METODOLOGIA DA LÍNGUA PORTUGUESA


Uma professora de quinto ano propõe uma atividade em que as crianças deveriam escrever um bilhete para um funcionário da escola. Enquanto os alunos realizavam a atividade, a professora percorre todas as mesas, observa a produção dos alunos, lê em voz alta ou silenciosamente alguns bilhetes, comenta as adequações e inadequações na escrita, pontuação, concordância e leva as crianças a refletirem a partir dos próprios erros. De acordo com a situação descrita é correto afirmar que:


A produção de texto foi feita de forma desarticulada da gramática da língua materna, pois o exercício deu prioridade ao aspecto descritivo da língua.


Na atividade citada os alunos tiveram de decorar regras/normas gramaticais para fazer as adequações propostas pela professora, sem necessariamente refletir sobre o funcionamento da língua.


A atividade teve o objetivo de medir erros e acertos gramaticais dos alunos nas produções textuais por meio da observação.


 A professora apresenta um método de correção prescritiva, aquele em que o aluno substitui seu padrão linguístico considerado errado.


A mediação da professora permitiu que os alunos refletissem sobre a produção textual, verificando hipóteses sobre o funcionamento da língua e reelaborando suas ideias.

 

Observe a charge criada pela equipe de produção da Universidade de Uberaba:

 

O gênero textual charge é bastante explorado com as crianças e tem como características:

 1. Interação entre a linguagem escrita (verbal) e a linguagem visual (não verbal). Nos quadros encontramos cenas de personagens com suas falas, ações e pensamentos.

 2. Tem como objetivo tornar seus leitores competentes, capazes de utilizar o pensamento crítico nas experiências do dia a dia e modificar a realidade em que estão inseridos.

 3. Não induz ao pensamento crítico e não possibilita que o leitor faça qualquer análise social ou política sobre os fatos apresentados.

 4. Predominância da linguagem figurada, ou seja, utiliza-se de metáforas e termos literários como as rimas, comuns em poesias.

 5. Linguagem objetiva e clara, sem utilização de onomatopeias ou sinais variados que possam levar o aluno a fazer inferências.

 

São características do gênero textual charge:


Apenas 1 e 2 estão corretas.


Apenas 3 e 4 estão corretas.


Apenas 1 e 5 estão corretas.


Apenas 3 e 5 estão corretas.


Apenas 1 e 4 estão corretas.

Nas Histórias em Quadrinhos, Tirinhas e Charges que devem ser exploradas com as crianças, o professor precisa perceber e saber que esse tipo de texto possue uma característica muito marcante no que diz respeito à linguagem.

PORQUE

Há neles a presença, muitas vezes, da linguagem verbal e não verbal. E as duas linguagens devem ser trabalhadas concomitantemente, pois elas se relacionam, se complementam para produzir os sentidos da unidade textual.

Acerca dessas asserções, assinale a opção correta.


A primeira e a segunda asserções são proposições falsas.


A primeira asserção é uma proposição verdadeira, e a segunda, uma proposição falsa.


A primeira asserção é uma proposição falsa, e a segunda, uma proposição verdadeira.


As duas asserções são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.


As duas asserções são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.

Para que o aluno perceba a função social da escrita, o professor deve levar para a sala de aula textos práticos que revelam o uso que a comunidade do aluno faz da escrita. Dos exemplos apresentados a seguir, apenas um não é um texto prático que, de forma geral, a comunidade do aluno, usaria em seu dia a dia:


     Talões de luz


 Lista telefônica

   


  Artigo científico


     Manual de instruções

    


    Receitas culinárias

Gênero textual ou discursivo é diferente de tipos textuais. O primeiro se refere a grande variedade de textos materializados que circulam em nossa sociedade, o segundo está relacionado a estrutura da composição textual. Sendo assim, observe as opções e as relacionem a gênero textual ou tipo textual. 

