BIOTECNOLOGIA E BIOÉTICA


Bioética é, segundo Reich (1995, p. 96), “o estudo sistemático das dimensões morais – incluindo visão moral, decisões, conduta e políticas – das ciências da vida e atenção à saúde, utilizando uma variedade de metodologias éticas em um cenário interdisciplinar”. A capacidade do ser humano de reflexão, de invenção e de busca contínua por respostas, com base na liberdade da ciência e na pesquisa, bem como a diversidade cultural como fonte de inovação e criatividade, são fatores determinantes para o desenvolvimento científico e tecnológico. Esses fatores podem trazer benefícios aos indivíduos como único ou grupo, aumentando, assim, a melhoria e expectativa da qualidade de vida, promovendo o bem-estar do indivíduo e a reflexão sobre a dignidade do ser humano e ao direito universal das habilidades fundamentais.

A respeito dessa temática e considerando o modelo bioético personalista, analise o questionamento a seguir e assinale a alternativa correta: a fundamentação do modelo personalista centra-se na objetividade dos valores e das normas. Neste sistema, podemos encontrar três definições:


ontológico: ressalta-se o valor da subjetividade e da relação intersubjetiva; hermenêutico: relaciona-se com o papel da consciência na interpretação – a realidade vista por meio da própria percepção; personalismo racional: realidade vista por meio de uma compreensão pré-determinada, em que esta vivência nada mais é do que uma essência constituída na essência da unidade corpo-espírito.


hermenêutico: ressalta-se o valor da subjetividade e da relação intersubjetiva; personalismo racional: relaciona-se com o papel da consciência na interpretação – a realidade vista por meio da própria percepção; ontológico: realidade vista por meio de uma compreensão pré-determinada, em que esta vivência nada mais é do que uma essência constituída na essência da unidade corpo-espírito.


personalismo racional: ressalta-se o valor da subjetividade e da relação intersubjetiva; ontológico: relaciona-se com o papel da consciência na interpretação – a realidade vista por meio da própria percepção; hermenêutico: realidade vista por meio de uma compreensão pré-determinada, em que esta vivência nada mais é do que uma essência constituída na essência da unidade corpo-espírito.


personalismo racional: ressalta-se o valor da subjetividade e da relação intersubjetiva; hermenêutico: relaciona-se com o papel da consciência na interpretação – a realidade vista por meio da própria percepção; ontológico: realidade vista por meio de uma compreensão pré-determinada, em que esta vivência nada mais é do que uma essência constituída na essência da unidade corpo-espírito.


personalismo irracional: ressalta-se o valor da subjetividade e da relação intersubjetiva; hermenêutico: relaciona-se com o papel da consciência na interpretação – a realidade vista por meio da própria percepção; ontológico: realidade vista por meio de uma compreensão pré-determinada, em que esta vivência nada mais é do que uma essência constituída na essência da unidade corpo-espírito.

Leia o texto abaixo.

Bioética

A Bioética, enquanto componente curricular tem como objetivo incentivar os profissionais à reflexão, tanto de maneira a avaliar a própria vida, tendo como base a família, valores adquiridos, crenças e religiões, bem como à reflexão da sociedade como um todo, resultando, assim, num pensamento reflexivo sobre os pilares que regem a nossa sociedade. Considerando que a Bioética tem como objetivo a reflexão, o questionamento, ela traz consigo questões relevantes, como por exemplo, fazendo com que deixemos de pensar somente em nossos próprios problemas e passando a agir como um cidadão consciente quanto aos seus próprios direitos e quanto à realidade mundial.

A respeito dessa temática, avalie as afirmações a seguir.

I)  O termo eutanásia é constantemente utilizado para designar uma morte suave, com a ausência de um sofrimento aparente, e digna. Porém, a interpretação de dignidade está intimamente relacionada com as crenças, os valores e a religião, de maneira que, para evitar problemas éticos e religiosos, a expressão “morte digna” está aparentemente em desuso.

