ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO


A partir das investigações das educadoras Emília Ferreiro e Ana Teberosky, apresentadas no livro Psicogênese da Língua Escrita, vários pesquisadores da área começaram a construir uma nova didática da alfabetização, chegando ao conceito de ambiente alfabetizador. No começo, houve interpretações errôneas, e professores começaram a colocar nomes nas coisas, como etiqueta com a palavra lousa na lousa, etiqueta com a palavra mesa na mesa, supondo ser assim um ambiente alfabetizador. Com as pesquisas que se seguiram, concluiu-se que um ambiente alfabetizador não somente é aquele que contem material escrito, mas aquele em que diversos gêneros textuais estão presentes e sendo usados, dentro de uma função comunicativa. Ou seja, o uso tem de ser efetivo.

A partir dessa ideia, analise as afirmativas abaixo:

 

I) A noção de ambiente alfabetizador se amplia e não se restringe ao afixar de  material escrito  nos espaços escolares.

II) O processo  de ensinar e aprender, de forma contextualizada e significativa, leva em conta as necessidades dos alunos e as necessidades da sociedade.

III) O trabalho em sala de aula  (...) deve prever não só o desenvolvimento de capacidades necessárias às práticas de leitura e escrita, mas também de fala e escuta compreensiva em situações públicas.

 

 

São corretas as afirmativas:


I e II.


II e III.


I, II e III.


II apenas.


III apenas.

Por meio das leituras realizadas, você teve a oportunidade de refletir sobre o que é a escrita  e sobre  as situações do cotidiano que você utiliza dos seus conhecimentos de leitura e escrita. Viu também que esses conhecimentos são adquiridos e aprimorados no convívio com pessoas da nossa cultura e com o material letrado do meio social em que está inserido.

Agora, complete as frases abaixo de acordo com esses estudos realizados por você.

 

I. A ___________________________ diz respeito às ações, valores, procedimentos e instrumentos que constituem o mundo letrado.

 

II. Os _________________são as diferentes “espécies” de texto, escritos ou falados, que circulam na sociedade, reconhecidos com facilidade pelas pessoas.

 

III. Os ______________ referem-se à base material que permite a circulação desses gêneros, com características físicas diferenciadas.

 

IV. A compreensão geral do  mundo da escrita  é tanto um fator que favorece o progresso da ________________ dos alunos como uma consequência da aprendizagem da língua escrita na escola.

 

 

Agora, assinale a sequência que completa CORRETAMENTE o texto acima:


Cultura escrita – gêneros de textos – alfabetização – suportes.


Suportes – alfabetização - cultura escrita – gêneros de textos.


Alfabetização - cultura escrita – gêneros de textos – suportes.


Gêneros de textos – alfabetização – suportes – cultura escrita.


Cultura escrita – gêneros de textos – suportes – alfabetização.

Nos momentos de jogo, as crianças mobilizam saberes acerca da lógica de funcionamento da escrita, consolidando aprendizagens já realizadas ou se apropriando de novos conhecimentos nessa área. Brincando, elas podem compreender os princípios de funcionamento do sistema alfabético e podem socializar seus saberes com os colegas.

 

A partir da afirmativa e do estudo sobre a produção de sentidos na leitura e na escrita, reflita sobre as afirmativas abaixo e, em seguida, assinale a única alternativa incorreta.


Quando o adulto valoriza o esforço de comunicação da criança e se coloca numa postura de escuta, ele fornece elementos para que a criança perceba o sentido e a função de sua própria comunicação.

 


A produção de sentidos na leitura e na escrita começa com o valor que se dá (ou não) ao que a criança diz. 


Desde pequenina  a criança comunica ideias, quer contar infindáveis casos, quer saber o porquê de tudo, pede para que lhe contemos tantas histórias. Mas isso é irrelevante e não  interfere no aprendizado da leitura.


Quanto mais vemos sentido em nos comunicarmos e nos interagirmos mais a leitura terá sentido em nossa vida.


Ler é fazer ligação, é interagir, é encontrar com o outro, seja através de um gesto, seja através de uma carta ou um bilhete.

Todos os métodos de ensino, se baseavam em uma concepção de leitura e escrita como decodificação e codificação. O aprendizado do código alfabético se dava por meio do ensino transmissivo das unidades da língua, seguindo uma progressão pré-determinada que ia das unidades mais fáceis para as mais difíceis.

Nesta perspectiva, julgue as afirmativas abaixo, indicando “V” para as que forem consideradas verdadeiras e “F” para as falsas.

(   ) Partia-se do pressuposto de que todos os educandos iniciavam o processo sem conhecimento algum sobre a escrita.

(   ) Cabia ao aluno, nessa concepção, um papel passivo de “recebedor” de algo pronto: a língua.

(   ) Cabia aos professores o ensino das letras, sílabas e palavras.

(   ) Alfabetizar com base nos métodos analíticos ou sintéticos exigia que as crianças apresentassem uma prontidão.

(   ) As cartilhas relacionadas a esses métodos passaram a ser amplamente utilizadas como livro didático (MORTATTI, 2000).