 

( 1) Gêneros textuais

( 2) Tipologias textuais

 

(   ) Narração

(   ) Descrição

(   ) História em quadrinhos

(   ) Charge

(   ) Dissertação

(   ) Injunção

(   ) Contos

(   ) Fábulas

 

Marque a opção que contém a sequência correta:                        


2 - 2 - 1  - 1 - 2 - 2 - 1 - 1 


1 - 1 - 2 - 1 - 1 - 1 - 2 – 1


1 - 1 - 2 - 2 - 2 - 2 - 1 - 1  


1 - 1 - 2 - 2 - 1 - 1 - 2 - 2  


1 - 2 - 1 - 2 - 1 - 2 - 1 - 2  

Para Koch (2004, p.21), “a coerência está diretamente ligada à possibilidade de se estabelecer um sentido para o texto, ou seja, ela é o que faz com que o texto faça sentido para os usuários, devendo, portanto, ser entendida como um principio de interpretabilidade, ligada à inteligibilidade do texto numa situação de comunicação e à capacidade que o receptor tem para calcular o sentido desde texto.”

Com base na citação de Koch, leia o fragmento do texto “Menino” e avalie as asserções abaixo:

[...]

Agora deixa seu pai descansar - ele está cansado, trabalhou o dia todo. Você precisa ser muito bonzinho com ele, meu filho. Ele gosta tanto de você. Tudo que ele faz é para o seu bem. Olhe aí, vestiu essa roupa agorinha mesmo, já está toda suja. Fez seus deveres? Você vai chegar atrasado. Chora não, filhinho, mamãe está aqui com você. Nosso Senhor não vai deixar doer mais.

Menino, de Fernando Sabino.

I-            No texto há várias frases soltas, sem elementos de coesão, mas ainda assim é um texto perfeitamente compreensível. A coesão não é condição necessária nem suficiente para que haja coerência, pois a coerência não está no texto, mas sim nos sentidos construídos pelo leitor.

 

II-          Pode-se dizer que o texto “Menino” é um conjunto de frases sem ligação entre si e sem elementos de coesão, configurando então um texto desprovido de coerência.

 

 

III-        A ausência de elementos sintáticos, como conectivos, prejudica a construção de sentidos do texto. Assim é possível afirmar que o texto não é coerente.

 

IV-         O fragmento do texto “Menino” é constituído por um conjunto de frases comuns de uma mãe para um filho. A sequenciação de frases aparentemente desconexas, na verdade, explicita o grande número de conselhos e cuidados que fazem parte da convivência entre mãe e filho.


Apenas II e III estão corretas.


Apenas I e IV estão corretas.


Apenas I e III estão corretas.


Apenas I e II estão corretas.


Apenas I, III e IV estão corretas.

É muito comum em textos narrativos a organização cronológica da história por meio de determinados marcadores linguísticos. Nos períodos abaixo, apenas uma das expressões grifadas não apresenta um marcador temporal, organizador da progressão temporal. Identifique-o:


Quando saíram, o monstro atacou os animaizinhos.


Júlia queria brincar, mas os coleguinhas já tinham ido embo               


Mais tarde, ligo para você contando as novidades.


Vamos viajar amanhã, bem cedinho.


Ele ficou chutando bola sozinho.

Analise as afirmativas  e as enumere de acordo com as propostas  de produção textual apresentadas.

 (1) Produção de texto baseada em imagens

 (2) Reescrita de uma história contada ou lida pelo professor

 (3) Produzir textos dissertativos

 (  ) Este tipo de texto requer dos alunos uma organização textual mais complexa: organização lógica das ideias, desenvolvidas por meio de argumentações, justificativas, explicações, emissão de julgamentos. 

(  ) O fato de não ter de elaborar mentalmente o conteúdo pode explicar a ausência de dinâmica, tempo, coesão e coerência.

(  ) É apresentada à criança a forma, a criança não só recebe conteúdos; recebe também a forma de relacionar e expressar diferentes ideias. 

(  ) A criança recebe o conteúdo, o que faz com que os alunos não criem, não elaborem novas ideias, pois o conteúdo já está dado. 

(  ) Não é uma proposta muito adequada para alunos de 9 – 10 anos, pois no geral, não possuem competência linguística e de organização textual suficiente. 