II) No Brasil, atualmente, o aborto é considerado ilegal, exceto nas situações de estupro ou risco de vida materno, ou também constatação de bebês anencéfalos. A lei brasileira ainda não possui subsídios e respaldo suficientes para concessão de alvarás, sendo que, quando este ocorre, deve-se constatar a presença de malformações genéticas por uma junta médica. Porém, a decisão baseia-se nos valores morais e sociais dos que os julgam, já que não existe um amparo legal para tais decisões.

III) A clonagem trata-se de uma técnica na qual se produz cópias de genes ou células de um organismo, sendo um processo de reprodução assexuada. Por se tratar de um fenômeno recente, a clonagem ainda gera várias discussões e argumentos em meio ao mundo moderno, sendo que a questão ética torna-se cada vez mais complexa e passível de condenações, até mesmo entre os cientistas.

Está correto o que se afirma em:


II e III, apenas.


II, apenas.


I, II e III.


I e III, apenas.


I e II, apenas.

A descoberta do DNA e o projeto genoma

O século XX foi caracterizado por um grande progresso na Biologia, assim como os séculos anteriores haviam produzido um conjunto de explicações sobre a matéria inanimada, como a natureza do átomo, a Química e o eletromagnetismo. O curso da história da Medicina nos últimos anos foi, indubitavelmente, estarrecedor: ninguém poderia sequer imaginar o que aconteceria no milênio que passou. E estamos agora, certamente, em mais um desses momentos em que, por mais que se imagine, muito difícil é prever como evoluirá a medicina e a que velocidade.

A estrutura tridimensional da molécula de DNA - a dupla hélice - foi descoberta em 1953, por Francis Crick, James Watson e Maurice Wilkins, quando trabalhavam em Cambridge, no Reino Unido. Eles construíram modelos de cartolina e arame para entender e descrever o DNA, e o resultado foi publicado em duas páginas da revista Nature, em 25 de abril de 1953, há pouco mais de 50 anos. O texto de 900 palavras era acompanhado de um esboço simples da famosa dupla hélice e atraiu pouca atenção da comunidade científica. O estudo só ganhou destaque em 1957, quando cientistas demonstraram que o DNA se auto-replica, como os dois autores haviam previsto. O prêmio Nobel lhes foi outorgado em 1962. Sem dúvida, como em outras descobertas, tributo deve ser feito a alguns predecessores como Gregor Mendel, cujas pesquisas sobre hereditariedade ficaram esquecidas por mais de 30 anos, até serem redescobertas em 1900, assim como Charles Darwin e sua teoria da evolução de 1958.

A descoberta de Crick (falecido em julho de 2004), Watson e Wilkins abriu uma nova era para a ciência e, desde então, vem causando uma verdadeira revolução na investigação científica ligada às ciências da vida. Ainda estamos longe de antever suas conseqüências na totalidade, mas sem dúvida foi um marco na história da Medicina do século passado. O que será que nos espera neste novo século que recém se iniciou? Em 2003, há exatos 50 anos depois da descrição da dupla hélice, outro grande momento chamou atenção da comunidade científica: o sequenciamento do genoma humano. E, evidentemente, não é o final da história e sim o início de mais um capítulo.

A descoberta da dupla hélice do DNA, que abriu caminho para a moderna biologia molecular, aponta para horizontes ainda mais fantásticos - e cada vez mais próximos - como, por exemplo, o de medicamentos personalizados de acordo com o código genético de cada um. Pelo menos teoricamente seria possível, e mais simples, obter-se medicamentos mais eficazes e com melhor perfil toxicológico.

Além disso, os modernos meios de comunicação fazem com que um cientista trabalhando em qualquer parte do mundo com um computador e uma conexão de internet possa se cadastrar e ter acesso a vastos bancos de genes e predizer quais sequências de aminoácidos e função de proteínas esses genes codificam. E tudo isso gratuitamente, garantindo um modelo de cooperação, confiança e altruísmo internacional. Espera-se apenas que todo esse conhecimento e liberdade sejam utilizados para o bem dos seres humanos e da sociedade como um todo.

Fonte: Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302005000100001. Acesso em: 24 out.2016.

