A FORMAÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA DO BRASIL NO SÉCULO XX


Leia o documento seguinte:

Ao assumir seu mandato na Câmara, passou a explorar as divergências surgidas entre os Estados de São Paulo e Minas Gerais, tradicionais parceiros na condução da política federal, a partir da indicação do paulista Júlio Prestes como candidato oficial à sucessão de Washington Luís, em detrimento de um nome de Minas Gerais. Nesse sentido, vislumbrando a ampliação do espaço ocupado pelo Rio Grande do Sul na política nacional, João Neves foi o representante gaúcho nas conversações com o governo mineiro em torno da eleição presidencial de 1930. O acordo entre os dois Estados - firmado no Pacto do Hotel Glória, em junho de 1929 – estabelecia a rejeição ao nome de Júlio Prestes e o apoio a uma candidatura gaúcha nas eleições presidenciais do ano seguinte. Em setembro, foi formalizada a criação da Aliança Liberal, que além do Rio Grande do Sul e Minas Gerais, contava ainda com o apoio do governo paraibano e dos setores oposicionistas dos demais Estados, em torno da chapa presidencial de Getúlio Vargas e João Pessoa. Nesse contexto, João Neves mostrou-se contrário às iniciativas de Vargas no sentido de buscar um acordo com Washington Luís em torno do processo sucessório e participou ativamente da campanha eleitoral, integrando a caravana da Aliança Liberal que percorreu os Estados do Norte e Nordeste. (Biografia - CPDOC)

O que se pode afirmar sobre o sentido histórico (no contexto da revolução de 1930) desse documento? Marque v para Verdadeiro e F para falso:

(  ) o documento anterior nos dá a dimensão da interferência do estado do Rio Grande do Sul em oposição às eleições presidenciais no país em 1930,

(  ) nos permite vislumbrar a formação do Partido Liberal em oposição a política estabelecida de comum acordo entre os outros estados brasileiros.

(  ) Expressa o fortalecimento das vertentes socialistas no seio da elite industrial gaúcha.

Agora, assinale a alternativa contendo a sequência correta:


F; F; F


F; V; F


V; V; V


F; F; V


V; V; F

Leia atentamente:

Em todas as falas, seja no debate mais amplo que agitava o meio político nacional, seja nas disputas políticas menores do dia a dia, o conceito de “revolução” colocava-se claramente como central para todas as vozes envolvidas; isso se percebe nos variados registros (na imprensa, em anais, como em ensaios, memórias e até na literatura). Essa infinidade de fontes comprova a centralidade e a predominância do conceito em diferentes conteúdos, e essa “revolução” aparece quase que permanentemente adjetivada como “brasileira”. A expressão “questão social”, embora nem sempre de maneira explícita, alinhava-se à ideia de revolução: era para enfrentar esse problema maior da sociedade, por caminhos diversos e opostos, que se pretendia tomar o poder. [...] (BORGES, Vavy Pacheco. Anos Trinta e Política: História e Historiografia. In: FREITAS, Marcos Cezar (org.) Historiografia Brasileira em Perspectiva. São Paulo: Contexto, 1998.)

Após refletir sobre os apontamentos anteriores, assinale a alternativa que expressa coerentemente a essência da chamada “Revolução de 1930”.


Pretendia a superação das tenções raciais e a igualdade social entre negros e brancos.


Representa o fim dos privilégios sócio-políticos da classe de homens “bem nascidos” no Brasil.


Significou o nivelamento social através de um processo efetivo de reforma agrária.


Tratou-se de uma revolução de caráter socialista.


O que se costuma chamar de Revolução, foi um só um golpe da elite urbano-industrial.

Leia com atenção:

“Na repressão à greve de 1917, em São Paulo, o Comitê de Defesa dos Direitos do Homem do Rio de Janeiro denunciou: Todos os componentes do Comitê de Defesa Proletária e os membros mais ativos dos sindicatos, das ligas, dos centros e dos periódicos libertários foram agarrados e encarcerados. As oficinas em que se fazia o seminário A Plebe foram invadidas, tendo sido o seu diretor preso. Para muitos presos, foi preparada a expulsão do território nacional.” (PINHEIRO, Paulo Sérgio e HALL, Michel. A classe operária no Brasil: 1889-1930. São Paulo: Brasiliense, 1981. v. 2.)

Após refletir sobre o tema, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas:

(  ) Imprensa Operária - Tinha por objetivo a publicação de periódicos através dos quais eram difundidas informações sobre as condições de trabalho, os objetivos das lutas e as formas de organização política e sindical.

(  ) Greve de 1917 - Onda de manifestações ocorridas principalmente na cidade de São Paulo, levando milhares de trabalhadores às ruas, numa das maiores mobilizações operárias da história do Brasil.

(  ) Forma de repressão policial - Envio dos trabalhadores estrangeiros aos seus países de origem.

(  ) Grupos anarquistas - formados principalmente por imigrantes de origem europeia, e que participaram da organização dos primeiros sindicatos.

Agora, assinale a alternativa com a sequência correta:


F; V; F; V


V; V; V; V


V; V; F; F


V; F; F; V


F; F; F; F

A crise dos anos vinte, sobretudo, as manifestações tenentistas, desembocam na quebra do sistema político quando vários pontos de atrito chegam à fusão. Sobre esse processo é possível afirmar que (Aponte as afirmativas corretas):

I. as oligarquias regionais foram arrastadas à luta pela manutenção do modus operandi da República Velha.

II. o descontentamento militar se espraiava dentro da corporação em associação com a oligarquia dissidente;

III. a fermentação das manifestações urbanas, com o operariado favorável ao fim do sistema repressivo, mostra que há um setor social politicamente significativo a favor das mudanças.

