HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL


Segundo Oliveira (2006, p. 27), “a educação como atividade especificamente humana faz parte inerente da vida sociocultural do indivíduo. Pela educação o indivíduo é integrado à cultura e à sociedade existente, mas simultaneamente a educação possibilita a intervenção do ser humano no processo de mudança social”.   Sobre do sentido sociocultural da educação, classifique as afirmativas a seguir em (V) verdadeiras ou (F) falsas.   ( ) A educação promove a integração social e cultural do indivíduo. ( ) A educação é um fenômeno restrito ao âmbito das aprendizagens escolares. ( ) A educação atua como uma força criadora e plástica presente na condição humana. ( ) A educação é um ato político e possibilita ao homem intervir no processo de mudança social. ( ) A educação promove a formalização da escola como espaço de reprodução dos padrões socioculturais.   Assinale a sequência CORRETA.

F, V, V, F, V.
F, V, F, F, V.
V, V, F, F, V.
V, F, V, V, F.
V, F, V, F, F.
Segundo os signatários do Manifesto de 1932, “toda a educação varia sempre em função de uma "concepção da vida", refletindo, em cada época, a filosofia predominante que é determinada, a seu turno, pela estrutura da sociedade”.   (Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/22e/doc1_22e.pdf. Acesso em: 09 dez. 2015)   Acerca da crítica feita pelos Pioneiros da Educação Nova à pedagogia tradicional, julgue os itens a seguir.   I O Manifesto de 1932 refletia uma reação categórica, intencional e sistemática contra a velha estrutura do serviço educacional. II A educação nova destacava a defesa pela escola católica e pelo método jesuítico, numa associação da cultura clássica e dos princípios cristãos. III O Manifesto de 1932 defendia o caráter tradicional do ensino e das práticas enciclopedistas como método adequado à instrução escolar.   Está CORRETO o que se afirma em:

III, somente.
I, somente.
I e III.
II, somente.
I e II.
Durante o Império e a República Velha, algumas importantes modificações ocorreram demarcando um novo campo educacional e cultural no Brasil. Entretanto, a estrutura social e econômica do Império e, posteriormente, da República, permaneceu a mesma. Isto posto, julgue os itens abaixo.   I A força de trabalho escravagista foi gradualmente substituída pela força de trabalho dos próprios escravos, só que, dessa vez, contratados e portadores de direitos trabalhistas. II A estrutura de estratificação da sociedade permaneceu a mesma: relações sociais baseadas de poder econômico, evidenciando a existência de duas classes: uma elite dominante e uma massa de dominados. III Na educação surgiu a necessidade de formar quadros técnicos e administrativos novos e, por isso, foram mantidas e ampliadas as inovações criadas por ocasião da vinda de D. João VI para o Brasil.   Está CORRETO o que se afirma em:

I e III.
II e III.
I, somente.
III, somente.
I e II.
No século XIX, buscando responder as questões dadas pelas novas relações de trabalho, o capitalismo se efetivou enquanto modo de produção. Assim, a classe burguesa mostrou-se revolucionária, principalmente impulsionada pela necessidade de criar novos mercados e romper com os laços feudais. A forma de ser da produção, os revolucionários instrumentos mostraram ao mundo a imposição dos preceitos burgueses.   Sobre a emergência do socialismo no século XIX e sua influência nas concepções pedagógicas, analise, com atenção, as asserções a seguir.   As transformações que apontam para o desenvolvimento das forças de trabalho ou aquelas que apontam as formas diferenciadas do homem se produzir, constituem a própria história. PORQUE Segundo Marx (2002, p. 139), “o caráter social é o caráter universal de todo movimento, assim como a sociedade produz o homem enquanto homem, assim, ela é produzida por ele”.   A respeito dessas asserções, assinale a alternativa CORRETA.

A primeira é uma proposição falsa, e a segunda, verdadeira.
As duas asserções são proposições falsas.
A primeira é uma proposição verdadeira, e a segunda, falsa.
As duas são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.
As duas são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.
Segundo Hegel (1170-1831), a racionalidade “é o próprio tecido do real e do pensamento”. Nesse sentido, o real é um conjunto relacional, cuja principal característica é a reciprocidade entre os entes e os processos. A respeito o idealismo e suas influências sobre a educação, assinale a alternativa CORRETA.

O mundo, segundo os idealistas, é a manifestação da racionalidade prática que conduz a vida humana individual e social ao mais alto patamar cultural.
A educação idealista, como espaço da manifestação da racionalidade, reiterava o papel razão como única força espiritual humana criativa capaz de conduzir o homem à sua plena formação.
A pedagogia neo-humanista decorrente do idealismo substituiu o foco dado ao papel da cultura na formação humana pelas investigações de natureza didático-pedagógicas.
O idealismo designa o termo que define a atitude de pessoas superiores capazes de revelar, na vida em sociedade, um grande ideal moral ou intelectual.
O tema pedagógico predominante no idealismo é da formação humana (Bildung), que aponta um homem integral, capaz de desenvolver-se espiritualmente por meio da cultura.
A crítica que Walter Benjamin remete ao processo de empobrecimento da experiência concerne a compreensão habitual do termo como o que diz respeito às vivências, e, por isso mesmo, ao isolamento do indivíduo em sua história pessoal como exacerbado apego às exigências de sua existência. No âmbito da educação escolar, o deslocamento da crítica coloca sob suspeita a ideia de formação e de cultura estabelecidas nas sociedades capitalistas do pós-iluminismo.   Para o filósofo, o desenvolvimento da técnica e a progressiva perda da capacidade de intercambiar experiências:   I modifica o domínio das interações humanas e pedagógicas desqualificando a construção de aprendizagens significativas. II prolonga as experiências vividas pelo aluno e pelo professor, ampliando as capacidades crítico-comunicativas que ambos exercem no ambiente escolar. III supervaloriza os processos de aquisição de informação em detrimento dos processos de elaboração de sentidos por meio da palavra.   Está CORRETO o que se afirma em:

