ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA


Os jogos são recursos utilizados pelos homens há muito tempo. Com o passar dos anos, foram percebendo que os jogos poderiam ser aplicados na escola como forma de motivar os alunos, despertando maior interesse e favorecendo a compreensão de alguns conteúdos. Ao propor a realização de uma atividade lúdica, estimulamos o raciocínio lógico-matemático e o uso da lógica torna-se imprescindível. Pensando a aplicação dos jogos por essa perspectiva, podemos dizer que, na Educação Infantil, na visão de Dinello (2007), o jogo deve:


ser jogado apenas para preencher o espaço da aula;
interpretado como uma simples brincadeira;
atender ao interesse do professor e não as habilidades da criança;
entendido como recurso desnecessário no âmbito educacional;  
ser algo planejado com fins determinados;
Segundo Piaget (1994), o jogo assume a característica de promotor da aprendizagem da criança. Ao ser colocada diante de situações de brincadeira, a criança compreende a estrutura lógica do jogo, e, consequentemente, a estrutura matemática presente neles.   Marque a única alternativa que certifica a teoria deste filósofo.   

Dentro da concepção construtivista, Piaget afirma que os jogos não estão contribuindo com as atividades propostas pelo professor.
O docente é imprescindível no processo de ensino-aprendizagem. O mesmo precisa estar atento, buscando sempre potencializar o ensino na sala de aula.
As brincadeiras e jogos pedagógicos trazem impossibilidades de integração, cooperação e competição, no pensamento do docente e discente. 
O docente ao propor brincadeiras e jogos, dentro do ambiente escolar, não estão proporcionado metodologia eficaz na aprendizagem dos alunos. 

Faz parte do cotidiano escolar a expressão “conhecimento lógico-matemático”. Mas nem todos conseguem compreender e até mesmo definir o que a expressão quer dizer ou representa. Porém, a maioria das situações que vivemos exige a aplicação do raciocínio lógico-matemático e, consequentemente, um conhecimento mais significativo. Sendo assim, entende-se que o conhecimento lógico-matemático: 


É um depósito de ideias prontas e memorizadas.


É uma aplicação das estruturas mentais e um espaço para memorizar os conteúdos.     


Não é um processo significativo de ensino de tentativas de uma real aprendizagem.


É desenvolvido sem a necessidade de relacionar-se com o outro.   


Refere-se a uma ação do sujeito e a uma abstração reflexiva, possibilitando ao sujeito conscientizar-se das relações que estabelece tanto com os objetos quanto com o meio em que vive.

O sucesso do processo ensino-aprendizagem decorre, em grande medida, da maneira como o professor organiza as atividades, seguindo o ritmo do grupo e de cada criança. Pois, elas não aprendem linearmente, isto é, primeiro correspondem, depois comparam, em seguida classificam e assim por diante.

 

Nesse contexto, avalie as seguintes asserções e a relação proposta entre elas:

 

Na vivência de cada criança, essas ideias vão sendo percebidas e incluídas no seu conhecimento, como se ela estivesse diante de vários alimentos e, experimentando um pouco mais de um, e menos de outro, sem qualquer ordem ou critério.  

                                                                PORTANTO,

Existe uma ordem ideal par a realização das atividades em sala de aula a ser recomendada a todos os professores, pois cada professor está numa realidade diferente.

 

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

 


Tanto a primeira quanto a segunda asserções são proposições falsas.


As duas são proposições verdadeiras, mas a segunda traz um ensino distorcido da real aprendizagem. 


As duas são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.


A primeira é uma proposição falsa, e a segunda, verdadeira.


A primeira é uma proposição verdadeira, e a segunda é uma proposição falsa.

A formação do conceito de número é um processo longo e complexo, ao contrário do que pensava até há pouco tempo, quando o ensino de números privilegiava o reconhecimento dos numerais.

Com base nesta afirmação leia e analise as afirmativas abaixo e classifique-as em verdadeiras ou falsas.

(   ) - Vergnaud, ao provar a Teoria dos campos Conceituais, destaca que quando a criança aprende a contar também aprende números, quantidades e representações simbólicas para essas ideias.

(   ) - Piaget argumenta que o número se organiza por etapa de acordo com a elaboração gradual dos sistemas de inclusão (hierarquia de classes lógicas) e de ordem (séries qualitativas), construindo, assim, a série dos números como síntese operatória da classificação e da seriação.

(   ) I- Os princípios lógicos matemáticos da correspondência termo a termo, classificação, inclusão, seriação e conservação são imprescindíveis para a construção do número pela criança.

(   ) -  Lorenzato defende que o número não é uma ideia mental complexa.