Agora, aponte a alternativa com a sequência correta:    


I apenas.


III apenas.


I e II apenas.


II apenas.


I, II e III apenas.

Recebendo o poder da Junta Governativa, na condição de chefe do Governo Provisório, Getúlio Vargas procurou atender às reivindicações das forças políticas que lhe deram sustentação.

Assim, podemos dizer que uma das primeiras medidas políticas do Governo Provisório foi: Assinale a alternativa correta.


Abolir os direitos trabalhistas e instituir a jornada de trabalho de 12 horas, além de extinguir todas as organizações sindicais.


Antecipar a participação política de 18 para 16 anos, dando direitos plenos (o voto e o reconhecimento da candidatura).


Reativar a Guarda Nacional como força paralela ao exército e representante dos interesses urbano-industriais.


substituir a Constituição de 1891, pelo Decreto no 19.398, que dissolveu o Legislativo nas instâncias federal, estadual e municipal.


Excluir os analfabetos do quadro de eleitores autorizados a participar do processos democrático.

O início dos anos 30 do século XX foi marcado por uma crise interna das oligarquias do poder que resultou no processo que se denominou como “Revolução de 30”.

A Revolução de 1930, em que assumiu a presidência da República o gaúcho Getúlio Dornelles Vargas (1883-1954), inaugurou um longo e turbulento período histórico de reformas, levantes, repressões, contrareformas e tentativas de superação da condição de país “atrasado”, “subdesenvolvido”, “periférico” e “dependente”, termos se tornaram correntes em momentos sucessivos. Carlos Guilherme Mota (MOTA, Carlos Guilherme. História do Brasil: uma interpretação. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2008., p.639)

O que pode ser dito sobre essa fase de nossa história política que se inicia com a Revolução de 30? Assinale a alternativa correta: 


Período se encerrou com a eleição direta do presidente Luís Inácio Lula da Silva no ano de 2002.


Período se encerrou com a morte do presidente, eleito por voto indiretamente, Tancredo Neves.


Período se encerrou com o processo de Impeachment que recaiu sobre o mandato do presidente Fernando Collor de Melo.


Período se encerrou com o afastamento político temporário da presidente Dilma Rousseff.


Período se encerrou com o golpe de Estado de 1964, instalando um regime ditatorial que se prolongou pelos vinte anos seguintes.

Washington Luís, após consultar os presidentes dos vinte estados que compunham o Brasil de então e receber o apoio de dezessete, resolve indicar o nome de Júlio Prestes como seu sucessor. Os três estados que negaram apoio a Júlio Prestes foram:


Santa Catarina, Amapá e Roraima.


Rio de Janeiro, Mato Grosso e Tocantins.


Amazonas, Pará e Maranhão.


Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraíba.


Sergipe, Paraná e São Paulo.

Reflita sobre as observações seguintes feitas por Renato Lessa:

"É um engano supor que o golpe de Estado de 15/11/1889 foi a materialização de um projeto de utopia, lentamente amadurecido por duas décadas de ação republicana. Talvez seja mais prudente supor que a relevância da propaganda republicana se deve, apenas, ao fato de que se proclamou uma república, que lhe reivindicou como memória". (Lessa, Renato. "A invenção republicana". 1988, p. 38.)

Quando pensamos em Proclamação da República no Brasil é preciso, sobretudo, problematizar as suas motivações. Pensando assim, assinale com V as afirmativas verdadeiras e com  F as falsas.

(  ) A insatisfação de veteranos da Guerra do Paraguai foi o mote para a participação dos militares no processo.

(  ) Muito embora houvesse discordâncias entre os próprios republicanos, o governo do marechal Deodoro da Fonseca se mostrou extremamente pacífico e estável.

(  ) A grande participação popular e engajamento dos blocos operários e camponeses foi a característica mais marcante da proclamação de nossa República.

Agora, aponte a alternativa com a sequência correta:    


F; F; F
V; V; F
V; F; F
F; F; V
V; V; V

Leia o trecho seguinte:

“Coexistiriam (...) três tendências principais: o realismo (fiel aos aspecto exterior dos objetos e dos seres); a interpretação (ruptura das formas plásticas; tem os aspectos exteriores como ponto de partida, mas sua simples reprodução já não é suficiente); e a abstração pura (a obra não representa nenhuma imagem, nenhum aspecto do mundo palpável).” (REZENDE, Neide. A Semana de Arte Moderna. São Paulo: Editora Ática, 2006, p. 57)

Dentre os artistas plásticos que se destacaram na Semana de Arte Moderna de 1922, podemos apontar:


Modigliani e Pablo Picasso
Anita Malfatti e Di Cavalcanti
Djanira e Aldemir Martins
Salvador Dali e James Tissot
Toulouse-Lautrec e Miró

Leia atentamente:

“A linguagem se apresenta exagerada, grotesca, estereotipada, por vezes exercitando uma espécie de expressionismo e aproximando-se da via paródica...” (REZENDE, Neide. A Semana de Arte Moderna. São Paulo: Editora Ática, 2006, p. 67)

Dentre os escritores (prosa) que se destacaram na Semana de Arte Moderna de 1922, podemos apontar:


Euclides da Cunha e José Lins do Rego
Jorge Amado e Graciliano Ramos
José de Alencar e Machado de Assis
Aluizio Azevedo e Lima Barreto
Mário de Andrade e Graça Aranha
Páginas: 1234