TAXONOMIA E MORFOLOGIA DOS SERES VIVOS


Um dos momentos mais cruciais e importantes para qualquer ser vivo é a reprodução. É nesta fase que vai ser decidido o futuro e a continuidade das características físicas e genéticas do ser. Nas briófitas, diferentemente dos outros grupos vegetais e apesar de também possuir um ciclo de alternância de gerações, há uma grande diferença no seu modo de reprodução. Assinale a alternativa que apresenta as principais características do ciclo reprodutivo de uma briófita.


Fase gametofítica temporária e independente da água.
Fecundação independente da água, fase gametofítica dominante e esporofítica temporária.
Fase gametofítica duradoura, fase esporofítica temporária e produção de gametas imóveis, transportados pelo vento.
Fase esporofítica temporária e dependente da fase gametofítica, que é duradoura.
Dependência da água para a fecundação, onde o esporófito duradouro produzirá gametas flagelados que irão se movimentar pela água.

A AIDS é comum no mundo todo. Na África do Sul, ela já chegou a atingir 10% da população. Na copa do mundo de 2010, o governo reforçou várias campanhas de prevenção da doença. Das alternativas abaixo, assinale aquela que NÃO é um método de prevenção da AIDS.


Desenvolvimento de medicamentos para a cura.
Uso de anticoncepcionais.
Uso de seringas descartáveis.
Diagnóstico da doença.
Uso de preservativo.

Leia: “A lenda do boto”

De acordo com a lenda, um boto cor-de-rosa sai dos rios amazônicos nas noites de festa junina. Com um poder especial, consegue se transformar num lindo, alto e forte jovem vestido com roupa social branca. Ele usa um chapéu branco para encobrir o rosto e disfarçar o nariz grande. Vai a festas e bailes noturnos em busca de jovens mulheres bonitas. Com seu jeito galanteador e falante, o boto aproxima-se das jovens desacompanhadas, seduzindo-as. Logo após, consegue convencer as mulheres para um passeio no fundo do rio, local onde costuma engravidá-las. Na manhã seguinte volta a se transformar no boto. 

 

O boto cor-de-rosa é considerado amigo dos pescadores da região amazônica. De acordo com a lenda, ele ajuda os pescadores durante a pesca, além de conduzir em segurança as canoas durante tempestades. O boto também ajuda a salvar pessoas que estão se afogando, tirando-as do rio.

Retirado de: http://www.suapesquisa.com/folclorebrasileiro/lenda_boto.htm Acesso em: 11/04/16

 

Seguindo os conceitos da classificação biológica, baseada na evolução natural, o boto-cor-de-rosa possui um MAIOR grau de parentesco com:


um peixe, por apresentar hábitos aquáticos.
um cão, por ser mamífero.
uma galinha, por apresentar coração com 4 cavidades.
um tubarão, por apresentar dentes e escamas semelhantes.
um pinguim, por apresentar temperatura corporal constante.

Briófitas e Pteridófitas são os vegetais mais simples do reino Metáfita. São dependentes da água para alguns processos vitais e por isso é comum serem encontradas em locais úmidos. Com relação às Pteridófitas podemos dizer que o seu gametófito é:


desenvolvido, maior que o esporófito e denominado protalo.
reduzido e chamado de protalo.
múltiplo e conhecido como soros.
muito pequeno e denominado rizoma.
desenvolvido e chamado protalo. 

Sobre os fungos foram feitas as seguintes afirmações:

 

I. São organismos eucariontes, unicelulares ou pluricelulares, heterotróficos.

II. O material nutritivo de reserva é o amido.

III. Em função da nutrição heterótrofa, esses seres podem viver em mutualismo e parasitismo com outras espécies.

IV. Alguns fungos são causadores de doenças, como a candidíase e frieira.

 

Assinale a alternativa que contém as proposições CORRETAS:


I e III apenas.


II e III apenas.


I, III e IV.


I e IV apenas.


II, III e IV.

As pteridófitas são plantas vasculares com uma acentuada alternância de gerações. Elas apresentam certas combinações de caracteres fundamentais, que não se encontram nas Briófitas ou nas plantas com sementes. A alternativa que apresenta uma diferença entre as pteridófitas e as briófitas é:


O gametófito das pteridófitas é de vida livre. O esporófito cresce ininterruptamente, desde zigoto até a maturidade e dependem da água para transporte, pois nestes vegetais não há vasos condutores. 


As pteridófitas possuem gametófito e esporófito independentes na maturidade. Nas Pteridófitas, a geração mais desenvolvida é o esporófito, apresentando maior diferenciação anatômica e morfológica.