I e III.
II e III.
I e II.
II, somente.
I, somente.
O clima de conflito aberto entre os conservadores adeptos da pedagogia tradicional e os liberais democráticos simpatizantes da Escola Nova levou à publicação, em 1932, do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova. Segundo os signatários do Manifesto de 1932, “a educação nova, alargando a sua finalidade para além dos limites das classes, assume, com uma feição mais humana, a sua verdadeira função social, preparando-se para formar "a hierarquia democrática" pela "hierarquia das capacidades", recrutadas em todos os grupos sociais, a que se abrem as mesmas oportunidades de educação”.   (Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/22e/doc1_22e.pdf. Acesso em: 14 dez. 2015)   O documento, marco da luta pela superação do caráter discriminatório e antidemocrático do ensino brasileiro, defendia:   ( ) a abertura irrestrita do acesso à educação e a vinculação da escola com o meio social, tornando-a um espaço humano, solidário e de aquisição da cultura. ( ) a escola socializada como fundamento da sociedade humana, e base para o restabelecimento do espírito da solidariedade e cooperação. ( ) a reintrodução do ensino religioso nas escolas por considerar que a verdadeira educação deveria vincular-se à orientação moral cristã. ( ) a implementação de processo seletivo como restrição da escola secundária para aqueles que pretendessem prosseguir os estudos acadêmicos. ( ) a criação de uma base comum de cultura geral para todos, e, posteriormente, o encaminhamento dos jovens para a formação acadêmica e profissional.   Assinale a sequência CORRETA.

F, V, F, F, V.
V, V, F, F, V.
V, F, F, V, F.
F, F, V, F, V.
V, F, F, V, V.
As décadas que se seguiram à Nova República (ou Segunda República) foram notadamente férteis em discussões sobre educação e pedagogia. À medida que o cenário político se rearranjava, os ideais republicanos de sociedade exigiam do Estado a responsabilidade por um modelo de educação que estivesse em conformidade com os anseios econômicos e culturais da época.   A respeito do contexto em que se insere a organização da escola na República Nova, julgue os itens a seguir.   I Mesmo com a instalação do governo civil em 1904, a educação republicana permanecia dualista e tradicional: para a elite era reservada a continuidade nos estudos; para as demais classes era oferecido o ensino elementar e profissional. II As novidades positivistas atribuídas ao governo republicano e seu modelo de educação foram acolhidas pelos educadores católicos que, prontamente trabalharam pela laicização do ensino nos estabelecimentos públicos oficiais. III A abertura econômica para a industrialização impulsionou o surgimento de uma burguesia urbana que, apoiada sobre valores elitistas, aspiravam uma educação acadêmica em detrimento da educação técnica, considera inferior.   Está CORRETO o que se afirma em:

I, somente.
II e III.
III, somente.
II, somente.
I e III.
Leia, com atenção, os textos que seguem.   Texto I A ação joanina na educação escolar acompanha a tendência geral apontada pela história da educação dos séculos XVIII e XIX [...] ao manter as seguintes características da reforma de 1759-1772: a estatização, no sentido de concentrar o controle da educação escolar em níveis secundário e superior nas mãos do Estado, e pragmatismo, no sentido de oferecer conhecimento científico utilitário e profissional, em instituições de ensino avulsas, isoladas, segundo o modelo ilustrado (HILSDORF, 2007, p. 34).   Texto II O Brasil não é lugar de literatura [...] Na verdade, sua total ausência é marcada pela proibição geral dos livros e a falta dos mais elementares meios pelos quais seus habitantes possam tomar conhecimento do mundo e do que se passa nele (HENDERSON apud GOMES, 2007, p. 238).   Partindo da leitura dos textos acima, julgue as afirmativas a seguir, indicando V para as que forem verdadeiras e F paras que forem falsas.   ( ) A manutenção do modelo pombalino das aulas régias durante o período joanino apresentou-se suficiente para o atendimento e formação intelectual da população na colônia. ( ) A criação de escolas superiores atendiam a uma necessidade imediata: formar oficiais do exército e da marinha para a defesa da colônia, além de militares, médicos e outros. ( ) A operação das mudanças culturais na colônia, por obra de D. João VI, privilegiou a qualificação da educação em todos os níveis de ensino (elementar, secundário e superior). ( ) A valorização no ensino superior, em especial do secundário e do superior, contribuía com a manutenção dos privilégios da elite. ( ) A ausência do acesso à leitura fazia com que a população, predominantemente rural, continuasse mergulhada na ignorância, perpetuando a manutenção dos privilégios da monarquia e do modelo de dominação social.   Assinale a sequência CORRETA.

F, V, F, F, V.
V, V, F, F, V.
F, V, F, V, V.
V, F, V, F, F.
F, F, V, F, F.
Leia, com atenção, as assertivas a seguir.   O fenômeno da urbanização acelerada, decorrente da expansão do capitalismo industrial, ampliou as expectativas com respeito aos objetivos da escola e às práticas de ensino. PORQUE Na medida em que o capitalismo foi se consolidando, as diversas transformações vinculadas à Revolução Industrial atingiram amplos setores da economia, tencionando não só a reorganização das relações de trabalho e produção, como a determinação de novos arranjos sociais e culturais.   A respeito dessas asserções, assinale a alternativa CORRETA.

As duas são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.
A primeira é uma proposição falsa, e a segunda, verdadeira.
As duas são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.
A primeira é uma proposição verdadeira, e a segunda, falsa.
As duas asserções são proposições falsas.
Páginas: 123