ARTE E EDUCAÇÃO


Em relação ao estudo de Arte durante a educação básica atendendo a proposta da LDB nº 9394/96 e dos documentos oficiais: Referencial Curricular Nacional da Educação Infantil (RCNEI) para a Educação Infantil, Parâmetros Curriculares Nacionais de Artes (PCN de Artes) para o Ensino Fundamental e Parâmetros Curriculares Nacional do Ensino Médio (PCNEM, 2000) para o Ensino Médio, é possível perceber que para cada etapa, segundo esses documentos, existem características e ações que orientam o trabalho do professor. Sendo assim, numere a segunda coluna de acordo com a primeira: ( 1 ) Na Educação Infantil, RCNEI (BRASIL, 1998).( 2 ) No Ensino Fundamental, PCN de Artes (BRASIL, 1997).( 3 ) No Ensino Médio, PCNEM (BRASIL, 2000). (    ) a Arte faz parte da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias juntamente com os conteúdos de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, Educação Física e Informática.(    ) o ensino de artes deve ser desenvolvido em forma de Artes Visuais, como um eixo da área de conhecimento que tem estrutura e características próprias, cuja aprendizagem acontece por meio dos seguintes aspectos: fazer artístico, apreciação e reflexão.(    ) é importante o desenvolvimento das diferentes linguagens artísticas que deverão estar presentes no currículo escolar: "A Produção - fazer artístico; A Fruição - apreciação significativa de arte e do universo a ela relacionado; e a Reflexão - construção de conhecimento sobre o trabalho artístico pessoal".  A sequência correta está contida em:

2, 1, 3.
1, 2, 3.
3, 2, 1.
3, 1, 2.
1, 3, 2.

Algumas escolas privilegiam o trabalho conteúdista e o acesso ao conhecimento em detrimento de outras formas de aprendizagem. Esse modelo de escola existe na lembrança de muitos adultos.

De acordo com o contexto acima apresentado, analise as afirmativas a seguir. Assinale a afirmativa que julgar correta, conforme os estudos realizados nesta disciplina.



O trabalho com a arte na escola precisa ser monitorado para evitar falhas e inovações. 


É necessário articular o trabalho pedagógico em torno das disciplinas mais importantes para os alunos.


Para atender à realidade de um mundo em constante transformação o sistema educativo deve cuidar exclusivamente do conteúdo e a família da formação artística e moral. 


É necessário articular o trabalho pedagógico reconhecendo os diversos potenciais dos alunos.


O trabalho com arte não favorece a participação social pelo viés das trocas simbólicas.

Analise as afirmativas a seguir e julgue-as como verdadeiras (V) ou falsas (F) em relação à presença da música no currículo escolar das crianças:

(   ) A música traz muitos benefícios para a formação das crianças porque colabora para o desenvolvimento da sensibilidade estética e artística, da imaginação e da criatividade das crianças.

(   ) A música na escola deve se restringir a alguns momentos, pois o que as crianças precisam aprender mesmo é a Língua Portuguesa e a Matemática se quiserem ter uma boa formação.

(    ) A música não precisa ser ensinada na escola, pois fora dela a criança já tem acesso a esse conhecimento de diferentes maneiras.

(    ) O trabalho sério com a  musicalização da criança é uma forma de a escola possibilitar a ampliação do universo musical com o qual a criança convive no seu meio social e cultural, desenvolvendo o seu gosto musical.

(    ) As atividades musicais na escola são “perda de tempo” e, como  provocam muito barulho, incomodam as demais salas que estão fazendo um trabalho sério.

(   ) A música é um conteúdo enriquecedor para o desenvolvimento da criança nos aspectos cognitivo, afetivo, psicomotor e da capacidade de comunicação verbal e não verbal.

 

A alternativa CORRETA está contida em: 



F - V - F - V - F - V


F - V - V - V - F - F


V - F - F - V - F - V


V - F - F - V - V - F


V - V - F - V - F - F

Ao trabalhar com as Artes visuais na educação infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental, o professor precisa ter alguns conhecimentos teóricos, específicos ao conteúdo de Arte Visuais. Com base no estudo do capítulo IV e algumas reflexões sobre o conteúdo de Artes Visuais, analise as afirmativas a seguir e julgue-as como verdadeiras (V) ou falsas (F): 

(    ) Somente em “maio de 2016”, as artes visuais foram incorporadas como ensino obrigatório ao currículo do ensino básico. Até a presente data, somente o ensino da Música era componente obrigatório, mas não exclusivo, do ensino da arte.

(    ) O trabalho com as Artes visuais na educação infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental tem como intenção formar artistas, pintores, escultores, mesmo que não sejam reconhecidos no decorrer da sua vida.

