ESTUDOS INTERDISCIPLINARES EM GEOGRAFIA


Observe atentamente as imagens que segue:

Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Um dos exemplos de cidade de país desenvolvido é Frankfurt, na Alemanha, e um outro exemplo de cidade em país subdesenvolvido é Cabul, no Afeganistão.

Com base no enunciado e nas figuras acima, assinale a opção que expressa características de urbanização em países desenvolvidos e subdesenvolvidos, respectivamente.


C. Formação de rede urbana acelerada e direcionada para um número reduzido de cidades; existência de rede urbana moderna, mas inacabada na maioria dos países.
D.  Formação de rede urbana mais antiga, ligada à Segunda Revolução Industrial; existência de rede urbana mais recente, em especial após a Segunda Guerra Mundial.
E. Formação de rede urbana mais aberta e inconsolidada; existência de rede urbana mais antiga, em especial após a Primeira Guerra Mundial.
A.  Formação de rede urbana mais densa e interligada; existência de rede urbana bastante rarefeita e incompleta na maioria dos países.
B. Formação de rede urbana mais recente, ligada à Primeira Revolução Industrial; existência de rede urbana bastante simples, mas completa na maioria dos países.

É possível identificar várias áreas nas quais a urbanização se deve diretamente à consecução do agronegócio globalizado. Como é notório, a modernização e expansão destas atividades promovem o processo de urbanização e de crescimento das áreas urbanas, cujos vínculos principais se devem às inter-relações cada vez maiores entre campo e cidade.

ELIAS, D. Globalização e fragmentação do espaço agrícola do Brasil. Scripta Nova. v. X, 218 (03), 1/8/2006. Disponível em: .

 

As inter-relações entre campo e cidade mencionadas no texto referem-se à presença de:


trabalhadores urbanos nos campos, como meio de fuga dos problemas das cidades diante da globalização econômica.
atividades agrícolas nas cidades pequenas e médias do Brasil, como plantio de subsistência nas suas periferias.
atividades urbanas nos espaços rurais, como bancos e cooperativas, que passam a financiar e comandar a produção agrícola globalizada.
agricultores que comandam cidades e impõem suas lógicas à produção dos espaços urbanos, criando o “rururbano”.
serviços altamente especializados em algumas cidades, para atender às demandas de atividades agrícolas globalizadas, como a agricultura científica.

É possível identificar várias áreas nas quais a urbanização se deve diretamente à consecução do agronegócio globalizado. Como é notório, a modernização e expansão destas atividades promovem o processo de urbanização e de crescimento das áreas urbanas, cujos vínculos principais se devem às inter-relações cada vez maiores entre campo e cidade.

ELIAS, D. Globalização e fragmentação do espaço agrícola do Brasil. Scripta Nova. v. X, 218 (03), 1/8/2006. Disponível em: .

 

As inter-relações entre campo e cidade mencionadas no texto referem-se à presença de:


atividades agrícolas nas cidades pequenas e médias do Brasil, como plantio de subsistência nas suas periferias.
trabalhadores urbanos nos campos, como meio de fuga dos problemas das cidades diante da globalização econômica.
agricultores que comandam cidades e impõem suas lógicas à produção dos espaços urbanos, criando o “rururbano”.
serviços altamente especializados em algumas cidades, para atender às demandas de atividades agrícolas globalizadas, como a agricultura científica.
atividades urbanas nos espaços rurais, como bancos e cooperativas, que passam a financiar e comandar a produção agrícola globalizada.

A imigração haitiana para o Brasil passou a ter grande repercussão na imprensa a partir do ano de 2010. Devido ao pior terremoto do país, muitos haitianos redescobriram o Brasil como sendo uma rota alternativa para migr4ação. O país já havia sido uma alternativa para os haitianos desde 2004, e isso se deve à reorientação da política externa nacional para alcançar liderança regional nos assuntos humanitários.  A descoberta e a preferência pelo Brasil sofreram influência da presença do exército brasileiro no Haiti, que intensificou a relação de proximidade entre brasileiros e haitianos. Em meio a esse clima amistoso, os haitianos presumiram que seriam bem acolhidos em uma possível migração ao país que passara a liderar a missão da ONU. No entanto, os imigrantes haitianos têm sofrido ataques xenofóbicos por parte da população brasileira. Uma das grandes cidades brasileiras recentemente serviu como palco para uma marcha anti-imigração, com demonstrações de um crescente discurso de ódio em relação a povos imigrantes marginalizados. Observa-se, na maneira como esses discursos se conformam, que a reação de uma parcela dos brasileiros aos imigrantes se dá em termos bem específicos: os que sofrem com a violência dos atos de xenofobia, em geral, são negros e têm origem em países mais pobres.                                                                ( Texto adaptado).

A partir das informações acima, conclui-se que:


As reações xenófabas estão relacionadas ao fato de que os imigrantes são concorrentes diretos para os postos de trabalho de maior prestígio na sociedade, aumentando a disputa por boas vagas de emprego.
O nacionalismo exarcebado de classes sociais mais favorecidas, no Brasil, motiva a rejeição aos imigrantes haitianos e a perseguição contra os brasileiros que pretendem morar fora do seu país em busca de melhores condições de vida.
O acolhimento promovido pelos brasileiros aos imigrantes oriundos de países do leste europeu tende a ser semelhante ao oferecido aos imigrantes haitianos, pois no Brasil vigora a ideia de democracia racial e do respeito às etnias.
A crescente onda de xenofobia que vem se destacando no Brasil evidencia que o preconceito e a rejeição por parte dos brasileiros em relação aos imigrantes haitianos é pautado pela discriminação social e pelo racismo.
O processo de acolhimento dos imigrantes haitianos tem sido pautado por características fortemente associadas ao povo brasileiro:a solidariedade e o respeito às diferenças.

Observe atentamente as imagens que segue:

Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Um dos exemplos de cidade de país desenvolvido é Frankfurt, na Alemanha, e um outro exemplo de cidade em país subdesenvolvido é Cabul, no Afeganistão.

Com base no enunciado e nas figuras acima, assinale a opção que expressa características de urbanização em países desenvolvidos e subdesenvolvidos, respectivamente.


C. Formação de rede urbana acelerada e direcionada para um número reduzido de cidades; existência de rede urbana moderna, mas inacabada na maioria dos países.
D.  Formação de rede urbana mais antiga, ligada à Segunda Revolução Industrial; existência de rede urbana mais recente, em especial após a Segunda Guerra Mundial.
E. Formação de rede urbana mais aberta e inconsolidada; existência de rede urbana mais antiga, em especial após a Primeira Guerra Mundial.
A.  Formação de rede urbana mais densa e interligada; existência de rede urbana bastante rarefeita e incompleta na maioria dos países.
B. Formação de rede urbana mais recente, ligada à Primeira Revolução Industrial; existência de rede urbana bastante simples, mas completa na maioria dos países.

Analise os gráficos: