DAS COMUNIDADES PRIMITIVAS À ANTIGUIDADE


Leia atentamente:

O domínio que os coletores tinham de seu ambiente lhes dava um grau de segurança bastante grande para saberem, nas diferentes épocas do ano, quais os locais que ofereciam determinados alimentos. (PINSKY, Jaime. As primeiras civilizações. São Paulo: ed. Rev. Atual, 2008.p.45)

Quando pensamos nas atividades e movimentos coletivos propostos anteriormente pelo professor Jaime Pinsky, devemos considerar qual período específico da chamada Pré-história? E quais características fundamentas distinguem esse período? Assinale a alternativa que apresente a resposta correta para os questionamentos:


Período Paleolítico, marcado pelo nomadismo exigido pelas condições do meio ambiente.


Período Cretáceao, marcado pela expansão da fauna e flora da Terra.


Idade do ferro, marcado por intensas disputas territoriais entre os variados clãs. 


Idade do Bronze, marcada pelo advento da metalurgia ancestral.


Período Neolítico, marcado pela sedentarização facilitada pelas condições do meio ambiente.

O continente africano é um território vasto que a milênios tem sido o berço de civilizações notáveis. Muitas dessas civilizações foram deliberadamente negligenciadas pelo ensino de História durante décadas. Só recentemente a escola brasileira passou a valorizar esse conteúdo e se debruçar sobre o continente africano, dando-lhe mais atenção.

Considerando o panorama cultural que caracteriza a vida das sociedades africanas e a visão que o ensino de cultura africana tem ofertado ao aluno brasileiro, assinale a alternativa correta.


A África é um continente de fácil compreensão, pois, quem estudou uma cultura, estudou todas as outras.


A África é um verdadeiro mosaico de crenças e valores culturais. Uma diversidade enorme de línguas, costumes e hábitos milenares.


A África que conhecemos, com toda a diversidade cultural que a caracteriza, é obra do período contemporâneo. Na Antiguidade a África era um grande território comandado pelo Egito


Na antiguidade as tribos africanas, com sua grande variedade de idiomas, decidiram se unir em um projeto pan-africano que tentava mostrar a inutilidade de tantas línguas. 


A África da Antiguidade era território integrado a um grande império (romano), por isso, não havia espaço para manifestações culturais distintas entre as tribos.

A cultura grega foi muito representada pela arte: estatuas, teatro, vasos, cerâmicas e arquitetura. Mas, o que mais a caracterizou foi o antropocentrismo. Pesquise sobre esse conceito e aponte, das alternativas abaixo, qual delas está mais de acordo com a definição desse termo.


Concepção que situa e explica o homem como o centro do universo


O homem como o meio de centralização e divergência da Terra


Palavra originada do grego anthropos, homem, e do latim centrum, centro


Concepção que situa e explica o homem como o centro do universo e, ao mesmo tempo, como o fim segundo o qual tudo o mais deve estar ordenado e a ele subordinado


O homem superando a s dificuldades e sendo o ponto mais importante do universo

A revolução agrícola ocorrida no período neolítico conferiu às comunidades um considerável ganho em qualidade de vida. A expectativa de vida aumentou, a mortalidade infantil diminuiu e, consequentemente, a população cresceu. Os reflexos dessa explosão demográfica podem ser encontrados na alternativa:


Para complementar o abastecimento urbano, os homens se viram obrigados a praticar a caça e a coleta


Nos agitados aglomerados populacionais que se formaram havia um completo descaso pelas manifestações artísticas


A vida social ficou mais complexa, exigindo a articulação dos primeiros organismos estatais


Houve um fluxo migratório de pessoas que fugiam da urbanização temendo seus malefícios.


O cotidiano social era demasiado agitado e exaustivo, distanciando a população das práticas religiosas

Os gregos não nos legaram apenas a política e a filosofia. Sendo um povo dado ao pensamento e ao exercício da cultura. Podemos dizer que:

 

I - Dos povos da antiguidade, os que apresentaram uma  produção cultural mais  livre foram os gregos, que valorizaram  especialmente as ações humanas, na certeza de que o homem era a criatura mais importante do universo.

II - O teatro foi um dos legados desse povo de pensamento tão inquieto. Peças eram encenadas para cultuar deuses e antepassados.

III - Outra marca da cultura grega presente na atualidade ocidental é a arte em forma de pintura, escultura e arquitetura. Os deuses mesmo após o pensamento racional da filosofia eram poderosos inspiradores

IV - Os gregos foram os fundadores de quase todos os ideais que são peculiares no Ocidente, tais como, a liberdade , o otimismo, o secularismo, o racionalismo, a glorificação do corpo e do espírito, o respeito pela dignidade e mérito do indivíduo.

 

Podemos dizer que estão corretas as assertivas contidas em:


I e IV apenas


II e III apenas


I, II, III, IV


I, II e III apenas


I apenas

Moisés, foi uma das figuras mais impressionantes da religiosidade hebraica. Sobre essa religiosidade dos hebreus é possível afirmar que:


Adotaram sempre uma religião politeísta original


Foi o primeiro povo a elaborar uma religião monoteísta


Foi o único povo da chamada Antiguidade Oriental que não teve uma religião monoteísta


Tiveram durante toda a sua história uma religião animista


Adotaram facilmente a religião politeísta dos romanos

Leia os dois textos com atenção:

 

Texto 1 foi escrito pelo filósofo alemão Gerg F. Hegel (1770 - 1831)

“[ A África ] não tem interesse histórico próprio, senão o de que os homens vivem ali na barbárie e na selvageria, sem fornecer nenhum elemento à civilização.” (HEGEL. Filosofia da história universal. Citado em HERNANDEZ, Leila Leite. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. São Paulo: Selo Negro, 2005.p.20.)

