CONTEÚDOS E METODOLOGIAS DO ENSINO DE CIÊNCIAS


No momento que passamos de um ambiente escuro para um ambiente claro, temos por hábito tampar os olhos com as mãos por alguns instantes até acostumarmos com a claridade e, às vezes, até falamos: “A claridade está fazendo os meus olhos doerem!”

 

Imagem adaptada. Disponível em: https://www.medicinamitoseverdades.com.br/blog/pupilas-dilatadas-pode-ser-sinal-de-doenca. Acesso em: 01 mar. 2019

 

 

Isso ocorre porque? Assinale a alternativa que justifica a ação de tampar os olhos frente a grande quantidade de luz.


No ambiente escuro a nossa pupila diminui  de acordo com a pouca luminosidade e no ambiente com grande de luz a pupila aumenta para receber todas as “informações”.


No ambiente escuro a nossa pupila diminui de acordo com a pouca luminosidade e no ambiente com grande de luz e a córnea que aumenta para receber todas as “informações”.


No ambiente escuro a nossa córnea fica dilatada a para passagem máxima de luz e quando a quantidade de luz é grande, a córnea diminui, para não receber tanta “informação”.


No ambiente escuro a nossa íris fica dilatada a para passagem máxima de luz e quando a quantidade de luz é grande, a íris diminui, para não receber tanta “informação”.


No ambiente escuro a nossa pupila fica dilatada a para passagem máxima de luz e quando a quantidade de luz é grande, a pupila diminui, para não receber tanta “informação”.

No momento que passamos de um ambiente escuro para um ambiente claro, temos por hábito tampar os olhos com as mãos por alguns instantes até acostumarmos com a claridade e, às vezes, até falamos: “A claridade está fazendo os meus olhos doerem!”

 

Imagem adaptada. Disponível em: https://www.medicinamitoseverdades.com.br/blog/pupilas-dilatadas-pode-ser-sinal-de-doenca. Acesso em: 01 mar. 2019

 

 

Isso ocorre porque? Assinale a alternativa que justifica a ação de tampar os olhos frente a grande quantidade de luz.


No ambiente escuro a nossa pupila diminui  de acordo com a pouca luminosidade e no ambiente com grande de luz a pupila aumenta para receber todas as “informações”.


No ambiente escuro a nossa pupila diminui de acordo com a pouca luminosidade e no ambiente com grande de luz e a córnea que aumenta para receber todas as “informações”.


No ambiente escuro a nossa córnea fica dilatada a para passagem máxima de luz e quando a quantidade de luz é grande, a córnea diminui, para não receber tanta “informação”.


No ambiente escuro a nossa íris fica dilatada a para passagem máxima de luz e quando a quantidade de luz é grande, a íris diminui, para não receber tanta “informação”.


No ambiente escuro a nossa pupila fica dilatada a para passagem máxima de luz e quando a quantidade de luz é grande, a pupila diminui, para não receber tanta “informação”.

A Coleta Seletiva é um mecanismo de recolha dos resíduos, os quais são classificados de acordo com sua origem e depositados em contentores indicados por cores.

 

 

Com relação as cores de cada contentor de coleta seletiva, assinale a opção que apresenta a sequência correta com a indicação do tipo de resíduo.

 


Papel, metal, vidro e plástico.


Plástico, metal, papel e vidro.


Metal, papel, vidro e plástico.


Papel, plástico, metal e vidro.


Vidro, papel, plástico e metal.

A Coleta Seletiva é um mecanismo de recolha dos resíduos, os quais são classificados de acordo com sua origem e depositados em contentores indicados por cores.

 

 

Com relação as cores de cada contentor de coleta seletiva, assinale a opção que apresenta a sequência correta com a indicação do tipo de resíduo.

 


Papel, metal, vidro e plástico.


Plástico, metal, papel e vidro.


Metal, papel, vidro e plástico.


Papel, plástico, metal e vidro.


Vidro, papel, plástico e metal.

As recentes discussões sobre avaliação de aprendizagem sustentam que a avaliação é um meio e está delimitada por uma determinada teoria e uma determinada prática pedagógica (CALDEIRA,1997). Para Chueiri (2008), examinar para avaliar é o primeiro significado de avaliação escolar, e resgata as práticas dos séculos XVI e XVII com as configurações da atividade pedagógica produzidas pelos padres jesuítas. Nesse contexto a pedagogia é tradicional e a avaliação é reduzida a um exame escolar.