(    ) Por artes visuais, elencamos todas as formas visuais de comunicarmos com o mundo. Neste sentido, diferentes linguagens devem ser trabalhadas em sala de aula.

(    ) “No contexto educativo, o termo artes visuais substituiu a designação artes plásticas para nomear a grande visualidade. E, [...] por incorporar várias manifestações visuais como: desenho, pintura, escultura, gravura e artes gráficas, vídeo, cinema, televisão, grafite animação” (PEREIRA, 2014, p. 9).

(    ) A criança ao desenhar, ao descobrir cores, ao colorir experenciando materiais diferentes está colocando na tela sua forma de ver e perceber o mundo que a cerca.

(   ) De acordo com o PCN de Artes, os blocos de conteúdos de artes visuais para as séries iniciais do Ensino Fundamental são: expressão e comunicação na prática dos alunos em artes visuais; as artes visuais como objeto de apreciação significativa; as artes visuais como produto cultural e histórico.

 

A sequência CORRETA está contida em:


V, F, V, V, V, V.


V, V, F, V, F, F.


F, V, F, V, V, V.


F, V, F, V, F, V.


F, V, V, F, F, V.

As propriedades do som são: altura, intensidade e timbre. Em relação a essas propriedades, que podemos utilizar em muitos jogos musicais, analise as afirmativas abaixo e verifique as que estão CORRETAS:

A - Em relação à altura o som pode ser grave, médio ou agudo.

B - O timbre refere-se à qualidade da fonte sonora que nos permite identificar, se o som é de um instrumento, de outro ou de uma voz.

C - Intensidade significa se o som é mais forte ou mais fraco

D - Em relação ao timbre o som pode ser fininho (como o do sininho) ou mais grosso (como o do tambor).

E - A altura refere-se à forma como escutamos a música: com o som muito alto ou mais baixo.

 

A alternativa CORRETA está contida em: 


B – C – E.


A – B – D.


C – D – E.


A – B – C.


B – D – C.

Quando apresentamos o desenvolvimento da expressão cênica, tratamos da imitação diferida, do jogo dramático simbólico, do jogo dramático simbólico (pessoal), do jogo dramático projetivo e da dramatização formal. Analise as atividades propostas abaixo e as Identifique com:

- com “I” quando se tratar de imitação diferida;

- com “S” quando se tratar do jogo dramático simbólico (pessoal);

- com “P” quando se tratar do jogo dramático projetivo;

- com “F” quando se tratar da dramatização formal.

 

(   ) As crianças, em grupo, imitam os gestos propostos pela letra da música infantil “Passa passa gavião”.

(  ) Utilizando recursos variados como: roupas de adultos e sapatos, bijuterias, maquiagem e pentes as crianças representam uma cena da mãe se preparando para sair de casa e passear.

(   ) As crianças, com máscaras de saco de papel, contam uma história de monstros.

(   ) No dia do Folclore, as crianças do 4º ano representam a História da Cuca, do Sítio do Pica Pau Amarelo para as crianças da Educação Infantil.

(  ) Manuseando panelas, pratos, talheres as crianças fazem “comidinha” e servem para as amigas.

(   ) Em dupla, uma criança reproduzir os gestos e expressões faciais da outra, como se fosse um espelho.

 

Marque a alternativa CORRETA que identifica a sequência das propostas de atividades:



S – I – P – F – I – S.


P – S – F – P – S – I.


I – S – P – F – S – I.


P – F – S – I – I – S.


I – S – P – S – I – F. 

No período de 87/93, foi criada a Proposta Triangular: como fazer arte (ou produção), leitura de obra de arte e contextualização sistematizada no Museu de Artes Contemporânea de São Paulo, tendo a sua frente Ana Mae Barbosa. Tal proposta foi segmento do “disciplined-based-art-education” (DBAE), uma proposta inglesa e norte-americana concebida na década de 60 que reuniu como componentes do ensino da Arte: a produção, a crítica de artes, a estética e a história da Arte. Conforme a autora, essa proposta surge da insatisfação de perceber que, apesar do indivíduo ter estudado artes no primário e secundário, possui uma grande dificuldade de entender, de usufruir do fazer artístico, não visitando um museu por não entender uma obra de arte.

Portanto, a abordagem triangular é:


"o fazer, ver e contextualizar o que vê e faz".


"apreciar arte para visitar um museu".


"saber realizar leitura de obra de arte".


"fazer arte para entender a arte".


"produzir e entender a história da arte".

Analise com atenção o texto de Vianna (1995) que se segue para responder a questão.

Estereótipo, uma bola de neve.

