REVOLUÇÕES, IDEIAS, HOMENS E MÁQUINAS


Tendo em vista o pensamento iluminista nos séculos XVII e XVIII, associe os pensadores a suas ideias.

1) Adam Smith

2) Barão de Montesquieu

3) John Locke

4) Jean-Jacques Rousseau

 

A) Criticava a burguesia e a propriedade privada. Defendia a tese de que todo o poder emana do povo (da vontade geral) e é em nome do povo que ele é exercido.

B) Condenava o mercantilismo, por considerá-lo um entrave lesivo a toda ordem econômica. Defendia que, com a concorrência, a divisão do trabalho e o livre comércio se alcançaria a harmonia e a justiça social.

C) Combatia o despotismo. Defendia a tese de que a autoridade do governo deve ser desmembrada em três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário.

D) Combatia o absolutismo. Defendia a idéia segundo a qual a vida, a liberdade e a propriedade são direitos naturais. Os governos, para o filósofo, teriam a finalidade de respeitar e assegurar os direitos naturais dos cidadãos.

A associação correta entre as colunas está contida em:


1-C, 2-A, 3-D, 4-B.
1-B, 2-D, 3-A, 4-C.
1-A, 2-B, 3-C, 4-D.
1-D, 2-C, 3-A, 4-B.
1-B, 2-C, 3-D, 4-A

Em sua obra “História e memória”, o renomado historiador francês Jacques Le Goff desenvolve o conceito de decadência. Segundo Le Goff, somente após o movimento iluminista, no século XVIII, é que algumas sociedades europeias passaram a identificar a história com o progresso; no entanto, o autor afirma que em todo período anterior, a história teria sido identificada com o conceito de decadência, no sentido em que o passado é visto sempre melhor e fonte de inspiração para o presente. Nesta obra, Le Goff destaca o Renascimento como um caso emblemático de decadência.

Com relação às artes e às letras na época do renascimento, os humanistas dos séculos XV e XVI afirmavam:


Que as artes continuavam as tradições medievais, enquanto a literatura criava novos estilos.
Que a literatura e as artes plásticas passavam por um período de florescimento, dando continuidade ao período medieval.
Que as letras continuavam as tradições medievais, enquanto a pintura rompia com os velhos estilos.
Que o alto nível das artes e das letras no período nada tinham a ver com a Antiguidade.
Que a literatura e as artes plásticas, em profundo declínio no período anterior, renasciam nos séculos XV e XVI com o esplendor da Antiguidade.

O Renascimento foi um movimento artístico e intelectual ocorrido na Europa e marco cultural do início dos Tempos Modernos, pois expressava uma nova visão de mundo, associada ao desenvolvimento da burguesia.

Com relação a este tema, análise as afirmações:

I. A denominação “Renascimento” resultou da preocupação dos humanistas em aproximar sua época da Antiguidade.

II. A ascensão da burguesia na Itália possibilitou o surgimento dos mecenas, grandes comerciantes que patrocinavam e protegiam as artes.

III. Uma das características marcantes do Renascimento foi o seu racionalismo, com a convicção de que tudo pode ser explicado pela razão do homem e pelas ciências.

Estão corretas as afirmações contidas em:


I, II e III.
I e III.
II e III.
I e II.
III.

No processo de transformações sociais ocorridas no interior das formas fabris de produção — o que chamamos de Revolução Industrial — as relações entre os trabalhadores e as máquinas se alteraram significativamente.

A respeito dessas alterações, assinale a opção certa.

I) as novas máquinas eram resultado apenas do progresso tecnológico, sendo imediatamente aceitas pelos trabalhadores fabris.

II) as novas máquinas promoviam a desqualificação dos artesãos e geravam o desemprego, pois podiam realizar o trabalho de vários homens.

III) a ordem e a hierarquia no interior das novas fábricas eram impostas pelos próprios sindicatos operários.

IV) os trabalhadores revoltaram-se contra as novas tecnologias através da luta dos “quebradores de máquina” no início do século XIX.

Estão corretas as afirmações contidas em:


I, II, III e IV.
II e III.
I e III.
II e IV.
I e IV.

Iniciada na Inglaterra em meados do século 18, a Revolução Industrial expandiu-se pelo mundo a partir do século 19, provocando um conjunto de mudanças tecnológicas com profundo impacto na vida econômica e social da população.

