HISTÓRIA DA AMÉRICA COLONIAL


A conquista da América se deu de formas particulares, variando de acordo com a sociedade e a cultura dos povos subjugados. Sobre o processo de conquista dos Impérios Asteca e Inca pelos espanhois, analise as afirmativas a seguir:

 

I - O conquistador Hernán Cortez reconheceu os astecas como superiores, admirando as civilizações indígenas da América, fato que não permitiu nenhuma aliança entre o conquistador e os nativos.

II - A vitória espanhola foi sem dúvida ajudada pelas divisões políticas e étnicas do mundo indígena asteca e inca. Dessa forma, foram os próprios índios que forneceram a Cortez e Pizarro a maior parte de seus exércitos de conquista.

III - A conquista da América não alterou em nada a economia europeia, já que grande parte do ouro e prata retirados, principalmente do México e Peru, retornaram à América como investimentos no comercio de manufaturas.

IV - O conquistador Pizarro já havia estabelecido relações com os nativos durante a década de 1520, fato que lhe possibilitou uma vantagem em relação a Atahualpa, soberano inca na época da Conquista do Peru (1531).

 

É correto apenas o que se afirma em:

 


II e IV.


II e III.


I e III.


I, II e III.


II, III e IV.

A Igreja Católica na América espanhola foi organizada a partir de uma alta hierarquia eclesiástica herdada da metrópole. Dessa organização merece destaque a criação de missões e reduções, cujo papel fundamental era:

 


cuidar de consagrações, de nomeações e do funcionamento judicial da Igreja.


exercer violenta censura sobre as atividades intelectuais e perseguir os hereges.


promover a evangelização dos índios e integrá-los no processo de colonização.


ser responsável pela obra missionária, pela legislação dentro do sínodo diocesano e pela instrução dos padres nos seminários.


estabelecer um conjunto das ordens e congregações religiosas para seguir as regras de vida cristã.

Os astecas foram um povo guerreiro, sua sociedade era dirigida por militares escolhidos entre os quatros chefes militares de maior prestígio que tinham controle de toda a população. A dominação militar dos Astecas contribuiu para que eles formassem um império:

 


dominador, que se expandiu sobre o planalto Mexicano.


guerreiro, que se expandiu sobre a região Andina.


descentralizado, sem influências sobre outros povos.


amistoso, sem interesses de dominação.


fraco e dominado por outros povos.

Apesar de possuir traços comuns com as civilizações anteriores, a cultura maia é uma das mais fascinantes que se desenvolveu na América Central e México, atingindo um elevado grau de desenvolvimento. Sobre as características expressivas dos Maias podemos apontar:

 

I - O governo era centralizado em uma única pessoa, o imperador Maia, que chegava ao poder eleito pelo conselho sacerdotal, que além das funções religiosas atuavam como juízes de direito.

II - Possuíam uma economia de base agrária, cujo principal produto era o milho, mas também possuíam intenso comércio, desenvolviam a tecelagem e a ourivesaria.

III - Possuíam conhecimentos científicos ligados à agronomia, astronomia e matemática, que permitiram a elaboração do calendário agrícola, de um sistema de numeração e de um calendário solar de 365 dias.

 

É CORRETO o que se afirma em:

 


II, apenas.


III, apenas.


II e III, apenas.


I e III, apenas.


I, II e III.

A economia asteca era baseada na agricultura. Os cultivos de hortaliças e flores foram muito favorecidos por um desenvolvido processo de irrigação por aquedutos e pela criação de chinampas, que permitiam a recuperação da terra para o plantio. Os astecas davam o nome de chinampas:

 


às ilhas artificiais formadas com lama amontoada e forrada com relvas e arbustos.


aos terraços sustentados por paredes de pedra que visavam a evitar a erosão.


às habitações feitas de adobe, construídas com vários andares.


aos canais de água utilizados para irrigar a terra nas regiões desérticas do litoral.


à terra possuída coletivamente pela tribo e dividida pelos calpulli.

Leia a citação a seguir:

Moldada em uma situação inédita, a mentalidade fundadora elaborou uma ideologia confusa e contraditória apenas na aparência. A rigor, correspondia exatamente à nova sociedade feudo-burguesa que se constituía nessas Índias que queriam ser uma nova Europa, mas que, na verdade, eram somente fronteira e periferia da Europa velha. (ROMERO, José Luis. América Latina: as cidades e as ideias. 2004, p.100)

 

A respeito da mentalidade fundadora no processo de construção das cidades espanholas, podemos afirmar que:

 


As cidades coloniais deveriam ser superiores às cidades europeias, por isso a mentalidade fundadora espanhola inaugurou um novo modelo de urbanização: o traçado quadriculado.