 

Assinale a sequência CORRETA:


V, V, V, V, V


V, V, F, F, V


F, V, V, V, V


F, F, F, F, V


V, F, V, F, V

Analise a tirinha e responda:

 

O emprego do ponto de interrogação sugere:


negação por parte da personagem.


certeza por parte da personagem.


afirmação por parte da personagem.


certeza e afirmação por parte da personagem.


questionamento da personagem.

Para que a escrita seja dominada, requer a aprendizagem sistematizada e o treinamento específico de algumas habilidades e convenções. Um conhecimento importante a ser ensinado na fase inicial do processo de alfabetização se refere à compreensão pelo aluno de que os símbolos da escrita obedecem a certos princípios de organização. Logo, na apropriação do sistema de escrita, alguns conhecimentos são importantes:

I. o conhecimento do conjunto de letras disponíveis para o registro dos sons da linguagem falada;

II. as relações com estes sons e as regras de combinação entre elas;

III. o traçado de cada letra;

IV. a direção da leitura da esquerda para a direita, de cima para baixo;

V.fazer a diferenciação entre as formas escritas e outras formas gráficas de expressão.

 

Estão CORRETAS as afirmativas:


I, II e V.


II e IV.


I, II, III, IV e V.


I e II.


III e IV.

As mudanças relativas às práticas de alfabetização se relacionam a mudanças curriculares se tomarmos a definição de currículo como apontado por Moreira e Silva (1994), não como um veículo que transporta algo a ser transmitido e absorvido, mas como um lugar em que ativamente em meio a tensões, se produz e se reproduz a cultura. Currículo refere-se, nessa perspectiva, a criação, recriação, contestação e transgressão.

 

Nesta perspectiva, para  Moreira e Candau (2007), a discussão sobre currículo envolve diferentes aspectos:

 

I. as transformações que se deseja efetuar nos alunos;

II. os conhecimentos escolares e os procedimentos;

III. as relações sociais que conformam o cenário em que os conhecimentos se ensinam e se aprendem;

IV. os valores que se deseja inculcar.

 

 

Estão CORRETAS as afirmativas:


I e II.


I, II e IV.


I, II, III e IV.


III e II.


II e IV.

Aprender a linguagem oral e escrita é criar possibilidades de participação nas práticas sociais, nos significados culturais pelos quais se interpreta e representa a realidade, por meio do desenvolvimento de quatro competências básicas: ler, escrever, falar e escutar. São exemplos de atividades que envolvem algumas dessas competências básicas:

 

I.   Atividades coletivas e jogos em grupo: desenvolvem o diálogo, o respeito ao outro, proporcionam momentos de prática e consciência das regras.

II.   Trabalho com pinturas, desenhos, recortes e colagens, sucatas, modelagem, dobraduras entre outros.

III.  Cantar músicas, recitar poesias, contar adivinhações e piadas, trava línguas, dramatização de histórias.

IV. Promover entrevistas com pessoas que trabalham na escola, pessoas da comunidade e familiares.

V.  Contação de história, troca de livros, socializar a leitura por meio de apresentação oral, fazer recontos, desenhar, modificar o final da história.

 

Está CORRETO o que se afirma em:


II, IV e V.


I, II, III, IV e V.


II e IV.


I, II e IV.


I, IV e V.  

“Escrever não é transformar o que se ouve em formas gráficas, assim como ler não equivale a produzir com a boca o que o olho reconhece visualmente”, destaca a pesquisadora Emilia Ferreiro (1985, p. 55). 

O sistema de escrita tem uma estrutura lógica, e compreendê-la não é uma tarefa simples. Neste sentido, podemos afirmar que:

 

I. No sistema alfabético, a criança deve compreender, entre outras coisas, que existe uma relação entre o grafema e o fonema.

II. Há várias relações e detalhes que a criança precisa apreender. 

III. Palavras com o mesmo significado  são escritas da mesma forma.

IV.Elementos essenciais da oralidade, como a entonação, não são registrados na escrita.

 

Estão CORRETAS as afirmativas:


I, II e IV.


II e IV.


I e II.


I, II, III e IV.


III e IV.

O sistema escolar era excludente e atendia de forma efetiva a uma pequena parcela da população. A partir da década de 1980, a temática da exclusão/inclusão educacional passou a ganhar força.

Quando falamos em alfabetização via educação inclusiva, esta se configura como um instrumento de inserção da criança na sociedade, e nos coloca diante de algumas reflexões pedagógicas. Nessa perspectiva, perguntamos: Como incluir e atender à diversidade?

Para a compreensão e enfrentamento desse processo, é imprescindível destacar os princípios da educação inclusiva, que, segundo (NAKAYAMA, 2007), são:

 I. Acessibilidade e remoção das barreiras à aprendizagem.

II. Currículo multicultural e professor com formação crítico-reflexiva.

III. Avaliação da aprendizagem numa perspectiva formativa.

IV. Gestão participativa, participação da família e da comunidade.

V. Serviço de apoio especializado.

 

São corretas as afirmativas:


I, II e IV.


I, II e III.


III apenas.


II apenas.


I, II, III, IV e V.

Páginas: 123456789