Marque a opção que contém a sequência correta: 


1 – 1 – 2 – 1 – 3


3 – 2 – 2 – 1 – 3


3 – 1 – 2 – 1 – 3


3 – 1 – 2 – 2 – 3


2 – 1 – 3 – 1 – 2

Faça a associação entre as colunas e assinale a alternativa correta.

( 1 ) ENSINAR A LER

( 2 ) LER PARA APRENDER

( 3 ) ENSINAR A LER PARA LER

 

 (   ) Consiste em percebermos que é o momento básico da formação escolar, ou seja, é nesta etapa que o aluno cria estratégias para decodificar os signos linguísticos.

 (   ) Neste aspecto do ensino da leitura, acredita-se que deve haver tempo e espaço para ler por ler, ler para si mesmo, sem outra finalidade que não o prazer de ler. Fomentar o prazer da leitura não é independente de ensinar a ler.

 (   ) Significa que as atividades de leitura devem ser distintas, dirigidas por um objetivo e mediadas pelo professor, pois para encontrarmos uma informação é necessário um processamento específico que ative estratégias de organização de informações e elaboração de conhecimentos.

A sequência correta está em:


2, 3 e 1


1, 2 e 3


1, 3 e 2


3, 1 e 2


2, 1 e 3

Em relação à questão da leitura, relacione a segunda coluna de acordo com a primeira:

 

(a) uma teoria do conhecimento

(b) uma psicologia/psicanálise

(c) uma sociologia

(d) uma pedagogia

(e) uma teoria da comunicação

(f) uma análise do discurso

(g) uma teoria literária

 

( ) ao considerar o desenvolvimento das habilidades de leitura no processo ensino-aprendizagem. Tal processo faz parte não só do quotidiano das escolas, como também da vida do cidadão em sociedades letradas e envolve sempre a escolha de uma trajetória. Enquanto vivemos, podemos desenvolver nosso universo textual com ajuda de outros leitores, num incessante processo de troca.

(  ) por envolver a relação sujeito-objeto do conhecimento, isto é, a relação leitor-texto. Nesse caso, observa-se, por exemplo, o maior ou menor poder do autor e do leitor na construção de sentidos do texto. Enquanto na primeira metade do século XX considerava-se o autor como dono absoluto do texto, e ao leitor cabia detectar suas intenções a elas subordinando-se, atualmente, o leitor é considerado também um produtor de sentidos, relativizando, assim, os poderes autorais.

(   ) ao tratar das condições sociais determinantes do processo de produção de saber, que é a leitura. As marcas sociais não podem ser abandonadas pelo sujeito, seja ele o autor, seja o leitor, já que estes pertencem a um grupo social com seus valores, seus poderes, suas limitações e suas expectativas.

(   ) ao envolver estados e disposições psíquicas, conscientes ou inconscientes, que determinam o ato de ler ou nele interferem. O ato de ler é motivado por um desejo e, ao mesmo tempo, atravessado pelo inconsciente. Isso significa que o leitor não controla todas as suas ações; antes investe no texto seus medos, suas angústias, suas fantasias, suas esperanças.

(   ) ao englobar a textualidade, a coerência, a interação verbal e outros fatos próprios da língua em seu uso pelos grupos humanos. A organização interna do texto, sua relação com outros textos, suas dimensões político-econômicas são elementos essenciais do ato da leitura.

(  ) ao voltar-se para a formação de sentidos enquanto envolvedora de códigos, mensagens, emissão, contexto, além da própria recepção. A publicação de um texto implica uma relação de circulação e consumo em que importa refletir sobre para quem se escreve, para que se  escreve e como se escreve.

(   ) quando se constitui como experiência estética. Chamando de literária a leitura tensionada na fusão entre o prazer e o estranhamento por parte do leitor, importa ressaltar a importância do trabalho da linguagem: criação poética tanto no ato da escrita quanto no ato da leitura.

 

Assinale a sequência CORRETA:


D A C B F E G


F B A C G D E


E F G D A B C


A C E G B D F


G D A F B C E

Páginas: 123