CAPITALISMO E REVOLUÇÕES NAS AMÉRICAS


Leia com atenção as afirmativas a seguir e analise a relação estabelecida entre elas:

 

O Estado nacional da América Latina consolidou-se a partir da plena inserção de suas economias no modo de produção capitalista.

POR QUE

As burguesias nacionais foram as responsáveis pelo desenvolvimento capitalista nos países latino-americanos.

 

Analisando as afirmações, conclui-se que:


As duas são falsas.


A primeira é verdadeira e a segunda é falsa.


As duas são verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.


As duas são verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.


A primeira é falsa e a segunda é verdadeira.

Os atritos envolvendo Estados Unidos e América Latina existem de longa data e se intensificaram a partir da imposição do imperialismo norte-americano. Entre as inúmeras ações da dominação imperialista sobre Cuba, no período imediatamente posterior a sua independência da Espanha, podemos destacar:


a eclosão da Revolução de Fidel Castro.


a imposição da Emenda Platt à constituição cubana.


a imposição do bloqueio econômico.


a crise dos mísseis soviéticos em Cuba.


o episódio da invasão da Baía dos Porcos.

O nacionalismo europeu, que surgiu no século XIX, influenciado pela Revolução Francesa, foi uma forma de protesto contra os Estados monárquicos, aristocráticos e religiosos, além da afirmação da identidade nacional em regiões submetidas ao domínio estrangeiro.
O nacionalismo que surgiu na América Latina no século XX, assumiu características particulares, e surgiu num contexto de:


reafirmação das identidades nacionais em face do imperialismo norte-americano, buscando valorizar a cultura mestiça.


protesto contra o domínio norte-americano no continente, buscando impedir a anexação de novos territórios na América Central.


questionamento da concepção de Estado-nação no seu sentido econômico e político, englobando também o social e o cultural.


negação da origem mestiça dos países latinos, se voltava para a cultura europeia como modelo de civilização.


restabelecimento do equilíbrio político-militar entre as nações latino-americanas, promovendo a preservação da paz.

Em 1973, uma junta militar comandada pelo general do Exército chileno, Augusto Pinochet, instaurou um novo poder político a partir do golpe contra o governo de Salvador Allende. O governo militar fechou o Parlamento e alterou a Constituição chilena para que as Forças Armadas ficassem responsáveis por todas as funções dos poderes legislativo e executivo.

Sobre as repressões impostas pela ditadura no Chile, analise as afirmações a seguir:

 

I – Os partidos políticos foram proibidos de fazerem declarações sobre os acontecimentos políticos, reuniões, propaganda e (ou) interferir em atividades sindicais e de associações sociais.

II – A ditadura instituiu a pena de morte e execuções por fuzilamentos a todos aqueles que oferecessem resistência ou manifestassem oposição ao governo.

III – Após se tornar presidente, o general Pinochet buscou o apoio popular ao modernizar a economia e a suprimir os processos de tortura e assassinatos políticos.

IV – O Estádio Nacional se tornou oficialmente palco de julgamentos, torturas e execuções de presos políticos e civis considerados culpados por ações subversivas.

 

É correto apenas o que se afirma em:


I e III.


I, II, III e IV.


I, II e III.


II e IV.


I, II e IV.

No final da década de 1970, a Revolução Sandinista instituiu um governo de tendência socialista apoiado pelo regime cubano, desestabilizando politicamente a América Central.

Considerando-se a atuação da Frente Sandinista de Libertação Nacional nesse contexto, é correto afirmar que essa organização:


tinha o apoio dos Estados Unidos e dos grandes latifundiários do país e sustentava-se graças à Guarda Nacional nicaraguense. 


apoiava a permanência do governo de Anastácio Somoza, na Nicarágua, por meio da insurreição armada urbana e de ataques de guerrilheiros. 


representava diversos setores políticos de oposição na Nicarágua, que defendiam um projeto anti-imperialista e socialista. 

reunia amplos setores da sociedade nicaraguense em apoio ao monopólio político da família Somoza. 


defendia a chegada ao poder do grupo Sendero Luminoso, que articulou a resistência camponesa na Nicarágua. 

O presidente argentino Juan Domingo Perón foi o fundador de uma vertente populista denominada “peronismo”, que buscou atender aos interesses de diversos setores para efetivar o ideal de “modernização” da Argentina em meados do século XX. Sobre as primeiras reformas introduzidas por Perón que permitiram uma aproximação política entre o Estado e o movimento operário, destacam-se:

 

I - Inclusão de novos setores sociais no cenário político por meio de uma política corporativista, nacionalista e populista.

