LITERATURA BRASILEIRA


Com base na leitura do conto "Frederico Paciência", assinale a alternativa correta:


"Frederico paciência" foi um apelido criado ironicamente, pois se trata de um homem de caráter muito duvidoso.


É uma história de dois amigos que, de uma hora para outra, tornam-se inimigos em decorrência de uma traição de Frederico.


Neste conto, Federico paciência narra-nos as emoções de um arrebatado amor ocorrido em sua infância. Memórias inocentes de um amor juvenil com a doçura da personalidade de uma vizinha de sua casa. 


"Frederico paciência" é a história de dois jovens que vivem, no fim de suas vidas, uma história de amor. Este amor é marcado pela afinidade e compreensão de dois indivíduos na terceira idade.


"Frederico paciência" é a história de dois jovens que vivem, no ardor da juventude, uma história de amor. Este amor é devastado pelo preconceito, pelo estigma da moral: um amor homoafetivo.

O trecho a seguir é parte do último capítulo de Dom Casmurro, de Machado de Assis:


O resto é saber se a Capitu da Praia da Glória já estava dentro da de Mata-cavalos, ou se esta foi mudada naquela por efeito de algum caso incidente. Jesus, filho de Sirach, se soubesse dos meus primeiros ciúmes, dir-me-ia, como no seu cap. IX, vers. I: “Não tenhas ciúmes de tua mulher para que ela não se meta a enganar-te com a malícia que aprender de ti”. Mas eu creio que não, e tu concordarás comigo; se te lembras bem da Capitu menina, hás de reconhecer que uma estava dentro da outra, como a fruta dentro da casca.

 

Invocando aqui a memória e o testemunho do leitor de sua história, o narrador arremata a narrativa:


lembrando que os ciúmes de Bentinho por Capitu poderiam perfeitamente ser injustificáveis.


se mostra reticente quanto à convicção de que fora traído, sugerindo que continuará ponderando os fatos.


citando uma passagem da Bíblia, à luz da qual acaba admitindo a possibilidade da inocência de Capitu.


concluindo que a única explicação para a traição de Capitu é a força caprichosa de circunstâncias acidentais.


pretendendo que a personalidade de Capitu tenha se desenvolvido de modo a cumprir uma natural inclinação.

Foram retiradas, propositalmente, algumas palavras do texto a seguir. Marque a alternativa que melhor completa os itens retirados:


O livro de Mário Palmério,  ________________ , foi publicado em 1956.  A obra conta a história da primeira eleição para prefeito e vereadores de um remoto lugarejo do sertão brasileiro de um  município recém-emancipado. O deputado federal _______________apoia o candidato_____________________, da União Cívica, contra o candidato o “Coronel Chico Belo”, este, por sua vez, pertencente ao Partido Liberal. O romance se trata, de uma certa maneira, de um triste retrato do___________________________________________ no Brasil no século XX, com compra e aliciamento de votos, coação e fraudes de todo o tipo.


Vila dos Confins - João Soares  - Paulo Santos -  processo eleitoral


Vila dos Confins - Paulo Santos - João Soares - processo eleitoral


Chapadão do Bugre - João Soares  - Paulo Santos -  processo migratório


Chapadão do Bugre - Paulo Santos - João Soares - processo eleitoral


Vila dos Confins - João Soares  - Paulo Santos -  processo migratório

Leia o trecho a seguir para responder a próxima questão: 


(...) Esmoído de canseira, um bagaço, o curraleiro arrias as cargas. Uma, duas, dez vezes a mesma agonia - espicha, encolhe, puxa, repuxa, arrocha, desarrocha. Adianta mesmo mais não.
   Então é que o pobre boi de carro perde o respeito. Chora. Buezão desta grossura, choro triste, a coisa mais triste mesmo, de todas as desgraças deste mundo.


As passagens e/ou contos em alguns capítulos de Vila dos Confins são um show a parte que, com certeza, fariam sucesso também se fossem escritos por si mesmos.   O trecho que você acabou de ler faz parte desta obra. Com base em seus estudos, qual o conto que contem o trecho descrito acima?


Uma lição de pesca.


O perfil de urubu roceiro.


O padre e a onça preta.


Negócio de caboclo.


O boi cego e a sucuri.

As obras que possibilitaram o ingresso de Mário Palmério na Academia Brasileira de Letras são: 


Chapadão do Bugre e O caso do assassino.


A montanha e Chapadão do Bugre.


Uberaba por Uberaba.


Vila dos Confins e Chapadão do Bugre.


Vila de localidades e Chapadão do Bugre.

Leia o fragmento a seguir:

  

(...) Vejo, agora, relendo Sagarana (Editora Universal, Rio, 1946), que o volume de quinhentas páginas emagreceu bastante e muita consistência ganhou em longa e paciente depuração. Eliminaram três histórias, capinaram-se diversas cousas nocivas. As partes boas se aperfeiçoaram (...) (RAMOS apud ROSA, 1972, p. XVI).

 

Com base nos seus estudos acerca do capítulo e também do fragmento acima, marque a alternativa que melhor elucida a busca de aprimoramento de João Guimarães Rosa em suas obras.