As pteridófitas apresentam semente e as briófitas não.


Nas pteridófitas a geração mais desenvolvida é o gametófito.


As pteridófitas apresentam arquegônios e anterídios e o embrião fica retido dentro do arquegônio. As briófitas apresentam tecido de condução.

Dentre as várias características das bactérias, algumas podem causar doenças. A tuberculose é uma dessas doenças que podem ser causadas por bactérias. Por ser contagiosa, é uma doença de difícil controle, pois se não tratada corretamente, algumas linhagens não respondem ao tratamento com antibiótico. Em relação à NÃO RESPOSTA ao tratamento com os antibióticos, qual a melhor explicação para esse fato?

 


O paciente não tomou a vacina corretamente.


O uso freqüente e indiscriminado de antibióticos genéricos predispõe as bactérias a se tornarem resistentes.


O que houve com a tuberculose é um exemplo típico de especiação.


Houve uma indução à resistência dos bacilos pelos, caracterizando uma seleção natural.


Por não ter seguido à risca o tratamento, houve uma seleção de bactérias geneticamente resistentes aos antibióticos.

Muitos livros de Ensino Fundamental e Médio ainda trazem as algas como sendo vegetais. Porém, estruturalmente é um equívoco, já que os vegetais apresentam uma estrutura mais complexa em relação às algas. Assinale a alternativa que identifica o MOTIVO pelo qual as algas são estudadas junto ao reino PROTISTA.


são exclusivamente marinhos.


são procariontes, diferente dos vegetais que são eucariontes.


são formadas apenas por um talo, não sendo identificados tecidos diferenciados e complexos como nos vegetais.


realizar fotossíntese sem a presença do cloroplasto.


não possuem clorofilas a e b, apenas outros pigmentos fotossintetizantes. 

As briófitas são plantas criptogâmicas avasculares que podem ser muito úteis para o homem. A formação de "tapetes" de muitas espécies promove a absorção e retenção de água e uma diminuição no impacto da gota da chuva. Várias espécies habitam as margens dos rios, absorvendo a água e retendo partículas do solo em suspensão. Existem espécies que têm a capacidade de concentrar metais pesados, como o mercúrio, outras, de reter poluentes do ar. No Japão, foi identificada uma espécie que se desenvolve apenas em água poluída. Existem espécies de briófitas que servem ainda de alimento para alguns mamíferos, pássaros e peixes, e que podem ser usadas para fins medicinais, entre outras finalidades.

 "Ciência Hoje", v.16, n.91, junho de 1993 [adapt.]

 

Com base nos textos e em seus conhecimentos, é correto afirmar que as Briófitas são:

 


vegetais que são parasitas somente quando as raízes se fixam nos hospedeiros arbustivo-arbóreos - são úteis como indicadores ecológicos da poluição, no controle da erosão e do assoreamento de rios.


vegetais que apresentam rizóides para fixação no substrato e conduzem a água e os sais minerais através de vasos rudimentares - são úteis como indicadores ecológicos da poluição, sem ação, entretanto, no controle da erosão do solo e do assoreamento de rios.


vegetais que não apresentam sistema vascular organizado em xilema e floema - são úteis como indicadores ecológicos da poluição, no controle da erosão do solo e do assoreamento de rios.


vegetais que, assim como as pteridófitas, apresentam estruturas produtoras de gametas bem visíveis - são prejudiciais ao ecossistema, uma vez que levam a uma maior bioacumulação de metais pesados quanto menor for o nível trófico na cadeia alimentar.


vegetais que, em seu ciclo reprodutivo, formam o esporófito (n), após a fecundação da oosfera pelo anterozóide no gametófito (2n) - são prejudiciais ao ecossistema, uma vez que levam à bioacumulação de metais pesados ao longo da cadeia alimentar.

A DENGUE é uma virose que é muito comum no Brasil e atinge uma grande parcela da população, principalmente em regiões urbanas onde o combate ao mosquito transmissor da doença ainda é pouco eficiente.

 

Considerando a DENGUE, pode-se dizer que entre as medidas adotadas pelo Estado em evitar um aumento no surto, NÃO se inclui:


Desenvolvimento de métodos eficazes para o combate do vetor.


Monitoramento dos casos da doença.


Desenvolvimento de antibióticos para o combate do vírus no organismo humano.


Desenvolvimento de medicação eficaz no combate ao vírus no portador da doença.


Desenvolvimento de métodos para diagnóstico rápido da doença.

Páginas: 123456