CIDADANIA, HETEROGENEIDADE E DIVERSIDADE


Leia com atenção a seguinte afirmação sobre a temática “direitos dos Homens” em nosso país:

E possível dizer que no Brasil desenvolveram-se formas de sociabilidade diversas, nas quais a afirmação do igualitarismo das Luzes e dos Direitos dos Homens pode existir de maneira difusa por causa da ausência da noção de direitos dos cidadãos. (SCHWARCZ, Lilia Moritz. Espetáculo da miscigenação. In: Estudos Avançados, São Paulo, vol 8, n. 20, abr. 1994.)

Refletindo sobre a presença civilizatória do Brasil no mundo globalizado e contemporâneo e nos elementos que caracterizam os Direitos Universais do Homem, assinale, apenas, as afirmativas verdadeiras.

I – Aquilo que se costuma denominar sociabilidade é, fundamentalmente, a capacidade de viver em sociedade, de conviver.

II - A vida social exige a organização de instituições e leis que possam reger a convivência entre os indivíduos.

III – É impossível estabelecer critérios para Direitos Universais do Homem, visto que, cada sociedade, é dotada de cultura (as artes, ciências, costumes, sistemas, leis, religião, crenças, esportes, mitos, valores morais e éticos, comportamento, preferências, invenções), ou seja, formas de ser peculiares.

IV - O indivíduo deve reagir sempre contra as normas impostas, principalmente aquelas que visem estabelecer os Direitos Universais do Homem e a valorização da cultura alheia.

V - A globalização, enquanto imposição de um único modelo civilizatório, também, tem favorecido a intolerância e o desrespeito generalizado pela cultura do outro e pelos Direitos Universais do Homem.

É possível afirmar que estão corretas:


I, II, III, IV e V
I, II e III apenas           
I e II apenas
IV e V apenas
II e III apenas

A perspectiva de um mundo mais tolerante entende que as individualidades e/ou grupos sociais mantenham a harmonia com aqueles que sustentam uma mentalidade social distinta, com uma maneira de viver diferente. Em relação à vida social e a diversidade, assinale, dentre as assertivas seguintes, aquela que esteja correta:


Os grupos hegemônicos, que controlam a vida econômica dos demais, devem determinar os valores de toda a vida social.
Um dos efeitos da globalização é reduzir a diversidade étnica em vários países, o que favorece a consolidação da cidadania (direitos e deveres).
As leis e organismos institucionais permitem que as pessoas estejam liberadas de seus deveres e obrigações junto à comunidade.
Os mitos, valores morais e éticos, comportamento, preferências e invenções fazem parte do patrimônio cultural que vivifica uma sociedade. 
O cidadão sem recursos deve acompanhar as normas impostas, as que controlam ações individuais e que são impostas pelas classes dominantes.

Leia atentamente:

"Segundo a Abramet, 92% dos acidentes de trânsito são provocados direta ou indiretamente pelo chamado fator humano. Essa constatação eleva a preocupação governamental, observada a flagrante indiferença do cidadão brasileiro com respeito às leis de trânsito" (HOFFMANN, Maria Helena e CRUZ, Roberto Moraes (orgs). Comportamento Humano no Trânsito. São Paulo: Casa do psicólogo, 2011.)

Quanto à preocupação do governo e sua ação efetiva junto ao problema, o que pode ser afirmado? Assinale a alternativa correta: 


Os índices de infrações e acidentes não diminuem, mesmo com uma série de propagandas educativas, ações estaduais e municipais.
Os índices de infrações aumentaram porque as pessoas contrárias ao governo adotaram um comportamento mais imprudente para afrontar o Estado.
Os índices de infrações permanecem os mesmos porque não interessa, de fato, uma mudança no panorama, haja visto que sequer se produziu vídeos para a TV.
Os índices de infrações assinalam uma quase completa mudança no comportamento brasileiro, já que não mais foram registrados acidentes após as campanhas governamentais.
Os índices de infrações são mentirosos e falseados pelo governo que pretende com isso burlar a vigilância da opinião pública.

Leia o trecho seguinte:

O trato com pessoas idosas nem sempre é fácil e a preguiça de tentar compreender seus valores, ansiedade e história de vida, muitas vezes belíssima, pode levar as pessoas a rotularem seus comportamentos como coisa de velho ou caduquice, desconsiderando seu valor individual. (LEME, Luiz Eugênio Garcez. “Quem gosta de velho é reumatismo!”. In: PINSKY, Jaime (org.). 12 faces do preconceito. São Paulo: Contexto, 2011, p.22)

Esse desdém da sociedade contemporânea pelo idoso pode ser atribuído à qual mentalidade? Assinale a alternativa correta:


Capitalista e pragmática
Escravista e positiva
Anarquista e igualitária
Católica e humanista
Socialista e libertária

O Estado deve assumir o enfrentamento de um grave problema social brasileiro que é a violência contra a mulher. Essa mobilização pública pode se dar em sistema de parceria organizações privadas. Sobre esse compromisso das instituições é possível afirmar que:


saibam distinguir o que é direitos conquistados pelos homens e que não se deve tirar deles.
garantir que haja uma mudança nas mentalidades para que a mulher seja tratada como cidadã.
impedir que a justiça tome as dores da mulher em prejuízo dos direitos dos homens.
dar combate a toda forma de aproximação entre os gêneros, reforçando as diferenças.
pretende, tão somente, promover a aproximação entre as vítimas e a força policial.