A originalidade de Guimarães era descomunal. Em relação a este processo, Guimarães Rosa não fazia questão de modificar a obra após a escrita, pois, na visão do autor, isso iria descaracterizar a obra.


A preocupação do autor era tanta em eliminar excessos, que Guimarães virava noites acordado em busca da palavra perfeita para sua obra. Este processo se tornou ainda mais intenso após as primeiras obras.


Guimarães Rosa sempre buscou o aprimoramento de sua obra. Servimo-nos do depoimento de Graciliano Ramos, que relata a postura estética do escritor mineiro traduzida por empenho de enxugar, cortar excessos de Sagarana, o que ele persegue, avançando em nível de formatividade madura nas obras seguintes.


Guimarães Rosa nunca buscou o aprimoramento de sua obra. Há o  depoimento de Graciliano Ramos, que relata a postura estética do escritor mineiro traduzida por empenho de enxugar, cortar excessos de Sagarana. Porém, nas outras obras, o empenho não foi o mesmo.


João Guimarães Rosa tinha dificuldades para cortar excessos de suas obras, por isso era importante que outras pessoas fizessem este papel, no caso, Graciliano Ramos.

Com base na leitura de Dom Casmurro, de Machado de Assis, analise as  afirmações que seguem:

 

I- O livro pode ser considerado um romance psicológico, no qual o narrador se revela, se denuncia, se analisa.

II- Em passagens como: “Deus é o poeta. A música é de satanás...”, frequentes em Dom Casmurro,  Machado revela o homem como ser dual, buscando sempre caminhos opostos.

III- Escobar é a personagem que responde pelo clima dúbio que conduz narrador e leitor à suspeita de um possível adultério.

IV- Como tema de fundo para ressaltar o tema maior do romance, Machado retrata, com pinceladas de artífice-artista, usos, ritos e crenças da sociedade do II Império.

V- Nesse livro, o autor obedece aos cânones da linearidade romanesca, na qual o leitor avisado observa, no relato da vida de uma personagem qualquer, a evolução de seu nascimento, vida e morte.

 

São CORRETAS as afirmações contidas em:


I, II, III, V.


II, III, IV, V.


I, III, IV, V.


I, II, III, IV.

I, II, IV, V.

Sobre Carlos Drummond de Andrade, marque a alternativa correta:


Pertencente ao período barroco, Carlos Drummond, através de seus poemas, procurava influenciar as pessoas no sentido religioso, ressaltando elementos importantes da fé. 


Por vezes, podemos encontrar textos incoerentes e imprecisos deste poeta. Pode-se dizer que a maior parte de sua obra é descartável. 


Sua obra fora reconhecida somente após a sua morte. 


Sua obra germinou na segunda fase do modernismo e recebeu desse movimento influências importantes. 


A poética de Carlos Drummond de Andrade fala apenas sobre o amor. 

Leia atentamente o poema que se segue:

 

 

Canção amiga

 

Eu preparo uma canção
em que minha mãe se reconheça,
todas as mães se reconheçam,
e que fale como dois olhos.

 

Caminho por uma rua
que passa em muitos países.
Se não se vêem, eu vejo
e saúdo velhos amigos.

 

Eu distribuo um segredo
como quem anda ou sorri.
No jeito mais natural
dois carinhos se procuram.

 

Minha vida, nossas vidas
formam um só diamante.
Aprendi novas palavras
e tornei outras mais belas.

 

Eu preparo uma canção
que faça acordar os homens
e adormecer as crianças.

 

Assinale a alternativa CORRETA:


Trata-se de um poema surrealista, com imagens oníricas de forte expressão.


Nesse poema modernista, encontramos imagens cubistas, bem ao gosto dos escritores do século XIX.


Trata-se de um poema expressionista, em que o homem é visto como um ser perdido perante a morte.


Trata-se de um poema pautado nos clichês românticos, como o carpe diem e locos amoenus.


Nesse poema, o eu lírico faz uma reflexão sobre as relações interpessoais. Há no último verso a expressão de um desejo paz, de calmaria.

Considere a descrição de três personagens presentes na obra de Vila dos Confins, de Mário Palmério: 


I. Político ligado à região, que vem para o interior vem com a incumbência de articular a eleição para prefeito. 


II. Ecologista por instinto, esta personagem torna-se opositor ferrenho dos caboclos, que, segundo ele, são responsáveis pelo desmatamento e derrubada de "bacuri" e "guariroba". 


III. Este homem, mesmo ainda não sendo prefeito do município recém emancipado, mandava e desmandava. Não perdoava aqueles que estavam apoiando a candidatura de João Soares. 


O que se encontra nos itens acima, se refere, respectivamente, aos personagens:



I. Paulo Santos; II. Neca Lourenço; III. Coronel Chico Belo.



I. Neca Lourenço; II. Coronel Chico Belo ; III. Paulo Santos.


I. Neca Lourenço ; II. Paulo Santos; III. Coronel Chico Belo.


I. Coronel Chico Belo ; II. Paulo Santos; III. Neca Lourenço .


I. Paulo Santos; II. Coronel Chico Belo ; III. Neca Lourenço.

Páginas: 1234