As cidades coloniais em nada se assemelhavam com as cidades europeias, principalmente em virtude da preservação das cidades indígenas, que possuíam grande esplendor.


A América representava uma Nova Espanha, mas as cidades coloniais deveriam preservar os modos de vida nativos para facilitar o processo de domesticação dos indígenas.


A América era vista uma extensão da Europa, por esta razão, a ideia de destruir para implantar o modelo urbano europeu implicava uma visão mundo européia, cristã e expansionista.


Como a Europa preservava uma mentalidade medieval, a mentalidade fundadora espanhola implantou um modelo renascentista para as cidades coloniais na América.

Entre as grandes civilizações americanas, os maias deixaram um importante legado cultural. A respeito da sua importância para as civilizações posteriores, podemos destacar:

 

I - A invenção de um símbolo que representava o algarismo zero ou a ausência de valor.

II - Conhecimentos gastronômicos, arquitetura rudimentar e proto-urbanismo insipiente.

III - Utilização de calendários astrológicos para regular tanto a vida cotidiana quanto a vida religiosa.

IV - Registro dos principais fatos históricos por meio da construção de monumentos de pedra chamados estelas.

 

É correto o que se afirma em:

 


I, III e IV, apenas.


I, II, III e IV.


III e IV, apenas.


I e II, apenas.


II e III, apenas.

Observe o esquema para responder a questão:

 

O comércio triangular era altamente lucrativo para as colônias inglesas do norte. Fatores de ordens climática e geográfica possibilitaram o surgimento desse comércio mercantil, que possibilitou às colônias alcançarem certa autonomia econômica em relação à metrópole inglesa. Sobre as relações estabelecidas, conforme o esquema acima, assinale a alternativa que identifica corretamente a rota com os produtos comercializados entre os continentes:

 


Rota 2: A América exportava produtos manufaturados para as Antilhas, que trocava esses produtos por algodão e açúcar na África, que vendia servos por contrato para a América.


Rota 1: A América exportava o rum para a África, que em troca, vendia escravos para as Antilhas, que por sua vez forneciam o melaço da cana para fabricação de rum na América.


Rota 1: As Antilhas forneciam rum para a África em troca de escravos que eram vendidos para as Américas, que por sua vez exportava produtos manufaturados para as Antilhas.


Rota 2: As Antilhas forneciam açúcar e tabaco para a América, que trocava por produtos manufaturados na África, que por sua fornecia o rum para as Antilhas.


Rota 1: A América exportava têxteis para África, que fornecia rum para as Antilhas, que, por sua vez, trocava o rum por escravos nas Américas.

A colonização inglesa resultou no estabelecimento de três áreas coloniais com características diversas na América do Norte. Com relação às chamadas "colônias do sul" é correto afirmar que elas caracterizavam-se:

 


como o primeiro grande pólo industrial da América com a transferência de diversos produtores de tecidos vindos da região de Manchester.


por uma economia escravista voltada principalmente para o mercado externo de produtos, como o tabaco e o algodão.


pelo emprego de mão-de-obra servil e pela presença da grande propriedade agrícola monocultora.


por uma economia familiar e desenvolvimento de uma ampla rede de relações comerciais com as colônias do Norte e com o Caribe.


por uma forma de servidão temporária que submetia os colonos pobres a um conjunto de obrigações em relação aos grandes proprietários de terras.

Entre as populações andinas havia uma antiga instituição, a mita, que era um imposto pago, para o curaca, em forma de trabalho temporário e que foi, posteriormente, aproveitada pelo colonizador espanhol para exigir trabalho dos indígenas. Assinale a alternativa que aponta a importância da mita para a formação do império Inca:

 


Esta forma de trabalho permitiu ao estado Inca construir e manter inúmeros templos, estradas, além de campos de diversos gêneros alimentícios.


A mita foi responsável pela dominação espanhola, já que o Inca transferiu esta mão de obra para os conquistadores.


A mita permitiu o enriquecimento dos curacas possibilitando sua ascensão à posição de imperador.


Esta forma de trabalho incidia sobre o indivíduo, contribuindo para a ascensão social dos mitayos.


A expansão do império Inca se deu a partir da mita, já que foi utilizada pelo imperador para povoar os territórios mais distantes.

Páginas: 123456