FORMAÇÃO GERAL XI


Sempre lamentamos os excessos que são cometidos, muitos deles contra nós. Chamamos o abusador de opressor, ditador, agressivo, autoritário, enfim, inúmeros termos. Mas até que ponto também contribuímos para a dominação que se impõe sobre nós, para nossa fraqueza política?

 

Temos que considerar que a dominação política é resultado de hábitos, de concessões concedidas ao longo do tempo. Por isso, temos que refletir o quanto aquilo que nos oprime tem, de certa forma, nossa concessão e concordância.

 

Entre das afirmações a seguir, assinale aquela que justifica o que está expresso no enunciado, como uma ação de dominação política.

 


A relação da população com o Estado e com a representação política é racional. O Brasil tem uma formação do poder que é fruto das forças sociais e da necessidade de organização lógica do convívio social.


No Brasil há uma grande atividade política por parte da população. Os órgãos de representação social têm demonstrado força para reverter ações de imposição por parte das diferentes esferas de governo. A corrupção não pode ser considerada uma prática endêmica no país.


Existe uma relação direta entre permissividade e abuso. Os brasileiros têm consciência do grau de exploração que sofrem e do quanto abrem mão de direitos para concederem o poder aos homens públicos.


Os abusos praticados pelo poder público, governantes, são a demonstração de uma escolha da população de não se envolver em temas políticos. Nas redes sociais, na internet, fica claro o quanto os brasileiros dão pouco interesse a temas que envolvem a vida social.


Há uma profunda religiosidade na formação da sociedade brasileira. Ela acaba por gerar uma forte influência na compreensão do que é o poder e quais são as necessidades do povo brasileiro. Isso é uma demonstração da força do hábito, da formação cultural, na construção do poder no país.

Após traçar os objetivos, é preciso planejar metas e ações que forneçam o resultado almejado. Muitas pessoas, ávidas para “pôr a mão na massa”, por exemplo, negligenciam desta importante etapa. Para realizar o planejamento pessoal, podemos lançar mão de algumas ferramentas, como:

 

I - 5w2h, pois ajuda a mapear as circunstâncias envolvidas em cada uma das ações do planejamento.

II - Check-list de atividades, para que se tenha uma consciência global das demandas acadêmicas, profissionais e pessoais.

III - Planejamento semanal de horários, para indicar o horário dedicado à realização de cada atividade e, assim, evitar a procrastinação.

 

Assinale a alternativa que contempla a(s) asserções correta(s):

 


II apenas.


III apenas.


I e II apenas.


Todas são corretas.


I apenas

Leia atentamente as afirmativas a seguir e assinale a alternativa correta no que se refere às mudanças dentro das organizações.

 


A resistência à mudança não costuma ocorrer de maneira explícita dentro das organizações.  


A resistência à mudança costuma aparecer sempre de maneira padronizada.


É mais fácil para o gestor lidar com a resistência implícita e protelada.


O líder que trata a resistência apenas como ameaça pode aumentar o nível de conflitos disfuncionais.


A resistência explícita é mais sutil.

Para alcançarmos os objetivos que traçamos, é preciso vencer algumas dificuldades ou limitações pessoais. Entre as dificuldades pessoais (cognitivas, motivacionais ou de comportamento) que mais impactam no alcance dos objetivos, podemos citar:

 


Falta de dinheiro.


Falta de foco, de autoconhecimento e de planejamento.


Falta de tempo por ter que trabalhar.


Agressividade e mau humor.


Solidão.

A crença de autoeficácia foi definida por Bandura (1980) como a confiança que o sujeito tem para desempenhar as tarefas necessárias para atingir um determinado objetivo. Assim, a crença de autoeficácia representa a nossa confiança em nós mesmos para realizar atividades importantes para nós. Existem estratégias que podemos utilizar para incrementar essa confiança. Sobre essas estratégias, assinale a alternativa correta.

 


Para aumentar a autoeficácia, é preciso buscar exemplos de pessoas inspiradoras, colecionar experiências positivas, estar cercado de pessoas que incentivam e se sentir bem com o que faz.


 A autoeficácia só é alta em pessoas que têm muito sucesso financeiro.


O apoio das outras pessoas não influencia em nossa confiança.


 A autoeficácia pode ser incrementada de várias formas e a principal é estudando muito.


Buscar inspirações em pessoas que tiveram sucesso é a principal forma de ficarmos mais confiantes.

A análise histórica da dinâmica pessoa-ambiente é fundamental para estabelecer novas perspectivas sobre as temáticas de bem-estar e coletividade. Não diferente, diversos movimentos mundiais consideram tais conceitos transversais, dentre eles, pode-se destacar:

 


o Clube de Roma, a Eco-92 e a Agenda 6.


o Clube de Roma, a Eco-92 e a Agenda 2030.


o Clube de Madrid, a Eco-92 e a Agenda 21.


a Eco-92, a Agenda 2030 e a Agenda 6.


o Clube de Itália, a Eco-92 e a Agenda 2030.

A compreensão da dicotomia presente nas relações ambientais também pode ser analisada pelo enfoque das ciências sociais, como a proposta de modernidade líquida, sustentada pelo sociólogo Zygmunt Bauman (1925-2017). A respeito desse conceito, considere as afirmativas a seguir e, depois, faça o que se pede.

 

I – Para Bauman, a modernidade líquida é um conceito que propõe a compreensão das dinâmicas de consumo e de vida na contemporaneidade.

II – As constantes transformações no cenário social trazem impactos significativos na subjetividade e na identidade.

III – Consequentemente, os impactos também são visíveis no cenário ambiental, principalmente pela obsolescência programada e pelo consumo do desejo.

 

Após a análise, é correto o que se afirma em:

 


Todas são corretas.


I e III, somente.


II e III, somente.


I e II, somente.


I, somente.

Leia atentamente as afirmativas a seguir e assinale a alternativa correta no que diz respeito ao sistema de regras e valores que permeiam as organizações.

 


As pessoas chegam às empresas isentas de suas crenças e valores subjetivos.


O êxito do grupo depende da institucionalização. 


A cultura organizacional é o processo como ocorre a construção social da nossa sociedade.


As pessoas vivem em dois campos institucionalizados ao longo da vida, ou seja, há duas experiências sociais.


A cultura organizacional é um sistema de valores compartilhados pelos membros de uma organização que a diferencia das demais.

Leia atentamente as afirmativas a seguir e assinale a alternativa correta no que diz respeito a uma das razões pela qual uma empresa precisa se ajustar à nova realidade contemporânea.

 


A diminuição da taxa de empregabilidade do país.


A demora na aquisição da aposentadoria.


A diferença salarial entre gestor e funcionários.


A diminuição da competitividade.


A influência das novas tecnologias.

As características sobre o contexto educacional e o significado da sala de aula sempre foram relevantes para a educação. Assim, com base no conteúdo apresentado na palestra, analise as afirmações a seguir e assinale a alternativa correta.


A dinâmica de comunicação em sala de aula depende do tipo de relação que o professor pretende estabelecer em sala de aula.


Para um reconhecimento dos alunos em sala de aula é preciso compreender qual o desempenho nas avaliações quantitativas em relação aos conteúdos abordados.


Uma identificação da individualidade dos alunos repercute na compreensão de que é preciso nivelar os conhecimentos dos alunos em um padrão.


O processo de inter-relação entre professor e aluno deve ser construído por meio da concepção de que o professor é o detentor do saber da sala de aula.


O reconhecimento da individualidade dos alunos deixa de ser importante apenas nas etapas da educação superior para suprir questões de desenvolvimento específicas.

Páginas: 12345