Considerando as informações do texto acima, é CORRETO afirmar que a estrutura do DNA (que é uma dupla hélice) é mantida por:


ligações covalentes entre as bases confrontadas (pontes de oxigênio) sendo possível separar suas duas cadeias por meio do calor e de outros tratamentos com o pH alcalino.


ligações não covalentes entre as bases confrontadas (pontes de hidrogênio) sendo possível separar suas duas cadeias por meio do calor e de outros tratamentos com o pH alcalino.


ligações não covalentes entre as bases confrontadas (pontes de oxigênio) sendo possível separar suas duas cadeias por meio do calor e de outros tratamentos com o pH alcalino.


ligações não covalentes entre as bases confrontadas (pontes de hidrogênio) sendo possível separar suas quatro cadeias por meio do calor e de outros tratamentos com o pH alcalino.


ligações covalentes entre as bases confrontadas (pontes de hidrogênio) sendo possível separar suas duas cadeias por meio do calor e de outros tratamentos com o pH alcalino.

Primeiramente, leia o texto abaixo.

A biotecnologia moderna tem sido uma pauta recorrente de discussão, considerando-se suas formas de atuação, que provocam questionamentos ético- científicos quanto ao manuseio, à produção e o consumo dos bens e serviços advindos dessa técnica. Atualmente, essa biotécnica interfere no universo jurídico na medida em que exige-se do Direito o papel de resguardar e conservar o meio ambiente e proteger a saúde humana e animal. Nesse sentido, vale anotar que é uma técnica muito antiga, já que o seu surgimento está atrelado a fenômenos sociais como, por exemplo, a agricultura, que acompanha os seres humanos desde os primórdios. Entretanto, esta técnica se aprimorou ao longo do tempo, adquirindo um novo formato, cuja potencialidade é transformar a vida. Além disso, a técnica implementou-se no sentido de reformular questões pertinentes ao plano natural, ou seja, o homem passou a transformar e (re)criar a natureza, abrindo “uma nova era: a transgênese do mundo".

Fonte: http://institucional.us.es/revistas/Araucaria/A%C3%B1o%2017%20%20N%C2%BA%2033%20%202015/Biotecnologia%20moderna.pdf. Acesso em: 28 mar.2017.

Considerando as informações do texto acima, pode-se afirmar que a Biotecnologia moderna é também conhecida como:


engenharia genética ou tecnologia do DNA recombinante.


engenharia genética ou tecnologia do RNA recombinante.


engenharia nuclear ou tecnologia do DNA recombinante.


engenharia genética ou tecnologia do plasmídeo de DNA ou RNA recombinante.


engenharia nuclear ou tecnologia do RNA recombinante.

Vacinas

Como diziam nossas avós, "é melhor prevenir que remediar". E essa é a importante função das vacinas, proteger o nosso corpo de vírus e bactérias que provocam várias doenças capazes de afetar seriamente a nossa saúde. Além de proteger quem foi vacinado, as vacinas também contribuem para a segurança de uma comunidade inteira. Quanto maior a quantidade de pessoas protegidas, menor a chance de qualquer uma delas (seja ela vacinada ou não) contrair alguma doença.

Fonte: Disponível em: http://www3.hermespardini.com.br/pagina/86/vacinas.aspx. Acesso em: 21 out.2016.

A utilização de vacinas tem uma melhor relação custo-benefício no controle de doenças imunopreviníveis que o uso de medicamentos para sua cura. Como consequência de muitos anos de investimento em pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico, as vacinas são seguras e julgadas essenciais para a saúde pública. Elas podem ser formadas de moléculas, microrganismos mortos ou microrganismos vivos atenuados (BIO-MANGUINHOS, 2007).

Considerando as informações do texto acima e a composição das vacinas, assinale a alternativa CORRETA.


As vacinas atenuadas são compostas por microrganismos conseguidos por meio da seleção de cepas naturais e atenuados por meio de passagens em meios de cultura específicos, em variados hospedeiros ou por manipulação genética. Causam infecção sem produzir a doença. Geralmente, possuem ampla capacidade protetora e com apenas uma dose conferem imunidade em longo prazo, como, por exemplo, as vacinas contra sarampo e febre amarela.