Leia o trecho seguinte:

"Se o carro é dirigido e usado como se fosse a casa do motorista, ele tenderá a revestir as suas ações em público com valores particulares, considerados pessoais, próprios do seu ambiente restrito." (HOFFMANN, Maria Helena e CRUZ, Roberto Moraes (orgs). Comportamento Humano no Trânsito. São Paulo: Casa do psicólogo, 2011.)

É possível perceber que muitos conflitos no trânsito se devem à maneira como a realidade é significada pelos motoristas. Considerando isso, assinale a alternativa que pode ser apontada como um benefício na mudança de percepção (ou perspectiva) sobre o trânsito e o veículo.


Olhando de forma objetiva para o acidente percebemos mais claramente que estamos certos, o que facilita o depoimento para a autoridade policial.
Olhados objetivamente, os acidentes seriam resolvidos com tranquilidade, permitindo aos usuários retomarem as suas atividades num espaço menor de tempo.
O olhar objetivo sobre o acontecimento traz uma noção melhor de sua ocorrência, o que potencializa nosso ponto de vista sobre a questão.
Quem olha objetivamente para o veículo consegue detectar melhor os defeitos estéticos, chamariz para a crítica alheia e o consequente atrito.
Um olhar mais objetivo permitiria que o carro fosse melhor avaliado na hora de comprar e revender, evitando discussões de negócio.

O Estatuto da Igualdade Racial prevê que ao Estado cabe mais do que combater a discriminação: é dever do Poder Público, nas três esferas de governo, assumir um papel positivo, proativo, visando promover a igualdade.

Leia atentamente as assertivas abaixo:

I - Reprimir a discriminação, inclusive por meio de leis penais, é importante, mas não resolve o problema.

II - O poder público assume uma postura passiva, somente entrando em campo depois que ocorre a discriminação.

III - Promover a igualdade significa que o Estado deve agir preventivamente, positivamente, adotando todas as medidas para que a igualdade jurídica se traduza em igualdade na prática; igualdade de oportunidades e de tratamento.

IV - O princípio jurídico da promoção da igualdade (ação afirmativa), significa que em todas as áreas de política pública o Estado deve preocupar-se em garantir que a população negra tenha as mesmas oportunidades e o mesmo tratamento: na prática e não apenas no papel.

Pode-se afirmar que estão corretas as alternativas:


I, III e IV, apenas
II, III e IV, apenas
I e II, apenas
I, II, III e IV
I, II e IV, apenas

O que se pode afirmar, dentro de perspectivas sociológicas acertadas, sobre o drama histórico entre os gêneros.


Não se pode apontar a estrutura econômica como coisa que tenha impacto sobre as relações de gênero.
Grande equívoco achar que noções como a de gênero possam sair do ambiente acadêmico e influenciar a sociedade. 
Gênero é um conceito importante, mas que pouco contribui para as discussões sobre a Lei Maria da Penha.
Recentemente se discute novas possibilidades de classificação para o conceito de gênero, além do sistema binário convencional. 
A noção de gênero não é uma construção social. 

De acordo com o IBGE, nos últimos dez anos, a estrutura da população brasileira mudou em termos de cor ou raça, com destaque para uma maior proporção das pessoas que se declaram como negras e pardas, de 44,7% da população em 2000 para 50,7% em 2010. (Dados do Censo 2010)

Mais da metade da população brasileira é formada por negros e pardos e ainda há a necessidade de reafirmação de direitos. Com base nesses dados analise as assertivas abaixo:

I – A discriminação racial, apesar de condenável não surte efeitos de punição criminal.  

II - Não se admite tratamento diferente em função da cor ou raça em transporte público, prédios residenciais ou comerciais, bancos, hospitais, presídios, internet, comércio, restaurantes etc.

III - O crime de discriminação racial é inafiançável (o acusado não pode pagar fiança para responder em liberdade) e imprescritível (o acusado pode ser punido a qualquer tempo).

IV - A pena para o crime de discriminação racial pode chegar a 5 anos de reclusão. 

Assinale a alternativa que apresenta os ítens corretos.


II, III e IV, apenas
II e III, apenas
II e IV, apenas 
I e IV, apenas
I, III e IV, apenas