Sobre as consequências da Revolução Industrial, pode-se afirmar que ela promoveu:


declínio do proletariado como classe na nova estrutura social, valorização das corporações e manufaturas.
maior divisão técnica do trabalho, utilização constante de máquinas e afirmação do capitalismo como modo de produção dominante.
redução do processo de urbanização, aumento da população dos campos e sensível êxodo urbano.
formação, nos grandes centros de produção, das associações de operários denominadas trade unions, que promoveram a conciliação entre patrões e empregados.
manutenção da estrutura das grandes propriedades, com as terras comunais, e da garantia plena dos direitos dos arrendatários agrícolas.

Segundo relatos de trabalhadores que viveram a época da Revolução Industrial: “Pelo que sei do ofício, acredito que hoje um homem trabalha quatro vezes mais que antes. A oficina onde trabalho se assemelha em tudo a uma prisão.”

A partir do texto, é possível concluir que a Revolução Industrial:


diminuiu a exploração do trabalhador e aumentou a liberdade no interior da fábrica.
não acarretou uma aceleração do ritmo econômico.
permitiu que o trabalhador dominasse o conhecimento da produção como um todo.
promoveu um aumentou da produtividade com base numa rígida disciplina imposta ao trabalhador da fábrica.
permitiu a organização o trabalho fabril, buscando uma maior comunicação entre os operários.

Leia o texto de John Locke, um dos principais representantes das ideias revolucionárias na Inglaterra do século XVII.

“Se o homem no estado de natureza é tão livre, conforme dissemos... por que abrirá mão dessa liberdade, por que abandonará o seu império e sujeitar-se-á ao domínio e controle de qualquer outro poder? Ao que é óbvio responder que, embora no estado de natureza tenha tal direito, a utilização do mesmo é incerta e está constantemente exposto a invasão de terceiros... Estas circunstâncias obrigam-no a abandonar uma condição que, embora livre, está cheia de temores e perigos constantes; e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade com outros que estão já unidos, ou pretendem unir-se, para a mútua conservação da vida, da liberdade e dos bens a que chamo de propriedade”.

De acordo com o texto de Locke, considera-se como fundamento do poder público:


o poder dos governantes, colocando a liberdade individual acima da propriedade.
a existência de um governo com poder oriundo da natureza.
o absolutismo monárquico como uma imposição divina.
a origem do governo como uma propriedade do rei.
a função do governo de proteger à vida, os bens e os direitos.

O Iluminismo representa a visão de mundo da intelectualidade do século XVIII. Tendo em vista suas ideias, pode-se afirmar que ela se caracterizou pelo:

I) combate às injustiças sociais e aos privilégios aristocráticos.

II) fortalecimento do Estado e o cerceamento das liberdades.

III) anticolonialismo e o repúdio declarado à escravidão.

IV) triunfo da razão sobre a ignorância e a superstição.

V) anticlericalismo e a oposição à intolerância religiosa.

Estão corretas as afirmações contidas em:


II, IV.
I, III, V.
IV, V.
I, III, IV, V.
I, II, V.

A Renascença ou Renascimento foi um movimento artístico e científico ocorrido na Europa entre os séculos XV e XVI.

I - O movimento renascentista foi um movimento de valorização do mundo urbano e comercial em que se desenvolvia a burguesia.

II – Em relação a cultura medieval, o Renascimento representou uma continuidade com aquela visão de mundo, pautada na religiosidade e no misticismo.

III – Dentre os mais conhecidos renascentistas podemos destacar: Maquiavel, Shakespeare, Camões, Da Vinci e Michelangelo

Estão corretas as afirmações contidas em:


I, II e III.
I.
II e III.
I e III.
I e II.

Sobre a Reforma Protestante e a Contrarreforma, ocorridas na Era Moderna, analise as afirmações abaixo:

I) A Contrarreforma foi uma reação da Igreja católica em relação ao surgimento do protestantismo.

II) Durante os primeiros anos, católicos e protestantes mantiveram uma relação pacífica e de respeito, deixando as divergências no plano estritamente teológico.

III) A crise moral vivida pela Igreja Católica, em função da prática de venda de indulgências, contribuiu para cisão religiosa entre católicos e protestantes.

Estão corretas as afirmações contidas em:


I e II.
I.
I, II e III.
II e III.
I e III.
Páginas: 1234