A rubéola é uma doença causada pela bactéria Bordetella pertussis. A vacina contra esta doença pode ser produzida tanto a partir da bactéria inativada (microrganismo morto) ou de componentes bacterianos purificados. A vacina contra rubéola, normalmente administrada junto com as vacinas antitetânica e antidiftérica (DTP), é produzida a partir do microrganismo morto.


O botulismo é uma doença causada pela bactéria Bordetella pertussis. A vacina contra esta doença pode ser produzida tanto a partir da bactéria inativada (microrganismo morto) ou de componentes bacterianos purificados. A vacina contra o botulismo, normalmente administrada junto com as vacinas antitetânica e antidiftérica (DTP), é produzida a partir do microrganismo morto.


As vacinas atenuadas são compostas por artrópodes (insetos) conseguidos por meio da seleção de cepas naturais e atenuados por meio de passagens em meios de cultura específicos, em variados hospedeiros ou por manipulação genética. Geralmente, possuem ampla capacidade protetora e com apenas uma dose conferem imunidade em longo prazo, como, por exemplo, a vacina contra a febre amarela.


Os soros são compostos por microrganismos conseguidos por meio da seleção de cepas naturais e atenuados por meio de passagens em meios de cultura específicos, em variados hospedeiros ou por manipulação genética. Causam infecção sem produzir a doença. Geralmente, possuem ampla capacidade protetora e com apenas uma dose conferem imunidade em longo prazo.

Leia o texto abaixo.

O bioma Cerrado apresenta grande variedade de fruteiras nativas, sendo que algumas já são comercializadas, exercendo importante papel no hábito de consumo da população brasileira (SOUZA, 2000). No entanto, as espécies nativas são de difícil propagação seminífera, por apresentarem heterogeneidade no processo de maturação dos frutos e sementes com algum tipo de dormência, o que compromete a germinação e a formação de mudas em escala comercial. Soma-se a isso o fato de que muitas destas sementes são recalcitrantes, comprometendo sua longevidade e viabilidade, constituindo um limitador para a comercialização. 

Outro fator importante relaciona-se às altas taxas de destruição do Cerrado, que, juntamente com o extrativismo predatório, originam progressivamente menores produções e perda de materiais genéticos de características desejáveis, colocando em risco real a sobrevivência de algumas espécies (LUIS, 2008). Sendo assim, a aplicação de técnicas de cultura de tecidos em fruteiras do Cerrado pode resolver ou minimizar estes entraves por meio da multiplicação sistematizada de plantas; intercâmbio de material genético; resgate de germoplasma e preservação de material ameaçado; redução no período de germinação; isenção de pragas e doenças e; uniformização nas plântulas obtidas (MELO, 2000). 

O cultivo in vitro é um procedimento relevante na propagação de diferentes espécies (LEDO et al., 2007), porém, o nível de conhecimento sobre essa técnica em fruteiras nativas do Cerrado é incipiente, pois essas plantas encontram-se, ainda, em estado selvagem, apresentando grande variabilidade genética (ALMEIDA, 2009). Algumas técnicas de cultura de tecidos vegetais vêm sendo empregadas em espécies de fruteiras do Cerrado, algumas com relativo sucesso enquanto outras ainda necessitam de mais estudos. 

Fonte: Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cr/v41n7/a3911cr4848.pdf. Acesso em: 12 out.2016.

Considerando as informações acima e, especificamente, as técnicas de cultura de tecidos vegetais, analise a veracidade das afirmações a seguir.

I)  A micropropagação se revelou de grande utilidade na produção de plantas com alto rigor sanitário e isentas de vírus, apresentando importância prática na propagação de espécies de interesse florestal e em espécies cujo modo de propagação é a vegetativa.

II) A adoção da técnica de micropropagação permite um rápido aumento no número de plantas geneticamente idênticas, possibilitando a produção de mudas durante todo o ano, colaborando, também, na propagação de plantas cujas sementes apresentam baixo poder germinativo.