Onde encontrar os desenhos estereotipados? Sempre os mesmos, enfadonhamente repetidos, eles estão em todos os lugares, mas principalmente nas escolas. É lá onde podemos apreciar a maior quantidade e variedade deles, é onde melhor podemos acompanhar sua utilização. Os vemos nos murais, nas janelas, nas portas, nas paredes, nos materiais didáticos, nos trabalhos das crianças... A escola parece ser o habitat natural dos estereótipos, um terreno fértil onde vicejam e se reproduzem à exaustão, sob o pretexto ou a ilusão de tornar o ambiente ou a aprendizagem mais atraente, agradável, interessante para a criança. Todos gostam e as crianças desde cedo aprendem a amar os estereótipos. Eles vêm não se sabe e vão para onde não se sabe. Nós os usamos simplesmente porque gostamos, achamos “bonitinhos”, “fofinhos”, “uma gracinha”. Com exceção das representações de personagens da comunicação de massa, (antes Mickey, Garfield, Snoopy, hoje Pokemon, Superpoderosas, Bob Esponja..), as outras não sabemos quem criou, de onde aprendemos, e nem para que servem. Mesmo assim, as adotamos indiscriminadamente. Pior, impunemente! Elas nos parecem tão familiares, tão inofensivas...

Diretores e donos de escola sabendo que pais gostam destas enfeitadas, abusam dos estereótipos com o objetivo de atrair alunos. Salvo raros pais esclarecidos, a maioria se deixa envolver pelo aspecto externo do prédio, julgando, equivocadamente, ser bom o colégio que enfeita suas paredes. Dificilmente, pais gostam de matricular filhos em escolas de “paredes nuas”.


Se é assim, o que os estereótipos têm de tão negativo? Se crianças adoram, seus pais também, se as professoras se sentem bem em fazê-los, se as diretoras se orgulham de ter a escola enfeitada, por que combatê-los? Por que não aceitá-los?

Não podemos aceitá-los porque como educadores, acreditamos no poder de criatividade das pessoas, na individualidade de cada ser humano, acreditamos na necessidade vital que a criança tem de se expressar; porque somos contra a acomodação e desejamos a transformação.

 

Em relação ao que é colocado por Vianna é CORRETO afirmar que:

I- Se os modelos chamados “estereotipados” agradam às crianças e aos pais a escola deve continuar a incentivar o seu uso pelos (as) professores (as).

II- Os desenhos chamados “estereotipados” fazem parte do mundo da criança e deixam a escola mais alegre e colorida.

III- A escola utiliza estereótipos nos murais, nas portas, nas paredes, nos materiais didáticos, nos trabalhos das crianças. Isso tem dificultado muito o desenvolvimento criativo do desenho infantil e mesmo a perda do “seu desenho” pelas crianças.

IV- As paredes das escolas, no início do ano letivo, devem estar enfeitadas com murais organizados pelos professores, pois isso agrada aos pais e às crianças.

V- Se a escola é o lugar da criança, é o seu desenho (e não o modelo que o professor escolhe) que deve estar presente na escola, pois pelo desenho a criança se expressa e conta de si mesma.

 

Estão CORRETAS as afirmativas contidas em:


III e V apenas.


II, III e V apenas.


I, II e IV apenas.


I, III, e IV apenas.


II e IV apenas.

Em seu material de estudos sobre “O papel e o significado da arte na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental”, a autora apresenta que para compreender a importância e o significado do trabalho com artes na escola precisamos chamar a atenção para a reeducação do nosso olhar. Nesta perspectiva, responda para que essa reeducação do olhar é importante.


Para avaliar os alunos com mais profissionalismo e competência. 


Para conquistar seus alunos trazendo-os para o seu lado.


Para enxergar o avesso das coisas, o inverso do que é determinado.


Para possibilitar que o aluno reproduza o que lhe for solicitado. 


Para fazer um plano de aula coerente com os programas televisivos. 

Após a leitura das afirmativas a seguir, verifique as afirmativas que defendem a importância da música para a formação da criança: 

A - Ao ouvir produções musicais de outras famílias, comunidades e épocas, diferentes formas musicais, diferentes compositores, a criança percebe a música como fato histórico presente em diferentes tempos e espaços.

B - A música nas escolas brasileiras, que nesse momento apresentam resultados negativos nas avaliações externas, é um luxo dispensável.

C - A  música colabora para a criação de um ambiente alegre, criativo, acolhedor, seguro que torna a escola um espaço favorável ao desenvolvimento da criança.

D - A música precisa ser utilizada com muita cautela pelos professores,  pois pode provocar muita agitação nas crianças prejudicando a sua capacidade de se concentrar nas demais aulas.

E - A música, quando relacionada aos conteúdos e com as áreas do conhecimento que a escola trabalha, é uma grande parceira para o aprendizado das crianças.

 

A alternativa CORRETA está contida em: 



A – B -  E


B – C – E


C – D - E


A - B – C


A – C - E

Páginas: 1234567