orgânica corresponde:


de modo geral, ao estudo sobre a origem da vida a partir de matéria não viva.


ao desenvolvimento do organismo desde o ovo até a fase adulta (psicogênese), senectude e morte. Essa subdivisão da evolução trata das mudanças sofridas pelos seres vivos.


ao desenvolvimento do organismo desde o ovo até a fase adulta (ontogênese), senectude e morte. Essa subdivisão da evolução trata das mudanças sofridas pelos seres vivos.


aos componentes abióticos, compreendendo todos os organismos que vivem numa determinada área.


aos componentes bióticos, compreendendo todos os seres vivos que vivem numa determinada área.

Lamarck

Com o conhecimento atual, a ideia de transmissão de caracteres adquiridos, conforme proposta por Lamarck, é totalmente sem fundamento, pois constitui uma ideia destituída de fundamento científico. É impossível explicar de que maneira o exercício de esticar o pescoço, no caso da girafa, poderia alterar a sequência de bases de DNA, exatamente no segmento dos cromossomos das células germinativas que contém os genes para comprimento de pescoço, de forma a poder ser transmitida aos descendentes.

Com relação à palavra em negrito, destacada no texto acima, podemos afirmar que trata-se de uma:


Estrutura nuclear que surge durante a mitose, pela espiralização dos centríolos e que encerra os genes, elementos responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários.


Estrutura nuclear que surge durante a meiose, pela espiralização dos centríolos e que encerra os genes, elementos responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários.


Estrutura nuclear que surge durante a mitose, pela espiralização dos cromonemas e que encerra os genes, elementos responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários.


Estrutura citoplasmática que surge durante a mitose, pela espiralização dos cromonemas e que encerra os genes, elementos responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários.


Estrutura nuclear que surge durante a meiose, pela espiralização dos cromonemas e que encerra os genes, elementos responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários.

Na natureza, há diversos tipos de barreiras físicas, como mares, rios, desertos, montanhas e vales. Normalmente, um isolamento geográfico inicia-se com a separação em dois grupos por uma barreira física de difícil transposição. Essas barreiras geográficas interrompem o fluxo gênico, pois ao impedir a passagem de indivíduos, interrompem o fluxo de genes entre os grupos. Os grupos ficam submetidos à ação da seleção natural e, podem surgir indivíduos mutantes. As mutações favoráveis podem ser preservadas e transferidas aos descendentes por meio da reprodução. Se esses grupos se mantiverem isolados por muito tempo, este tipo de isolamento geográfico pode levar a um processo conhecido como:


especiação.


deriva genética.


seleção disruptiva.


homeostase.


evolução simpátrica.

Páginas: 1234