III) Microenxertia é uma técnica que consiste em microenxertar, em condições assépticas, um ápice caulinar, retirado de uma planta matriz, sobre um porta enxerto estabelecido in vitro.

IV) Várias técnicas de culturas de tecidos são utilizadas na agricultura, e podemos citar como exemplos: a cultura de raízes; conservação in vitro de recursos genéticos de plantas; polinização e fertilização in vitro; cultura de embriões, entre outras.

É CORRETO afirmar que:


somente as afirmações I, II e III estão corretas.


somente as afirmações I e IV estão corretas.


somente as afirmações II, III e IV estão corretas.


apenas a afirmação I está correta.


todas as afirmações estão corretas.

Leia o trecho de reportagem a seguir e, posteriormnte, responda a questão.

"Hoje, a maior parte do biodiesel produzido no Brasil é de origem vegetal, com notável predominância da soja. A porcentagem de biodiesel brasileiro derivado da soja vem variando mês a mês, mas em média oscila entre 70% e 85% do total da produção nacional. Para reduzir a dependência de um só produto, o governo vem incentivando também o uso de outros materiais.
Entre os outros vegetais que estão presentes na produção brasileira ou que são aposta para um futuro próximo estão o algodão e o dendê. Desses, o algodão é o que já está tendo maior utilização nas usinas, chegando a atingir perto de 4% da produção nacional.
O segundo lugar entre as matérias-primas de biodiesel no Brasil fica com o sebo bovino. A gordura do boi chegou a responder por 25% da produção nacional em março de 2008, de acordo com o Ministério de Minas e Energia, e em geral tem se mantido em torno dos 10%." (Fonte: https://www.biodieselbr.com/plantas/oleaginosas/index.htm. Acesso em 08 ago. 2018).

O processo mais utilizado para a produção de biodiesel no Brasil, consiste na reação química dos óleos vegetais ou gordura animal com o etanol ou metanol. Este processo recebe o nome de:


purificação.


desaminação.


transesterificação.


oxidação.


catalisação.

Leia o texto abaixo e, em seguida, assinale a alternativa correta.

Ciclos biogeoquímicos

Os ciclos biogeoquímicos, também chamados de ciclos da matéria, podem ser definidos como processos naturais em que ocorre a ciclagem dos elementos, ou seja, sua passagem do meio ambiente (componentes físico-químicos) para os organismos vivos e destes de volta para o meio. Por esses ciclos envolverem organismos vivos, o meio terrestre (parte não viva) e elementos químicos, recebem a denominação de biogeoquímicos.

Durante um ciclo biogeoquímico, os elementos são absorvidos por seres vivos e são responsáveis por várias e diferentes reações químicas fundamentais para a sobrevivência desses organismos. Posteriormente esses elementos retornam ao ambiente pelo processo de decomposição ou por outros mecanismos, tais como a transpiração, respiração e eliminação de fezes. Assim sendo, fica nítido que a matéria é reciclada e que os elementos, tais como nitrogênio, carbono e oxigênio, não são criados nem destruídos. A contínua passagem dos elementos por meio dos seres vivos e dos elementos não vivos da Terra garante a sua disponibilidade constante na natureza. Em um ecossistema natural, sem intervenção do homem, esses ciclos permanecem em um constante equilíbrio.

Fonte: Disponível em: http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/ciclos-biogeoquimicos.htm. Acesso em: 03 out.2016.

Considerando as informações acima e seus estudos sobre Biotecnologia clássica, analise as afirmativas a seguir e escolha a opção CORRETA. 


A fixação biológica de nitrogênio (FBN) é o processo pelo qual este elemento químico é captado da atmosfera, onde se encontra em sua forma molecular relativamente inerte (N2), e é convertido em compostos nitrogenados (como amônio ou nitrato) usados em diversos processos químico-biológicos do solo, especialmente importantes para a nutrição de plantas.