O portfólio é uma nova forma de avaliar. Dessa forma, identifique os componentes do portfólio nos itens abaixo, julgando como VERDADEIRO ou FALSO e, em seguida, assinale a alternativa CORRETA.

I – O portfólio transcende a visão de transmissão de conhecimentos a individualidades, é portador de uma dinâmica de mudança, ultrapassa as aulas e o aprendizado de cada aluno, e, além disso, promove o desenvolvimento global.

II – A relação pedagógica entre educandos e educadores, na elaboração do portfólio, atrela qualidades que se expressam por sentimentos que estão intensamente relacionados ao conteúdo da relação.

III – O portfólio é apenas uma avaliação classificatória, em que os professores ficam menos instrumentalizados para a mediação das aprendizagens de todos os educandos e menos informados sobre os processos de desenvolvimento.


As alternativas II e III estão corretas.


Apenas a II está correta.


As alternativas I e II estão corretas.


Apenas a I está correta. 


Apenas a III está correta.

[...] os avanços tecnológicos, principalmente na área de Ciências, foram notáveis nos últimos tempos. Consequentemente, a quantidade de conhecimento produzida foi surpreendente. Sendo assim, claro que toda a transmissão de todo esse conhecimento fica impraticável na sala de aula. Cabe então ao professor, tratar somente os assuntos mais relevantes e fundamentais para o desenvolvimento do aluno, capacitando-o a continuar o seu processo de aprendizagem, em qualquer área do saber, de forma crítica, independente, e capaz de gerenciar problemas. (GOWDAK e MARTINS, 2002)

Considerando o texto acima, analise as afirmativas a seguir:

I)   Em uma atividade de pesquisa, a avaliação pode ser feita por meio de uma discussão na sala de aula sobre o tema escolhido.

II)  As atividades de pesquisa contribuem para o desenvolvimento de habilidades de raciocínio no aluno, motivando-o para o aprendizado do tema em questão.

III) As atividades experimentais consistem em um recurso pedagógico eficiente para a promoção de interações sociais.

IV) A utilização de dinâmicas participativas busca tornar mais simples o diálogo entre o processo de formação/informação, além de promover a compreensão dos limites, em sua tripla dimensão: superar limites, respeitar limites e impor limites.

Está(ão) CORRETA(S) a(s) afirmativa(s) contida(s) em:


I, II e III, apenas.


II, III e IV, apenas.


IV, apenas.


I e IV, apenas.


I, II , III e IV

Há uma expressão popular que diz ser pavão (VIDE Figura) quem gosta de se exibir e chamar a atenção. De fato, embora seja na verdade um meio de cortejar a fêmea para o acasalamento, não há como a ave passar despercebida quando o macho empina e abre as penas da cauda, em um diâmetro que pode chegar a 2,5 metros. Como um enorme leque de cores variadas, a imagem exuberante impressiona. Grande e nutritivo, o ovo da pavoa é produto da criação que tem demanda no mercado, apesar de ser menos difundido do que o da galinha. A carne, saborosa e macia, também não é ainda muito comum na mesa dos brasileiros, mas tem presença em cardápios de restaurantes de comidas exóticas. Fácil de lidar, o pavão é dócil e adapta-se bem à vida no cativeiro quando o manejo é adequado. Pode ser criado em espaço pequeno, desde que o local tenha tamanho suficiente para ele se movimentar. Além de ser de grande porte, a ave possui uma cauda longa.

Fonte: Disponível em: http://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-criar/noticia/2013/12/como-criar-pavao.html. Acesso em: 09 set. 2016.

 

Figura: Pavão - representante da Ordem Galliformes.

Fonte: Acervo do autor.

 

De acordo com estudos paleontológicos recentes, utilizando fósseis, as aves tem origem no Período Jurássico. Elas evoluíram dos dinossauros terópodes, por volta de 150 milhões de anos atrás. Considerando as informações sobre a Classe Aves, podemos reconhecer que:


são vertebrados bípedes, ovíparos e possuem o corpo coberto de pelos.


são animais vertebrados, ovíparos e possuem o corpo coberto de penas.


são animais homeotérmicos, possuem ossos pneumáticos e o corpo coberto de pelos. 


são vertebrados bípedes, possuem asas e respiração cutânea.


são animais que apresentam a temperatura do corpo variável (sangue frio), possuem cloaca e respiração pulmonar.