II - Concessão de direito de voto às mulheres, a partir de 1947, permitindo que elas participassem pela primeira vez da política nacional.

III - A promulgação de uma nova Constituição em 1949, que assegurava somente a reeleição presidencial, sem promover mudanças nas questões trabalhistas.

IV - Nacionalização do Banco Central e criação de uma política de incentivo à atividade industrial.

 

É correto apenas o que se afirma em:


I e IV.


II e III.


I, II e IV.


I, II, III e IV.


II e IV.

A chamada "Crise dos Mísseis", de 1962, é considerada por alguns autores como um dos acontecimentos que gerou maior tensão durante a Guerra Fria, levando as relações entre EUA e URSS a um ponto crítico. Podemos afirmar que a Crise dos Mísseis foi resultante:


do escândalo político internacional conhecido como Watergate.


da afirmação do stalinismo na política interna da URSS.


do fim da política continental norte-americana da "Aliança Para o Progresso".


da eclosão da Revolução socialista em Cuba em 1959.


da aproximação entre o governo de Fidel Castro e a URSS.

Leia com atenção o trecho a seguir:


(...) Cuba poderia abrigar maravilhosamente uma população três vezes maior. Não existe, portanto, razão para que haja miséria entre seus habitantes. Os mercados deveriam estar repletos de produtos. As despesas das casas deveriam estar cheias. Todos os braços poderiam estar produzindo com labor. Não, isso não é concebível. O inconcebível é que existam homens que durmam com fome enquanto uma polegada de terra sem semear. O inconcebível é que existam crianças que morrem sem cuidados médicos. O inconcebível é o fato de 30 por cento de nossos camponeses não saberem assinar o próprio nome e 99 por cento não conhecerem a história de Cuba. (Fidel Castro, A História me absolverá, 1953).


Considerando o trecho citado do discurso de defesa de Fidel Castro, por ocasião de seu julgamento pelo ataque ao quartel de Moncada, pode-se afirmar que ele se refere ao seguinte contexto da história de Cuba:


O fracasso do programa de benefícios proposto pelo presidente Fulgêncio Batista, que levou à sua renúncia.


As condições de pobreza e subdesenvolvimento por ocasião dos governos corruptos que assumiram o país após a independência.


O reconhecimento do ideal socialista atribuído à Revolução Cubana.


O início do imperialismo norte-americano com a dominação política e militar sobre Cuba.


A luta pela independência e a consequente anexação do país aos Estados Unidos, por meio da Emenda Platt.

Sobre a Revolução Mexicana e seus desdobramentos, analise as afirmativas a seguir:

 

I – A Constituição de 1917, fruto de processo revolucionário, ainda está vigente como a Constituição dos Estados Unidos Mexicanos.

II – O movimento guerrilheiro insurgido no estado de Chiapas, conhecido por EZLN (Exército Zapatista de Libertação Nacional) promoveu a reforma agrária no sul do México, além de propor um novo modelo econômico e político de acordo com as necessidades dos camponeses.

III – Um dos legados da Revolução se deu no campo das artes, através do muralismo, que buscou representar os grandes momentos da história mexicana, valorizando o camponês e o indígena.

IV – Representante do continuísmo dos regimes surgidos após a Revolução Mexicana, o Partido Revolucionário Institucional (PRI) exerce grande influência política até os dias atuais.

 

É correto apenas o que se afirma em:


I, II e III.


I, III e IV.


I e III.


II e IV.


I, II, III e IV.

A respeito da Revolução Mexicana, considere as afirmativas a seguir:


I - A expressão porfiriato refere-se ao longo período de 31 anos em que Porfírio Díaz governou o México. O porfiriato pode ser descrito como um período de estabilidade e expansão econômica, mas também de repressão e de injustiça social crescentes.
II - Depois da ascensão, em 1911 de Pancho Villa à presidência do país, registrou-se um surto de desenvolvimento industrial paralelo ao processo de reforma agrária.
III - O Plano Ayala, defendido por Emiliano Zapata, preconizava a devolução de terras às comunidades indígenas e a distribuição de um terço dos latifúndios.
IV - O fim do processo revolucionário tem como marco a promulgação de uma nova constituição em 1917, na qual foram incluídas as questões do problema da posse da terra, das relações de trabalho e da educação laica.
 

É correto apenas o que se afirma em:


I e III.


I, III e IV.


I e IV.


II e III.


III e IV.

Páginas: 1234