A fixação biológica de carbono é o processo pelo qual este elemento químico é captado da atmosfera, onde se encontra em sua forma molecular relativamente inerte, e é convertido em compostos nitrogenados (como amônio ou nitrato) usados em diversos processos químico-biológicos do solo, especialmente importantes para a nutrição de plantas.


A fixação biológica de fósforo é o processo pelo qual este elemento químico é captado da atmosfera, onde se encontra em sua forma molecular relativamente inerte, e é convertido em compostos nitrogenados (como amônio ou nitrato) usados em diversos processos químico-biológicos do solo, especialmente importantes para a nutrição de plantas.


A fixação biológica de oxigênio (FBO) é o processo pelo qual este elemento químico é captado da atmosfera, onde se encontra em sua forma molecular relativamente inerte (O2), e é convertido em compostos nitrogenados (como amônio ou nitrato) usados em diversos processos químico-biológicos do solo, especialmente importantes para a nutrição de plantas.


A fixação biológica de hidrogênio (FBH) é o processo pelo qual este elemento químico é captado da atmosfera, onde se encontra em sua forma molecular relativamente inerte (H2), e é convertido em compostos nitrogenados (como amônio ou nitrato) usados em diversos processos químico-biológicos do solo, especialmente importantes para a nutrição de plantas.

Atualmente, existem vários estudos direcionados para a síntese de vacinas eficazes contra diversas doenças que afligem pessoas mundialmente. Esses estudos objetivam a criação de uma vacina capaz de induzir uma resposta imune eficaz e duradoura, sendo muitos destes direcionados para o vírus da imunodeficiência humana HIV e certos tipos de câncer. A vacina contra o vírus da imunodeficiência humana foi uma das primeiras a serem investigadas, mas apresentou baixa eficácia na estimulação imunidade mediada pelas células T em seres humanos. (BASTOS; HACKER, 2006).

A partir do texto acima, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I)  A dengue, uma doença de alta incidência no território brasileiro, é alvo de pesquisas no intuito de desenvolver uma vacina de DNA recombinante contra o vírus. A imunização gerada pela vacina deve englobar os quatro tipos de vírus, sem facilitar o fenômeno da penetração viral em macrófagos, por meio dos anticorpos, que desencadeiam o mecanismo fisiopatológico responsável pela dengue hemorrágica. (FIGUEIREDO, 1999).

II)  A BCG recombinante (Bacilo Calmette-Guérin) – a vacina contra difteria, tétano e coqueluche – é composta por uma combinação de frações de toxinas na bactéria Escherichia coli e exibe restrições quanto a sua utilização, devido à possibilidade de desencadear uma resistência a antibióticos, em humanos (DIAS et al., 2006).

III) O HPV (Papilomavírus humano) é um vírus foco de muitas pesquisas por estar associado com mais de 90% dos cânceres cervicais, particularmente o HPV tipo 16. O uso de vacinas de DNA como imunoterapia apresenta alta eficácia em diversos estudos.

IV)  Segundo Nadal; Manzione (2006) existem dois tipos de vacinas para o HPV, classificadas como: terapêuticas: evitam à infecção pelo vírus HPV e as doenças associadas ao patógeno; profiláticas: induzem a regressão das lesões pré-cancerosas.

Está correto o que se afirma em:


I, II e III, apenas.


II e IV, apenas.


I, II, III e IV.


II, III e IV, apenas.


I e III, apenas.

A partir da fusão do óvulo com o espermatozoide (fecundação), as células resultantes começam a se dividir rapidamente. Quando o número de células chega a oito, sabe-se que cada uma destas células é capaz de desenvolver em um ser humano completo. Tais células são chamadas de totipotentes. São células-tronco totipotentes ou embrionárias, de maneira que cada uma delas tem a capacidade de se diferenciar em qualquer um dos 216 tecidos (inclusive a placenta e os anexos embrionários) que formam o organismo humano. Após cerca de 72 horas da fecundação, as divisões celulares dão origem a um aglomerado de aproximadamente 100 células (embrião), denominado: 


mórula.


blastocisto.


zigoto.


singamia.


clivagem.

Páginas: 12