O corpo dos peixes é em geral fusiforme, um pouco comprimido lateralmente. O tegumento compõe-se de duas camadas: a epiderme, de origem ectodérmica, e a derme, que deriva da mesoderme. Os peixes cartilaginosos aparecem, pela primeira vez no registro fóssil, cerca de 30 milhões de anos antes dos peixes ósseos, não sendo ancestrais de nenhuma outra classe. Todavia, os peixes cartilaginosos retêm alguns traços não especializados de seus ancestrais, mais primitivos do que os equivalentes nos peixes ósseos. Exemplos disso são a estrutura do coração e do encéfalo e a musculatura da faringe.

 

Você sabia que as raias (VIDE Figura) e quimeras pertencem à Classe CHONDRICHTHYES (gr. chondros, cartilagem + ichthys, peixe)? Esses animais são vertebrados que possuem vértebras completas e separadas, mandíbulas móveis e extremidades pares. Todos são predadores e praticamente são habitantes dos oceanos. O grupo é antigo e representado por muitos fósseis, especialmente dentes, espinhos das nadadeiras e escamas.

 

Figura: Raias.

 

Considerando as informações do texto acima acima, e as características morfofisiológicas e adaptativas da Superclasse Pisces, podemos afirmar que são peixes cartilaginosos (Classe Chondrichthyes): as raias (cf. Figura), quimeras e:


o pirarucu.


os tubarões.


a pirambóia.


a piranha.


as percas de água doce.

Muitas bactérias e fungos se nutrem de substâncias presentes em organismos mortos ou em seus detritos e fezes. Nesse processo, as substâncias orgânicas encontradas no corpo dos seres vivos são transformadas em substâncias minerais. Estas, por sua vez, serão absorvidas por plantas e outros seres autótrofos. Portanto sem bactérias e fungos não haveria:


a transpiração e a produção de vapor de água


a fotossíntese e a produção de oxigênio


a fotossíntese, quimiossíntese e a produção de vapor de água


a decomposição e a reciclagem da matéria


a respiração e a produção de gás carbônico

Para realizar essa atividade você deverá ler o recorte da BNCC, parte:  ÁREA DE  CIÊNCIAS DA NATUREZA, disponível no anexo.

 

São competências gerais da BNCC, a área de Ciências da Natureza – e, por consequência, o componente curricular de Ciências:  

 

I- compreender conceitos fundamentais e estruturas explicativas das Ciências da Natureza, bem como dominar processos, práticas e procedimentos da investigação científica, de modo a sentir segurança no debate de questões científicas, tecnológicas, socioambientais e do mundo do trabalho, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

II- avaliar aplicações e implicações políticas, socioambientais e culturais da ciência e de suas tecnologias para propor alternativas aos desafios do mundo contemporâneo, incluindo aqueles relativos ao mundo do trabalho.

 

III- construir argumentos com base em dados, evidências e informações confiáveis e negociar e defender ideias e pontos de vista que promovam a consciência socioambiental e o respeito a si próprio e ao outro, acolhendo e valorizando a diversidade de indivíduos e de grupos sociais, sem preconceitos de qualquer natureza.

 

IV- conhecer, apreciar e cuidar de si, do seu corpo e bem-estar, compreendendo-se na diversidade humana, fazendo-se respeitar e respeitando o outro, recorrendo aos conhecimentos das Ciências da Natureza e às suas tecnologias.

 

V- agir coletivamente com respeito, autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, recorrendo aos conhecimentos das Ciências da Natureza para tomar decisões frente a questões científico-tecnológicas e socioambientais e a respeito da saúde individual e coletiva, com base em princípios éticos, democráticos, sustentáveis e solidários.

 

Estão corretas as alternativas:


I, III e V, apenas.
I, III e IV, apenas.
I, II, III, IV apenas.
II, III e IV, apenas.
I, II, III, IV e V.
Páginas: 123456789