(   ) - Segundo Borges, a formalização das operações matemáticas, tal como se tem hoje, é produto de um longo processo de sistematização, da passagem do plano das ações para a interiorização simbolizada dessas operações.


V, V, V, F, V


F, F, F, V, V


V, F, V, F, F


V, V, V, V, V


F, F, F, F, F

Sua origem foi na década de 1970, com base em críticas sociais acerca do ensino tradicional da Matemática, como a análise das práticas matemáticas em seus diferentes contextos culturais, tendo Ubiratan D’Ambrósio como precursor e idealizador no Brasil. A palavra foi cunhada da junção dos termos techné, mátema e etno. Estamos nos referindo à:


Etnomatemática 


Geometria


Numeralização


Seriação


Alfabetização Matemática 

Vergnaud toma como premissa que o conhecimento está organizado em campos conceituais, cujo domínio, por parte do sujeito, ocorre ao longo de um largo período de tempo, através de experiência, maturidade e aprendizagem. Assim, campo conceitual, para esse autor, é (são):


um ciclo formal e heterogêneo de problemas, voltados para situações que,  provavelmente, estarão entrelaçados durante o processo de aquisição.


um conjunto formal e homogêneo de problemas, conceitos, relações e estruturas, conectados uns com os outros.


um conjunto informal e heterogêneo de problemas, situações, conceitos, relações, estruturas, conteúdos e operações de pensamento, conectados uns aos outros e, provavelmente, entrelaçados durante o processo de aquisição.


velhos problemas e propriedades que devem ser estudados ao longo de poucos anos.


um conjunto formal e heterogêneo de problemas, conceitos, relações e estruturas, conectados uns com os outros. 

Os seres humanos são dotados de movimentos desde a sua concepção. Essa habilidade vai se desenvolvendo e passa a ser dominada na medida em que o indivíduo adquire habilidades físicas, cognitivas e também interage com o outro no ambiente social.

 

Porque

 

Para a criança ainda muito pequena, movimentar-se significa muito mais que locomover-se no espaço ou explorar o próprio corpo: esse ato pode traduzir anseios que não consegue expressar por meio de palavras.

 

Diante do exposto, assinale a opção correta


As duas são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.


As duas são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.


A primeira é uma proposição verdadeira, e a segunda é uma proposição falsa.


Tanto a primeira quanto a segunda asserções são proposições falsas.


A primeira é uma proposição falsa, e a segunda, verdadeira.

Podemos definir “Alfabetização Matemática” como a ação inicial de ler e escrever matemática, isto é, de compreender e interpretar seus conteúdos básicos, bem como saber expressar-se através de sua linguagem específica. Assim, “uma pessoa é funcionalmente alfabetizada” quando: 


apenas entender a lógica das primeiras noções de aritmética e geometria.

 


ela adquiriu o conhecimento e habilidades em leitura e escrita que a capacitam a engajar-se efetivamente em todas as atividades nas quais alfabetização é normalmente suposta em sua cultura ou grupo.

 


“decorar” todos os conceitos matemáticos, transmitidos pelo professor.


um conceito social, que altera em decorrência do tempo e do desenvolvimento do mundo. 


calcular mentalmente todas as operações relacionadas com o seu meio.

 

O físico alemão Albert Einstein não falou até os quatro anos de idade; não conseguia ler até os nove. Falhou nos exames de admissão para o colegial e só conseguiu passar após um ano adicional de preparatório. Ao se dedicar à Física, no entanto, seu elevado grau de criatividade permitiu que ele alcançasse voos altos, criando conceitos revolucionários para a época.  (REVISTA DA FOLHA. Confusão ao pé da letra. São Paulo, ano 13, n.627, 4 jul. 2004. Disponível em http://dislexia.zip.net/ acesso em 7 de fev. 2019).

 

De acordo com o texto acima, Freitas (2006, p. 157), acredita que “o educando pode ter sua capacidade estimulada. Isso, depende de o educador transmitir a seus alunos confiança para que eles efetivamente se expressem nas aulas. 

Diante do que foi exposto no texto acima, como o professor de matemática deve proceder em suas aulas?

 

  1. Utilizar estratégias e materiais variados, desafiando o aluno e oportunizando o desenvolvimento cognitivo;
  2. Criar situações-problema, envolvendo os conceitos matemáticos estudados, relacionando-os com as situações cotidianas;
  3. Atuar nas aulas de matemática, com objetividade e clareza, demonstrando a importância dessa disciplina no dia a dia da sociedade.
  4. Evidenciar a presença da matemática em diversas situações como: jornais, revistas, panfletos de propaganda, dentre outros. 

É correto o que se afirma em:

 


1 e 4 apenas.


1, 2, 3 e 4


2 e 3 apenas.


1, 2 e 3 apenas.


1 apenas.

Páginas: 1234567