 

 Texto 2 é da antropóloga Marta Heloisa Leuba Salum

“Para compreendermos a cultura material das sociedades africanas, a primeira questão que se impõe que é a imagem que até hoje perdura da África, como se até sua ‘descoberta’ fosse esse continente perdido na obscuridade dos primórdios da civilização, em plena barbárie, numa luta entre homem e natureza. De fato, a história dos povos africanos é a mesma de toda humanidade: a da sobrevivência material, mas também espiritual, intelectual e artística, o que ficou à margem da compreensão nas bases do pensamento ocidental, como se a reflexão entre homem e cultura fosse seu atributo exclusivo, e como se natureza e cultura fossem fatores antagônicos.” (SALUM, Marta Heloisa Leuba. África: culturas e sociedades – guia temático para professores. São Paulo: MAE/ USP, 1999.) Os textos abaixo apresentam duas opiniões, uma positiva outra negativa, sobre a importância histórica do continente africano.  

 

Após, a leitura dos textos, aponte a alternativa que comenta corretamente as visões que cada autor defende sobre a África e qual delas reflete as diretrizes que norteiam o ensino de cultura africana na educação brasileira:


Ambos os textos, apresentam duas visões negativas sobre a importância histórica do continente africano. Aliás, a escola brasileira ainda sustenta uma visão negativa do ensino de cultura africana.


Os autores sustentam pontos de vista ambíguos, suas visões são, a um só tempo, positivas e negativas sobre a África. Também, não há consenso na escola brasileira quanto à visão que deva adotar.


Os autores procuram não evidenciar seus pontos de vista, adotando, ambos, uma atitude de neutralidade. Assim, tem procedido a gestão de nossas escolas públicas.


Os textos apresentam duas visões, uma positiva outra negativa, sobre a importância histórica do continente africano. Porém, as ideias da antropóloga Marta Heloisa Leuba se afinam com o que é ensinado em nossas escolas.


Ambos os textos, apresentam visões positivas sobre a importância histórica do continente africano. Parte de nossos grandes educadores defendem uma visão negativa e outro grupo defende uma visão positiva.

Leia o fragmento a seguir:


"A civilização grega, em especial a cidade de Atenas, fundava-se em ideais de liberdade, otimismo, secularismo, racionalismo, glorificação tanto do corpo como do espírito e de grande respeito pela dignidade e mérito do indivíduo. A religião era terrena e prática, servindo aos interesses dos homens. A religião era um meio de enobrecimento do homem." 

(BURNS, Edward McNall. História da Civilização Ocidental. Rio de Janeiro: Globo, 1986. v.1. p.123.)

 

O fragmento trata principalmente do seguinte aspecto:


O esporte grego, marcado pelo culto ao corpo e alusão ao exercício militar.


A estrutura econômica do povo grego, suas técnicas agrícolas e estratégias comerciais.


As especificidades da arte agrega, suas peculiaridades estéticas e formais.


A mentalidade povo grego, sua visão de mundo, crenças e valores sociais.


A tradição de guerra do povo grego, suas conquistas e derrotas no campo militar.

No Egito antigo, o nome empregado para designar o escultor era “aquele que mantém vivo”

 

PORQUE

 

as manifestações artísticas visavam deleitar e alegrar a existência cotidiana da nobreza, do faraó e de seus familiares.

 

Considerando o texto apresentado, pode-se afirmar que a:


asserção e a razão estão corretas, mas a razão não. 
asserção e a razão estão corretas, e a razão explica. 
asserção e a razão estão incorretas. 
asserção está correta e a razão está incorreta. 
asserção está incorreta e a razão está certa. 

A disponibilidade de instalações adequadas para atender à geração de resíduos industriais é essencial para o êxito de qualquer sistema de gestão ambiental (Braga et al, 2005).

 

Com relação à Gestão de Resíduos, analise as assertivas que seguem:

 

I) No Brasil, ainda existe escassez de instalações tanto para tratamento quanto para disposição final desses resíduos, sendo necessários incentivos à criação e/ou implementação de tais instalações, e ao desenvolvimento de novas tecnologias de processamento destes resíduos.

 

II) O gerenciamento de resíduos passa por questões polêmicas como custos à sociedade para adequar os sistemas de limpeza pública, alterações nos processos produtivos, discussão e desenvolvimento de políticas públicas, entre outras, mas não se pode negligenciar a urgência de medidas de controle na produção, processamento e destino dos RSI.

 

III) Para gerenciar os RSI são desenvolvidos os “Programas de Controle de Resíduos Sólidos”, especialmente nas indústrias consideradas prioritárias quanto à geração de resíduos da construção civil (Classe I).

 

São CORRETAS as assertivas:


III apenas
II apenas
II e III apenas
I e II apenas
I apenas
Páginas: 123456