ZOOLOGIA DOS INVERTEBRADOS


Primeiramente, leia o texto a seguir.

A faixa de Mata Atlântica do Sul da Bahia vem sofrendo acelerado processo de fragmentação por ação antrópica, com consequente alteração da sua composição faunística. As aranhas constituem um dos grupos predadores dominantes no solo de florestas e sua importância para a estabilidade dos ecossistemas é indiscutível. Até o presente, nenhum trabalho específico a respeito da fauna araneológica de solo foi realizado nessa área. Torna-se necessário iniciar estudos ecológicos que permitam uma real caracterização desse ecossistema, bem como registrar a memória dos seus recursos naturais antes que se percam nesse rápido processo de desmatamento que vem ocorrendo nesta região.

aranha

 Figura: Artrópode - Aranha.Fonte: Fotografado por Ricardo Baratella (2015).

A partir das informações do texto e da análise da figura acima, assinale a alternativa CORRETA.

 


b) As aranhas apresentam corpo dividido em cefalotórax e abdome, com três pares de pernas.
e) As aranhas apresentam corpo dividido em cabeça e tronco, com número variável de patas.
c) As aranhas apresentam corpo dividido em cabeça, tórax e abdome, com três pares de pernas..
d) As aranhas apresentam corpo dividido em cabeça, tórax e abdome, com quatro pares de pernas.
a)  As aranhas apresentam corpo dividido em cefalotórax e abdome, com quatro pares de pernas.

Na Figura a seguir, encontramos alguns cnidários.

Fonte: Fotografado por Ricardo Baratella (2013).

Os cnidários possuem duas camadas germinativas embrionárias – a ectoderme e a endoderme – que se tornam, respectivamente a epiderme e a gastroderme no adulto. Na verdade, os termos “ectoderme” e “ endoderme” foram originalmente cunhados como nomes para designar os tecidos externo e interno dos cnidários, e muitos especialistas ainda os utilizam dessa forma (BRUSCA; BRUSCA, 2011). 

Há cnidários que somente são pólipos (vide Figura), não há a presença da forma de medusa. Sendo assim, neste ciclo vital não ocorre a alternância de gerações. Essas características referem-se ao ciclo vital dos: 


cifozoários.
rombozoários.
hidrozoários.
mixozoários.
antozoários.

“Se pensarmos um pouco acerca da distribuição dos organismos, facilmente podemos perceber que a diversidade de seres vivos não é a mes­ma sobre a superfície da Terra. Pelo contrário, existem áreas que possuem uma diversidade de espécies maior que outras, enquanto há es­pécies diferentes ocupando áreas semelhantes. Além disso, alguns grupos são restritos a uma determinada área, enquanto outros apresentam ampla distribuição. Foi a partir da tentativa de se compreender os padrões gerais de distribui­ção das espécies, a relação da biota com suas áreas de distribuição e a própria relação entre as áreas é que surgiu a Biogeografia, talvez a mais ampla, abrangente e multidisciplinar das Ciências Biológicas” (Nelson e Platnick, 1981 apud  Gillung, 2011).

 

Para tentar explicar a distribuição dos seres vivos em determinados ambientes ao longo da história, a biogeografia utiliza-se de duas hipóteses, que são:


Tectônica de placas e vicariância.
Dispersão e tectônica de placas.
Isolamento reprodutivo e dispersão.
Tectônica de placas e deriva continental.
Dispersão e vicariância.

Os artrópodos surgem no registro fóssil durante o Cambriano, junto com muitos outros grupos de invertebrados. Segundo Barnes e Ruppert (1996, p.593) poderíamos esperar que:

 

os artrópodes primitivos exibissem um alto grau de segmentação, ou seja, que tivessem um corpo composto de muitos segmentos portando apêndices semelhantes. Um dos grupos mais comuns de artrópodes fósseis de fato apresenta um plano corporal dessa forma. É o subfilo Trilobita. Os trilobitas já foram abundantes e largamente distribuídos nos mares paleozoicos. Alcançaram o seu pico de distribuição e abundância durante os períodos Cambriano e Ordoviciano e desapareceram no final da era Paleozoica.

 

Os insetos alimentam-se de todos os tipos e partes de plantas - raízes, caules ou folhas, sucos ou flores, sementes ou frutos; e muitos que visitam flores auxiliam na polinização. Outros utilizam os tecidos, líquidos e excreções de animais, e os insetos necrófagos consomem plantas e animais mortos.

 

De acordo com o desenvolvimento, os insetos são classificados em: ametábolos, hemimetábolos e holometábolos. São exemplos de cada tipo, respectivamente: 


traça de livro, gafanhoto e borboleta. 


traça de livro, mosca e gafanhoto.


formiga, cigarra e abelha.


borboleta, gafanhoto e mosca.


gafanhoto, barata e traça de livro.

Considerando a organização estrutural e o desenvolvimento embrionário que apresentam, os poríferos não chegam a ser considerados metazoários típicos. Sua organização ao nível dos tecidos é rudimentar, com células mais ou menos especializadas realizando certas funções como nutrição, reprodução, sem, contudo, existir qualquer tipo de órgão e nem mesmo uma integração funcional como nos tecidos verdadeiros dos demais pluricelulares.

 

Analisando o esqueleto dos poríferos, é correto afirmar que:

 

(01) É relativamente complexo e proporciona uma estrutura de sustentação para as células vivas do animal.

(02) O esqueleto pode ser composto de espículas calcárias, espículas silicosas, fibras de espongina proteicas ou uma combinação das duas últimas.

(04) As espículas existem em várias formas, são importantes na identificação    e na classificação das espécies.

(08) O esqueleto de espículas é secretado pelos esclerócitos ameboides. Geralmente envolve-se de um a vários esclerócitos na secreção de uma única espícula nas esponjas calcárias, e o processo é relativamente complexo.

(16) As esponjas são raramente atacadas ou comidas por outros animais, provavelmente devido ao esqueleto e às secreções, e odores desagradáveis que produzem.

 

Dê como resposta a soma dos números associados às alternativas CORRETAS.


09


30


31


23


15

A distribuição dos organismos no planeta é decorrente principalmente de dois processos: isolamento reprodutivo e isolamento geográfico. A respeito desses processos, analise as afirmativas a seguir:

 

I)  Uma cadeia de montanhas pode ser uma barreira física isolando indivíduos e sua formação, portanto, é um exemplo de isolamento geográfico.

II) Um isolamento geográfico intenso pode favorecer o aparecimento de espécies cosmopolitas.

III) O isolamento reprodutivo, por extinguir a troca de fluxo gênico entre as espécies, favorece a diminuição da biodiversidade.

 

A alternativa que contém a(s) resposta(s) CORRETA(S) é:


I e II, apenas.


I, apenas.


I, II e III.


II e III, apenas.


I e III, apenas.

Os fatores ecológicos bióticos, químicos e físicos podem exercer influência na distribuição dos seres vivos pelo planeta, na medida em que podem alterar as condições do meio em que um organismo vive.

 

A respeito dos elementos ambientais e sua influência na distribuição das espécies, constitui um exemplo da influência de fator de ordem química:


A altitude é um fator que pode influenciar o clima de uma região e consequentemente a vegetação que irá se estabelecer em determinados locais. Em regiões montanhosas, por exemplo, no sopé de uma montanha observa-se uma vegetação parecida com toda a região do entorno. Porém, à medida que se sobe a montanha, a vegetação se modificará, devido à variação do clima.


Algumas espécies de fungos parasitas podem provocar a dizimação de espécies vegetais de seus locais de origem. Os fungos parasitas podem provocar a morte de plantas adultas, afetar seus frutos ou atacar as sementes, provocando o seu apodrecimento e afetando a germinação.


A temperatura é um fator condicionante para o desenvolvimento da cobertura vegetal. Em locais onde as temperaturas são extremamente baixas, como nas regiões polares, por exemplo, a vegetação possui pouquíssima diversidade e normalmente é formada por plantas rasteiras, que se desenvolvem apenas quando o solo não está coberto por gelo.


Nas regiões tropicais do globo terrestre, encontram-se as florestas com a maior biodiversidade do planeta. Tal fato pode ser explicado pela grande insolação e umidade que atingem essas regiões durante o ano todo, proporcionando o crescimento de inúmeras espécies vegetais e manutenção da vida animal.


A presença de zinco e ferro no solo pode impedir o crescimento de espécies vegetais quando em grandes quantidades; no entanto, esses elementos, quando estão em concentrações ideais, são essenciais para a manutenção da vida, pois são componentes de proteínas.

Os moluscos constituem um dos grupos mais dificilmente definíveis do Reino Animal, graças à extraordinária variabilidade de forma e às adaptações funcionais e ambientais apresentadas pelos seus representantes. Encontram-se entre os Celomata Bilateria, sendo a assimetria e a redução do celoma, encontradas em grande número de famílias e ordens, uma alteração secundária adquirida ao longo da evolução do filo. 

Compõem um grupo abundante e diversificado de metazoários que apresentam corpo mole, com ou sem concha, simetria bilateral, sendo triblásticos e celomados.

Assinale a alternativa que indica CORRETAMENTE todos os possíveis habitats desses animais.


Ambientes marinho e terrestre.


Ambientes aquáticos: marinho e dulcícola.


Ambientes aquáticos e terrestres.


Ambientes dulcícola e terrestre.


Ambiente marinho.

As 2000 espécies descritas dessa classe tornam essa a maior das classes de equinodermos. Encontrados em todos os tipos de habitats marinhos, são frequentemente abundantes em fundos macios em águas rasas e no mar profundo. Não existe sulco ambulacral e os pés ambulacrais exercem um pequeno papel na locomoção, exceto em algumas espécies raras. Além do mais, os braços têm uma construção relativamente sólida quando comparada com os dos asteroides. 

Considerando as características desses invertebrados, pode-se afirmar que são representantes dessa classe os (as):


estrelas-do-mar.


pepinos-do-mar.


lírios-do-mar.


ouriços-do-mar.


ofiúros. 

Na maioria das minhocas (tais como o Lumbricus) e em algumas famílias aquáticas, as cerdas limitam-se a oito. Os músculos protratores e retratores encontram-se presos na base de cada cerda, permitindo que se estenda ou se recolha a cerda.

Barnes e Ruppert (1996, p.538-541) afirmam que:

nos oligoquetas adultos, determinados segmentos adjacentes na metade anterior do corpo encontram-se espessados e inchados por glândulas que secretam muco para a cópula e também secretam o casulo. A área glandular desses segmentos (coletivamente chamada de clitelo) recobre parcial ou completamente os segmentos, e forma frequentemente uma cintura evidente ao redor do corpo. A presença de um clitelo e do hermafroditismo, da postura de ovos em um casulo e da restrição das gônadas a uns poucos segmentos genitais, distingue os oligoquetas dos poliquetas.

Analisando as informações acima e considerando seus estudos sobre os anelídeos oligoquetos, podemos afirmar que nas minhocas, o sistema nervosos é do tipo _______________________________ e a respiração é ________________________________.

A alternativa que preenche CORRETAMENTE essas informações está contida em:


ganglionar ventral; branquial.


anel nervoso; branquial.


anel nervoso; cutânea.


ganglionar ventral; cutânea.


ganglionar ventral; por difusão.

Páginas: 1234